Beleza

Saiba como quatro atrizes cuidam da pele e aprenda com as dicas de suas médicas

Montagem/Divulgação-TV Globo e Folhapress
Montagem mostra tons de pele das atrizes Mayana Moura (bem claro), Carolina Dieckmann (claro), Juliana Paes (moreno) e Camila Pitanga (negro) imagem: Montagem/Divulgação-TV Globo e Folhapress

ISABELA LEAL

Colaboração para o UOL

A pele luminosa e saudável de algumas famosas nem sempre é truque de maquiagem, presente da natureza ou genética generosa. Pelo contrário: é resultado de muita disciplina e cuidados diários como limpeza, hidratação, proteção e prevenção, que preservam o vigor e a tonicidade da cútis. Em outras palavras, elas se dedicam para manter o rosto jovem e a pele saudável. Por incrível que possa parecer, têm uma desvantagem em relação às mulheres anônimas: devem tomar cuidado com o desgaste que luzes fortes de holofote artificiais (propaganda, fotos, teatro, novela) e que os quilos de maquiagem para entrar em cena podem causar no rosto.

Como cada pele tem uma necessidade e precisa de tratamento personalizado, ninguém melhor do que um dermatologista para tratar dessas particularidades. Alguns cuidados, no entanto, podem ser adotados por todas nós, como o uso correto do protetor solar, o hidratante adequado para o tipo de pele, a utilização do creme antiidade no momento certo, um truque caseiro para trazer luminosidade, e por aí vai.

Para ajudar você nesta empreitada fundamental que é cuidar da saúde e da beleza da pele do rosto,  o UOL Estilo conversou com as dermatologistas de quatro atrizes com tipos de pele diferentes: Mayana Moura (muito clara), Carolina Dieckmann (clara), Juliana Paes (morena) e Camila Pitanga (de origem negra). A seguir, as dermatologistas dessas atrizes revelam alguns segredos valiosos sobre como manter a pele sadia e jovem por mais tempo, com dicas que cada uma de nós pode incorporar no dia a dia.

PELE BEM CLARA – MAYANA MOURA

A pele bem clara é a que mais sofre com o sol, principalmente no verão. “Ela produz uma baixa quantidade de melanina. Quando exposta à radiação solar, se prejudica mais com a agressão e, consequentemente, ocorre grande perda de elasticidade”, afirma a médica da atriz Mayana Moura, a especialista em medicina estética Maria Amélia Bogéa, do Rio de Janeiro.

  • Folhapress

    Como Mayana Moura se cuida: "Sempre passo hidratante no rosto antes de me maquiar. E nunca durmo com a maquiagem, mas confesso que às vezes esqueço de passar filtro solar”.

E não é só. “Esse tipo de pele tende a envelhecer mais cedo do que as negras ou morenas, por ser mais suscetível aos danos solares”, complementa a médica. “Por isso, na praia, o filtro solar deve ser aplicado pelo menos 20 minutos antes de se expor ao sol e ser reaplicado após um mergulho ou transpiração excessiva. A ação do filtro solar dura cerca de duas horas. Após este período, deve-se passar de novo”, enfatiza Maria Amélia, que alerta para a aplicação diária do produto também nos braços, colo, pescoço e mãos, além do rosto, claro.

Em meio a tantas fragilidades, uma vantagem: a pele mais clara tende a ter menos oleosidade do que as outras. Essa característica inibe problemas como acnes e manchas. “Mas é importante lembrar que há outros fatores, como alterações hormonais, alimentação e hábitos de vida, que podem influenciar no aparecimento de acne. Por isso, mulheres de pele clara devem se cuidar da mesma maneira em relação a esse aspecto”, ressalta Maria Amélia.

Depois dos 30

É nesta fase que surgem os sinais do envelhecimento intrínsecos – a pele passa a apresentar degeneração de tecido elástico e diminuição da síntese de colágeno, fatores que ocorrem por causa das quedas hormonais próprias da idade – além de processos oxidativos que provocam desgaste da pele.

Para esse tipo de pele, a maioria dos tratamentos feito nos consultórios vale a pena. Equipamentos de alta tecnologia tratam manchas, rugas, flacidez e envelhecimento precoce com eficácia. Além dos “peelings” superficiais ou profundos e os lasers, o que tem demonstrado resultados efetivos são as aplicações de fibroblastos (células extraídas das células-tronco, que são produtoras de colágeno). “Porém, o melhor tratamento e a frequência das aplicações vão depender de cada caso”, destaca Maria Amélia.

