Últimas de Estilo de vida

10 dicas para evitar que seus olhos lacrimejem com maquiagem e cosméticos

Getty Images
Seus olhos sofrem com a maquiagem? Veja como evitar o problema imagem: Getty Images

Danielle Cerati

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Ter olhos sensíveis não é sinônimo de se desfazer de todo o seu arsenal de sombras, lápis, rímel e delineador. O segredo está, entre outros quesitos, em optar por produtos que tenham formulações hipoalergênicas e de longa duração, ficar atenta ao prazo de validade e à qualidade dos cosméticos, ter delicadeza tanto na aplicação, quanto na remoção do make, e, claro, um pouquinho de prática. Por isso, o UOL conversou com especialistas e profissionais da área, que compartilharam seus truques para que você não fique com o olho vermelho, irritado e lacrimejando na próxima vez em que se produzir para um evento. 

  • Leve em consideração que a região é sensível por natureza

    A anatomia das pálpebras, com a pele fina para permitir movimentos rápidos e constantes, faz delas um local propício para irritações. Segundo a dermatologista Juliana Piquet, do Rio de Janeiro, reações alérgicas e infecções podem ser ocasionadas pela aplicação de produtos diretamente na região ou pela transferência deles pelas mãos. "Os olhos são o principal local de dermatites de contato alérgica e irritações por cosméticos para cuidado e tratamento da pele. Cerca de 12% das reações aos produtos ocorrem nas pálpebras e apenas 4% podem ser associadas ao uso de maquiagem nos olhos", afirma a médica.

  • Evite friccionar a pele da região e respeite seu tempo de recuperação

    A repetição ou o excesso de aplicação nas pálpebras podem levar à irritação. O olho, por sua vez, responde lacrimejando, como forma de lubrificar a região e expulsar o corpo estranho que pode ter caído nele. "Se isso acontecer no momento quem que estiver se maquiando, pare, enxugue e deixe um tempo sem mexer na região para depois retomar a maquiagem. Se for algo que comprometa o design, a melhor opção é repensar a produção, preferindo uma versão mais sutil", recomenda Fernando Torquatto, apresentador do Superbonita, do Canal GNT, e caracterizador de novelas na Rede Globo.

  • Escolha o tipo de make que se adequa melhor ao seu perfil

    Há controvérsias sobre qual o tipo da maquiagem --em pó ou creme-- é o menos alergênico. De acordo com Anna Glam, maquiadora do C.Kamura, em Campinas, a versão em creme ou sérum adere mais rapidamente à pele, o que diminui a probabilidade de irritação. Já a opção em pó facilmente pode entrar nos olhos e até atingir o nariz, causando espirros. No entanto, de nada adiantará o produto ser cremoso se a aplicação não for realizada com delicadeza. Por isso, não há um consenso entre os profissionais consultados. "As sombras em creme, delineador em caneta ou corretivos em bastão podem provocar mais irritação do que os em pó, uma vez que o produto precisa ser 'esfregado' na pálpebra e a fricção pode levar ao lacrimejamento", opina a dermatologista Julia Piquet.

  • Atenção redobrada nas compras

    Qualidade não necessariamente tem a ver com preço, mas sim com procedência. Por isso, escolha cosméticos que são dermatologicamente e oftalmologicamente testados. Fique atenta à data de validade e à conservação dos produtos: se apresentarem alterações na cor, textura, cheiro e fixação, descarte. "Em geral, bons produtos são submetidos a rigorosos testes de qualidade para fixação, duração, toxidade e alergenicidade, por isso apresentam menor chance de irritação. Mas isso não é uma garantia, pois depende também da sensibilidade individual de cada um", comenta Marcelo Bellini, dermatologista de São Paulo. As fragrâncias também podem levar a um quadro alérgico. Por essa razão, dê preferência a formulações com odor neutro.

  • Prefira as versões hipoalergênicas

    Procure utilizar sempre bons produtos, de preferência que sejam hipoalergênicos, independentemente de marcas. O importante é você se sentir segura com o item adquirido. Para não ter surpresas quando for convidada para um evento, evite testar um novo cosmético no dia da festividade. "Experimente em um ocasião normal para ver se você sente alguma coisa diferente", indica Fernando Torquatto.

  • Tenha cautela na hora da remoção da maquiagem

    A história de que não se deve dormir com maquiagem é verdadeira. "Os olhos devem ter a maquiagem removida corretamente, sem resquícios de produtos, para não ocasionar alergia, entupimento da glândula lacrimal e cistos", alerta Anna Glam. "Muitos demaquilantes são irritantes, pois o atrito na hora da remoção pode sensibilizar os olhos e retirar a camada oleosa de proteção das pálpebras e dos cílios", completa Marcelo Bellini, que recomenda o uso de produtos bifásicos nessa tarefa, já que limpam mais gentilmente o local, preservando suas características de defesa.

  • Invista em pincéis de cerdas naturais

    Macios ao toque, os pinceis feitos com cerdas naturais costumam ser mais agradáveis na hora de aplicar o make. Os cuidados com a limpeza para guardá-los são essenciais para sua durabilidade e evitar a contaminação. "Alergias podem ocorrer independentemente do cuidado, mas para ter tudo mais limpo e evitar irritações e sujeira, é importante lavar os pincéis com xampu neutro com frequência", ensina Vanessa Rozan, maquiadora oficial da Maybelline Brasil.

  • Trabalhe o olho sem encostar na linha d'água

    Quem não sente um certo arrepio na hora de aplicar lápis bem rente à raiz dos cílios ou máscara na parte inferior dos olhos? Para não deixar que as lágrimas escorram e coloquem o visual a perder, o segredo está em não chegar muito perto da linha d'água. "Para passar a máscara de cílios, por exemplo, é possível estar com o olho quase ou mesmo totalmente fechado, usando a escovinha somente da metade do comprimento até a ponta dos fios, penteando-os. O efeito não é tão intenso quanto o que obtemos na aplicação completa, mas funciona e previne que os olhos lacrimejem no processo", indica Mariana Ishizaka, make up & brow expert da Benefit Brasil. No caso de cílios postiços, o truque é não posicioná-los tão rente à origem de nascimento dos fios: cole uma linha acima, na pálpebra, sem atingi-los.

  • Comece a produção já com a lente de contato nos olhos

    Se você usa lente de contato, é fundamental iniciar o make com a mesma já no olho para que um possível lacrimejar não comprometa o resultado final do look. "Usar colírio lubrificante ou soro fisiológico durante a maquiagem colabora e muito para prevenir irritações", ensina Rita Fischer, maquiadora do Rio de Janeiro. Piscar com frequência, sem pressionar os olhos, também ajuda. Assim a região não fica ressecada. É importante ainda que a luz não fique diretamente voltada para o olho, levando à hipersensibilidade. O mesmo vale para o vento. "Se nada disso resolver, o ideal é esperar a pessoa se acalmar e os olhos secarem para recomeçar", conclui.

  • Use um lencinho para deixar a aplicação do lápis de olho mais confortável

    Se a ponta do seu lápis de olho estiver muito afiada, ela poderá incomodar ao fazer o traçado. O ideal é que ele esteja apontado, mas com a ponta mais arredondada para não machucar. Opte por aqueles com textura cremosa e que não precisam de muitas aplicações para fixar a cor nos olhos. "Uma dica é sempre passar um lencinho antes de usá-lo: isso faz a limpeza necessária no produto ao mesmo tempo em que não deixa a ponta tão afiada", aconselha Anna Glam.

Topo