Maquiagem

Maquiadora italiana dá dicas para criar uma "maquiagem invisível", ideal para usar durante o dia

Getty Images
Maquiagem invisível é aquela que deixa você mais bonita, mas sem explicitar seus truques imagem: Getty Images

JULIANA LOPES

Colaboração para o UOL

Uma das grandes vantagens da maquiagem – e um dos principais desejos de quem se maquia – é conseguir parecer uma versão melhor de si mesma, sem que ninguém perceba o truque. Ficar corada, com os olhos mais abertos e desenhados, os lábios mais vivos, com menos imperfeições e mais viço na pele são alguns dos benefícios da chamada "maquiagem invisível". Que funciona principalmente durante o dia, ao ar livre, à luz do sol.

Mais do que uma tendência, a "maquiagem invisível" é um recurso clássico com aquele efeito de "beleza sem esforço". Com a chegada da primavera na Europa – que tem mais ou menos as mesmas temperaturas do nosso outono brasileiro – novos lançamentos de produtos focam na naturalidade no make. Principalmente durante o dia. As italianas adoram se maquiar e, pensando nelas, e também nas brasileiras que convivem com muita luminosidade por conta do nosso clima tropical, a "make up artist" italiana Sara Mencattelli, da agência MKS Milano, de Milão, especializada em moda e beleza, contou algumas dicas ao UOL Estilo para usar maquiagem à luz do sol, como se não parecesse que estamos maquiadas. “O mais importante para conseguir uma boa aparência é ter a pele cuidada. Cuidar da pele não só todos os dias mas também prepará-la para a maquiagem”, diz Sara. Outro segredo para o efeito natural da maquiagem exposta à implacável luz solar é apostar num acabamento da base com um certo brilho, e não opaco.

A seguir, veja as dicas italianas para o sucesso da maquiagem "invisível":

- Antes de mais nada, limpe sua pele com um tônico, de preferência que tenha como base águas termais que hidratem a pele;

- Um rosto esfoliado é um rosto renovado. Para fazer a esfoliação, não é preciso ter nenhum produto específico. Sara sugere misturar mel e açúcar para esfoliar a pele dos lábios;

- Depois de esfoliar a pele dos lábios, Sara usa em suas modelos um bom hidratante labial. Ela diz que os cremes em potes ou em pomadas hidratam muito mais que os em bastão. A maquiadora usa um creme labial da Ducray ou então o bálsamo da Oblistex;

- Para a maquiagem à luz do sol é melhor sempre criar um brilho na pele e não deixá-la opaca. Não é o brilho de uma pele suja, mas de uma pele radiante. Peles opacas durante o dia dão uma impressão de velhice, ou de um look muito artificial, que não reflete a luz do dia. Ao usar o creme iluminador, descarte o uso da base. Se a sua pele for muito oleosa ou ganhar um aspecto muito brilhante, passe depois um pó só na zona T (testa, queixo e nariz), deixando as maçãs do rosto peroladas;

- Se ao invés de usar um creme hidratante preferir um creme preparador do rosto (no caso de precisar corrigir mais imperfeições do rosto e precisar de um reforço), os cremes chamados “primers” são indicados;

- Quem costuma ter muita olheira, ou está com o olhar cansado, pode apostar também em algum creme de contorno dos olhos que favorece a drenagem dos pequenos vasos e ainda estimula a produção de colágeno;

- Com a tendência da “maquiagem invisível”, maquiadores preferem primeiro passar a base e depois o corretivo. É um  jeito de usar menos o segundo produto, ou até dispensá-lo, se a base já der uma boa cobertura.

- A base para essa maquiagem invisível deve ser o mais natural o possível. Sara gosta bastante da marca Laura Mercier (não vendida no Brasil), tanto para base quanto para corretivos e pós. Outras bases que ela indica: Giorgio Armani, Bobbi Brown e MAC. Sempre procurar as versões mais leves, finas e transparentes;

- Depois da base, se necessário, aplique um corretivo ao redor dos olhos. Bem pouca quantidade. E sempre com um pincel: segundo Sara, o pincel faz com que apliquemos exatamente nos locais exatos e não usamos tanto produto assim;

- Com o creme preparador, base e corretivo, a pele provavelmente já ganhou um bom aspecto. Mas quem tem pele oleosa, mista, ou se incomoda com o aspecto oleoso na testa, queixo ou nariz, vale usar um pó que seja bem delicado e transparente nesses pontos;

- Uma das tendências de moda hoje é não usar rímel, mas Sara alerta: “Uma coisa é fazer uma maquiagem conceitual para um editorial de moda. Outra coisa é a maquiagem do dia a dia. Quem fica bem de rímel, tem que usar. Eu sempre uso porque abre o meu olhar. É só tomar cuidado para não aplicar muito ou não usar um produto que dê um aspecto artificial”;

- Seguindo as dicas de deixar uma pele radiante e não opaca, não adianta usar um blush em pó: ele cortaria todo o efeito perolado que é o objetivo dessa maquiagem. Usar um blush pode dar uma bela cor ao rosto, para quem tem vontade de parecer mais corada ou mais saudável. Para sair à luz do sol, troque o blush em pó pelo blush em creme. “Escolha sempre tons que lembrem cores de flores, como rosa, bege e laranja”, diz Sara;

- Toque final: dando mais cor aos lábios. Se necessário, o batom pode colorir naturalmente a boca, com leveza. A ideia é parecer que seus lábios já têm naturalmente aquela cor. Para isso, não passe o batom, mas vá tocando o produto com a ponta dos dedos e faça o mesmo em seus lábios. Dando esses toquinhos a cor se mistura com a dos lábios e realmente ninguém diz que aquela cor não é sua.

Topo