Se você tem pele bem clara, como a da Mayana Moura, confira as dicas a seguir:

- Nas peles muito claras, o uso de protetor solar diariamente – com FPS mínimo 30 e versão oil-free – vai além da prevenção contra o envelhecimento causado pelo sol. O cosmético é imprescindível para prevenir o aparecimento de lesões pré-malignas e malignas de pele, assim como manchas e sardas (decorrentes do efeito da radiação ultravioleta do sol sobre a pele ao longo da vida);

- A pele clara tem tendência a ressecar e sofrer com irritações. Na hora de escolher um produto para lavar o rosto, é melhor que ele seja um sabonete ou espuma de limpeza com pH neutro (veja o rótulo);

- As rugas de expressão podem surgir ainda mais cedo na região das pálpebras, por isso é importante usar um produto específico para a área. Faça o mesmo com o contorno dos lábios; intensifique o tratamento diário, pois é uma região bastante suscetível à formação de linhas;

- Invista em um bom hidratante, o que na prática significa aquele que você sente confortável na pele, ou seja, nada pesado. Além de aumentar a emoliência, esse cosmético reforça as defesas naturais das células, tornando-as mais resistentes às agressões externas. À noite, aproveite os benefícios dos “séruns” [com textura de soro] noturnos concentrados. Feitos para agir enquanto você dorme, eles contribuem para recuperar a pele das agressões sofridas durante o dia. Na hora de comprar, escolha os que têm ativos que estimulam a colágeno – vitamina C, “rafermine”, DMAE ou “matrixyl”;

- Fazer uma limpeza de pele profissional mensal faz toda a diferença para revitalizar a cútis. Peles boas e sem manchas mantêm sua beleza e vitalidade com peelings superficiais de ácidos retinóico e glicólico. A freqüência vai depender de cada caso.

PELE CLARA – CAROLINA DIECKMANN

A pele clara pode ser oleosa, seca ou mista, portanto o tratamento mais indicado vai depender de uma avaliação clínica de cada pessoa. “Por apresentar menor proteção à radiação ultravioleta, é uma pele mais suscetível aos efeitos nocivos do sol como flacidez, perda de elasticidade, de viço, aparecimento de manchas e, em casos mais intensos [de exposição ao sol], câncer de pele”, diz a dermatologista Cláudia Miki, do Rio de Janeiro, médica da atriz Carolina Dieckmann.

  • Divulgação/TV Globo

    Como Carolina Dieckmann se cuida: "Para mim, manter a pele limpa é o passo mais importante para que ela seja saudável e, por conseqüência, bonita. Costumo inclusive usar buchinhas naturais para ajudar na limpeza profunda, pelo menos três vezes por semana",

“O uso diário de filtro solar é fundamental e o FPS mínimo deve ser 30, porém durante exposições mais prolongadas ao sol o fator deve subir para 50 ou mais”, evidencia a especialista. O lado bom é que a cútis clara responde bem aos tratamentos dermatológicos. “Esse tipo de pele pode ser submetido a procedimentos mais invasivos, pois é baixo o risco de complicações após a sessão”, justifica a médica.

Se você tem pele clara, como a da atriz Carolina Dieckmann, confira as dicas a seguir:

- Protetor solar e uma boa hidratação são fundamentais para a manutenção de uma pele saudável e também para prevenir o envelhecimento precoce. Depois dos 30 anos o hidratante poder ser substituído por um sérum com ação antioxidante, isto é, que contenha coffee berry, ácido ferrúlico ou vitamina C, diariamente. “A textura do cosmético é importante também para um tratamento adequado”, lembra Cláudia. “Para peles oleosas, gel e ‘séruns’ são mais indicados. Já as normais e mistas respondem bem a loções e cremes. Mas é melhor que sejam definidos de acordo com uma avaliação clínica”, diz;

- A radiação ultravioleta, provocada pelo sol, tem ação cumulativa. “Com o passar dos anos, os efeitos nocivos são mais presentes e visíveis, o que requer avaliações frequentes”, alerta a médica, lembrando como é importante ter um acompanhamento profissional para manter a pele saudável e bonita;

- Peles com tendência a acne, cravos e pontos pretos são beneficiadas com esfoliantes finos porque aceleram a troca celular renovando a camada superficial da pele. A aplicação vai depender da intensidade do problema, mas pode ser em dias alternados. Para casos mais leves, uma ou duas vezes por semana é o ideal;

- Uso de fórmulas contendo ácido salicílico em dias alternados e eventuais aplicações de ácidos no consultório favorecem a penetração dos ativos do tratamento do momento, que pode ser hidratante, antiidade ou para prevenir manchas, entre outros;

Quando a pele estiver desvitalizada, sem viço, ou se a ideia for iluminar a cútis para uma ocasião especial, é indicado uma sessão de gomage facial, feita em consultório, que nada mais é do que uma esfoliação bem leve com produtos revitalizantes que trazem luminosidade à pele.
 
PELE MORENA – JULIANA PAES

A pele morena conta com uma vantagem: ela naturalmente tem mais proteção contra a radiação ultravioleta, principal responsável pelo envelhecimento cutâneo. “Essa característica das morenas pode retardar o aparecimento dos efeitos indesejáveis e nocivos da radiação solar e preservar a resistência e a elasticidade da pele, diretamente relacionadas ao colágeno”, diz a dermatologista Cláudia Miki, também médica da atriz Juliana Paes.

