Beleza

Compras coletivas: conheça os prós e contras das promoções de beleza que tomam conta da internet

Getty Images/Thinkstock
Pacotes de massagens estão entre as ofertas de beleza mais frequentes em sites de compras coletivas imagem: Getty Images/Thinkstock

ISABELA LEAL

Colaboração para o UOL

Quem poderia imaginar – há pouco mais de um ano – que uma reconstrução capilar, um corte de cabelo e uma escova poderiam custar apenas 39 reais? Em vez dos clássicos 305 reais, preço original do pacote. A promoção é um verdadeiro presente: são 84% de desconto. E não é só. Tem pacote de 10 sessões de drenagem linfática pelo preço de três, limpeza de pele com peeling de diamante que sai por menos de 25 reais, depilação a laser que quase equivale ao preço de uma depilação tradicional e muitas outras ofertas que enchem os olhos do público feminino.

Esses bálsamos para o corpo, pele, cabelo, e, sobretudo para o bolso, atendem pelo nome de compras coletivas, um conceito relativamente novo no Brasil, mas que em pouco mais de um ano já mostrou sua força. As ofertas – que em beleza vão desde manicure até aplicação de toxina botulínica e escova progressiva, passando por drenagem linfática, tratamentos estéticos, massagens redutoras, podologia e clareamento dental, entre outros – são apresentadas em sites especializados nesse tipo de venda, com descontos que podem ultrapassar a margem de 90%. Para que a oferta seja válida basta reunir um número mínimo de compradores.

Para o público feminino as promoções são tentadoras, quase irresistíveis. Dá vontade de comprar só para “prestigiar” o preço, além, é claro, de se dar um mimo (poucas vezes imaginado antes). Só resta saber a qualidade do serviço e a idoneidade do estabelecimento que oferece. Conheça a seguir os detalhes desse tipo de comércio que cada vez mais encanta as mulheres, com suas propostas vantajosas.

Alternativa para a saúde

Preço bom, serviços bons e em alguns casos, preços parcelados. Tudo de bom, sem dúvidas, principalmente para aquele público que sempre quis fazer algum tratamento mais longo ou elaborado, mas nunca pôde por não ter condições de pagar. “Comprei um pacote de drenagem linfática porque estava tomando um remédio que causava inchaço e essa massagem ajudaria. Mas eu não teria feito as sessões se tivesse que pagar mil reais”, conta Manuela Diniz, de Londrina (PR).

Perigo à vista

  • Getty Images/Thinkstock

    Cuidado com ofertas de escova progressiva: o tratamento feito de maneira inadequada pode levar a sérias consequências para os fios

Mas esse festival de vantagens também envolve riscos, para a saúde e para a beleza, alguns até graves. Procedimentos como aplicação de toxina botulínica, escova progressiva e depilação a laser exigem indicação médica. Alguns sites informam na oferta que o pacote inclui uma consulta com dermatologista, mas nem todos os estabelecimentos trabalham dessa maneira. Portanto, nos lugares que não têm médico, as chances de ter uma complicação mais séria são ainda maiores. “A progressiva com formol, deixa o fio do cabelo extremamente fragilizado e propenso a quebra e ponta dupla. E geralmente três meses após o procedimento pode ocorrer uma intensa queda de cabelo”, explica a dermatologista Fernanda Casagrande, de Farroupilha (RS), membro da Academia Americana de Dermatologia. “O risco de fazer em um lugar desconhecido está na concentração utilizada de formol, pois na quantidade permitida pode comprometer o vigor dos cabelos, mas se extrapolar esse limite pode ocorrer consequências graves à saúde”, alerta a médica. Outro procedimento que requer cuidados médicos é a depilação a laser, um dos serviços mais comprados nesses sites. “Essa depilação deve ser feita preferencialmente por médicos, geralmente dermatologistas. Quando realizado em lugares pouco confiáveis – além de não se alcançar o objetivo desejado, no caso, remoção de pelos – pode causar queimaduras sérias, cicatrizes e manchas”, alerta Fernanda Casagrande. Isso sem contar as consequências graves que a aplicação de toxina botulínica, sem prescrição, pode trazer ao rosto, como paralisia da face e atrofia muscular. Conclusão: é melhor dar preferência para os estabelecimentos que disponibilizam um médico para análise da pele. Para saber, dê uma ligada na clínica antes de comprar o cupom e pergunte todos os detalhes do serviço que é do seu interesse. “O atendimento médico precisa ser individualizado, pois cada caso deve ter uma indicação específica. A venda de serviços médicos em pacotes deve ser um grande sinal de alerta para o consumidor avaliar com bastante cuidado a compra”, finaliza a dermatologista Fernanda Casagrande. 

