Beleza

Marca de cosméticos é proibida de promover ações antienvelhecimento nos EUA

AFP

A empresa francesa de cosméticos L'Oréal não poderá continuar reivindicando as propriedades antienvelhecimento de alguns de seus produtos de alta qualidade para tratamento de pele, após um acordo assinado com as autoridades norte-americanas. O acordo assinado com a Comissão Federal de Comércio (FTC), principal autoridade americana de concorrência, livra o grupo um processo por publicidade enganosa.

A FTC criticava o grupo por promover os produtos para a pele Lancôme Génifique e L'Oréal Paris Youth Code com a indicação de que possuíam propriedades antienvelhecimento científicamente comprovadas. As peças publicitárias da empresa afirmavam que a estimulação de genes de seus usuários, provocada pelos produtos, garantia "uma pele visivelmente mais jovem em apenas sete dias".

"Seria bom se os cosméticos pudessem modificar nossos genes e nos fazer voltar ao passado. Mas a L'Oreal não pôde sustentar o que afirmava", disse Jessica Ricj, uma das diretoras da FTC, citada em um comunicado publicado no site da agência na noite de segunda-feira. A FTC afirma em seu texto que o Génifique é vendido por até US$ 132 (aproximadamente R$ 270) o frasco nas grandes lojas americanas. Já a Youth Code é comercializada por US$ 25 o frasco (cerca de R$ 60).

Topo