  • Folhapress

    Como Juliana Paes se cuida: "Os meus cuidados são os básicos. Lavo bem o rosto, não durmo com maquiagem e não saio de casa sem protetor solar, mesmo em dias nublados. Também procuro beber bastante água e uso diariamente um hidratante facial. Com esses cuidados diários, simples de fazer, a pele fica bem cuidada"

Em compensação, a pele morena tem um ponto fraco. “É mais suscetível a complicações após tratamentos dermatológicos mais invasivos como laser, luz pulsada e peeling, por exemplo. Não é raro a pele morena evoluir com manchas após esses procedimentos por conter mais melanina”, lembra Cláudia. “Portanto, é fundamental uma indicação precisa e criteriosa de qualquer tratamento para se estabelecer a conduta adequada”, alerta a médica da atriz.

 

Se você tem pele morena, como a da Juliana Paes, confira as dicas a seguir:

- Não é porque a pele é morena que dá para sair sem filtro solar. De jeito nenhum. O cosmético é importante sim, o que muda em relação às mais claras é o fator de proteção. Que neste caso pode ser 15 ou 20 para o dia a dia. Mas na praia, no clube ou praticando atividade física ao ar livre, a proteção deve aumentar para 30;

- Mesmo tendo uma pele mais resistente, as morenas não devem se esquecer dos cuidados básicos: filtro solar diário, um bom hidratante com ação preventiva contra manchas (que contém coffee berry, ácido kójico ou hidroquinona) e, esporadicamente, aplicação de fórmula contendo ácido salicílico no consultório, também de acordo com indicação médica;

- Laser e peeling devem ser feitos com muita parcimônia pelas morenas e nunca sem orientação de um dermatologista. “A chance de provocar manchas depois dos procedimentos é grande. É bom não confundir e achar que a pele morena resiste mais a esses procedimentos; pelo contrário: quanto mais clara, mais indicada para o laser, por exemplo”, garante Cláudia Miki;

 

PELE NEGRA - CAMILA PITANGA

Peles negras, como a de Camila Pitanga - dos tons mais claros, como o da atriz, aos mais escuros - têm naturalmente mais tonicidade do que as peles brancas.  “Essa propriedade, que tem ligação direta com mais quantidade de melanina, retarda a flacidez e aumenta as defesas da pele, o que a torna mais resistente aos danos do sol”, diz a dermatologista da atriz Denise Barcelos, do Rio de Janeiro.

  • Divulgação/TV Globo

    Como Camila Pitanga se cuida: “Sigo à risca as recomendações da minha dermatologista. Não dispenso o meu hidratante, que tem na composição substâncias regeneradoras, nem protetor solar em gel, por ter uma textura leve”.

Geralmente, a pele de origem negra é mista ou oleosa e tem tendência a acne e cravinhos, já que contém mais quantidade de glândulas sebáceas do que as cútis brancas. “Para prevenir esses problemas, são indicados produtos específicos como sabonetes secativos, que contêm ácido salicílico na fórmula, e filtro solar em gel ou emulsão oil-free com FPS 30, no mínimo, quando a exposição for prolongada”, ressalta a médica, lembrando que a partir dos 25 ou 30 anos – a idade exata vai depender se a pele já apresenta ou não os primeiros sinais do tempo – é indispensável produtos com efeitos específicos como antioxidantes, renovadores celulares e clareadores. Segundo a especialista, é importante que todos eles sejam livres de óleo.

Se você tem pele de origem negra, como a da atriz Camila Pitanga, confira as dicas a seguir:

- Como a acne é uma disfunção comum nesse tipo de pele, fica proibido espremer cravos, porque a tendência é deixar a região mais escura, por conter mais melanina. O tratamento consiste em aplicar medicações tópicas específicas e fazer, quando indicado, peelings e aplicações de ácido retinóico. “Esses procedimentos ajudam a controlar o problema e deixam a pele mais fina”, justifica Denise;

- De novo ele, o filtro solar. “É indispensável. No dia a dia, pode ter FPS 15, mas ao se expor por muito tempo ao sol é indicado 30 ou 50, o mesmo FPS exigido para quem faz tratamentos dermatológicos”, avisa a médica;

- Uma boa alternativa para aumentar o viço da pele e prevenir rugas e outros sintomas precoces é fazer um tratamento com fibroblastos (células extraídas das células tronco), que mantém o estoque de colágeno da cútis;

- Para amenizar a oleosidade típica deste tipo de pele, uma boa dica é aproveitar os benefícios da máscara de argila verde, que pode ser comprada em lojas de produtos naturais. Basta hidratar a argila com soro fisiológico até obter uma mistura homogênea e leve. Depois, é só aplicar no rosto inteiro. Quando estiver completamente seca, retirar com água corrente;

- Dê preferência a cosméticos nas versões gel, “sérum” ou emulsão, que são mais adequados, pois esse tipo de pele não necessita de hidratação pesada;

- Mesmo tendo menos tendência à flacidez, a partir dos 25 ou 30 anos (vai depender das condições da pele) é recomendável que se inicie algum tratamento preventivo que estimule a produção de colágeno.

 

Topo