Será que eu compro?

A única garantia de um serviço bom é a seriedade e ética do estabelecimento que oferece. Nas cidades menores é bem mais fácil saber se o serviço oferecido tem qualidade ou se a clínica de estética, SPA ou salão de beleza são bons – basta conversar com um e com outro que em pouco tempo se descobre. O problema maior está nas capitais, não é fácil saber quais dos estabelecimentos que oferecem a oferta valem a pena, a não ser que seja o contrário, uma amiga indica porque experimentou e gostou. O caminho básico é visitar o site, ver a localização, descobrir desde quando atua no mercado e se informar sobre a equipe, nível dos profissionais, qualificação etc. Em segundo lugar, um telefonema para esclarecer os detalhes pode resolver várias dúvidas. “Falar com alguém do estabelecimento é essencial para garantir que o serviço é completo, saber quanto tempo demora o tratamento, tanto a sessão individual quanto o pacote. Minha amiga comprou um pacote de massagens e lá na hora a sessão durou 15 minutos”, conta Marcela Miranda, de São Paulo. “É bom ficar atenta mesmo, uma amiga comprou um pacote corporal e quando chegou ao lugar era uma salinha no fundo de uma residência sem nenhuma estrutura, horrível”, conta Rosana Alves, de São Paulo. “Eu geralmente olho a quantidade de cupons vendidos, se for baixa, pulo fora”, diz Isadora Martins.

O barato pode sair caro
Em se tratando de vendas coletivas o risco do barato sair caro é grande. Na ânsia de não perder a oferta, a pessoa compra, mas depois por diversos motivos não consegue marcar o atendimento. “Já aconteceu de eu comprar no impulso e depois perder o prazo do cupom. Aliás faço isso direto”, conta Isadora Martins, de Salvador (BA). “Esse é o pior erro nesse tipo de comércio porque o barato sai caro”, diz Manuela Diniz, de Londrina (PR). “Mas no total geral acho que vale muito a pena, mesmo às vezes não sendo bem atendida ou perdendo o prazo do cupom, é uma baita economia”, comemora Isadora. Tudo vai depender do caso. “Uma sessão de drenagem linfática custa, em média, 40 ou 50 reais. Já vi sites que oferecem pacotes de 10 sessões parcelados em duas ou três vezes por esse preço, mas o apelo é de promoção. Averiguar o preço normal do serviço que vai comprar também é uma boa saída para saber se a oferta realmente tem um bom desconto”, sugere Marcela.

Nível de satisfação

Um dos principais objetivos dos estabelecimentos que firmam parcerias com esses sites de vendas coletivas é conquistar o cliente do voucher para que ele se torne um cliente convencional e pague o preço cheio. Mas parece que essa meta está um pouco longe de ser atingida. Pouca gente segue esse raciocínio porque quer justamente aproveitar a promoção. Na maioria dos casos a cliente compra um tratamento essa semana e se quiser fazer de novo, a tendência é recorrer outra vez a ofertas parecidas, em vez de voltar para esse estabelecimento e comprar um pacote por preço normal. “Sou fiel ao meu dinheiro, não a um estabelecimento. Se eu gostar muito aguardo para ver quando terá a próxima oferta naquele lugar e se houver muita necessidade busco o mesmo serviço em outro estabelecimento”, declara Ana Luíza Pelicano, de Goiânia (GO). “Não amei de paixão nenhum dos lugares que conheci e olha que eu já fiz vários procedimentos, tanto que não virei cliente de nenhum deles. Mas no geral, gostei dos resultados”, admite Gislene de Sousa, de Vitória (ES). É raro, mas voltar para comprar novamente o serviço pelo preço normal acontece. “Minha atual massoterapeuta eu conheci durante um pacote promocional de drenagem linfática. Hoje faço as sessões pagando o preço normal e estou muito satisfeita”, conta Marcela Miranda.

A saga para marcar o atendimento

No geral o prazo entre a compra e a execução do serviço é razoável, pode variar até seis meses, conforme as normas do estabelecimento. Mas alguns percalços acontecem. “É bom tentar marcar o tratamento assim que a compra for efetuada para não correr o risco de perder o voucher caso a agenda do local esteja cheia. Uma boa tática é não acumular mais de dois vouchers. Primeiro porque é difícil ter tantos dias na semana para cumprir aqueles pacotes maiores (dez, vinte sessões), segundo porque aquelas promoções que parecem imperdíveis voltam depois de algum tempo”, sugere Gislene. De fato, agendar pode ser um problema. “Comprei uma limpeza de pele e uma sessão de Manthus. Fiz a limpeza de pele e a recepcionista ficou de me ligar para agendar o Manthus, mas nunca mais ligou”, conta Rosana Alves, de São Paulo (SP).

 Fuja das armadilhas

O impulso de comprar sem pensar pode camuflar alguns detalhes que são importantes para realizar um bom negócio. Confira a seguir algumas armadilhas e fuja delas.

-- Ler as linhas finas é fundamental. Drible a preguiça e encare aquelas letrinhas minúsculas, vale a pena e evita surpresas desagradáveis.

-- Resultados imediatos. Tome cuidado com essa promessa, principalmente em se tratando de tratamentos estéticos redutores, que demoram pelo menos uma semana para surtir efeito e em alguns casos até mais tempo.

-- Veja se o estabelecimento tem estacionamento e procure saber quanto custa. Dependendo do salão ou clínica, o estacionamento não é barato e pode encarecer a promoção.

-- Normalmente as sessões com aparelhos para reduzir gordura localizada e flacidez são para uma área do corpo, por isso é bom ler com atenção as regras da oferta ou ligar para o estabelecimento antes de comprar. A expectativa de quem compra muitas vezes é de tratar pelo menos duas regiões do corpo ou mais.

-- Analise muito bem a agenda e pondere antes de comprar esses pacotes com 10 seções de massagem + 10 sessões de algum aparelho redutor. Questione: vou ter tempo? Vai valer a pena? Não é raro acontecer de ter que abandonar o tratamento porque ficou impossível se deslocar e comparecer a todas as sessões. Mais um exemplo do “barato sai caro”.

-- Procure saber há quanto tempo o estabelecimento existe, se é rede, se é franquia (não é regra, mas as franquias têm que corresponder a um padrão de qualidade e isso pode ser bom). Os lugares mais tradicionais geralmente são mais confiáveis, mas isso não significa que os mais modernos não sejam.

-- Alguns estabelecimentos cobram taxa sobre o serviço, isso a maioria dos cupons não cobre. Detalhe: a taxa de serviço é cobrada sobre o valor original do serviço.

-- Pense bem antes de marcar a data do serviço. Com muita antecedência não há como prever se haverá possibilidade ou não de comparecer, em um prazo curto é comum não conseguir vagas, portanto é bom ter cautela. A maioria dos estabelecimentos permite remarcar (caso haja alguma impossibilidade de comparecer no dia agendado) apenas uma vez e muitos deles nem dá essa chance.

-- Muitas ofertas vêm com um pop up para informações sobre contra-indicações, mas pode acontecer de não ter. “Comprei uma depilação a laser e depois fiquei sabendo, pela irmã do meu namorado, que é dermatologista, que pele muito bronzeada, o meu caso, não deve ser exposta a esse tipo de tratamento. Então liguei no estabelecimento e eles confirmaram. Tive que esperar um bom tempo até poder fazer, eu poderia ter perdido a promoção”, diz Ana Luíza Pelicano.

-- Alguns procedimentos, como escova progressiva e peeling, exigem matéria-prima de altíssima qualidade. Esses tratamentos devem ser feitos com muita parcimônia, em lugares confiáveis. São procedimentos que colocam em risco a saúde da cliente. É muito sério. E no caso da progressiva, diversos salões fazem apelos de nutrir e hidratar os fios, mas é bom lembrar que trata-se de um processo extremamente químico, que por natureza desgasta o cabelo.

-- Se a ideia for comprar um cupom para dar de presente é bom analisar antes. Procure presentear um serviço que você mesma experimentou ou no mínimo alguma amiga, que você sabe que tem um nível de exigência razoável. Caso contrário, há o risco de você colocar a pessoa em uma situação desagradável.

Ofertas para todos os bolsos

De um modo geral, as ofertas são parecidas, o visual da página é semelhante e os serviços oferecidos também seguem essa linha – parecem os mesmos em um site e no outro. Esse tipo de negócio está tão disputado que já tem até sites rastreadores, isto é, aqueles que reúnem as melhores ofertas do dia. Confira algumas opções:

www.groupon.com.br

www.clickon.com.br

www.peixeurbano.com.br

www.bananarama.com.br

www.groupalia.com.br

www.pescacoletiva.com.br

Sites rastreadores - que reúnem boas ofertas

www.guiadaspromocoes.com.br

www.valejunto.com.br

www.saveme.com.br

http://radardedescontos.com.br

Topo