Cabelos

Cabeleireiro top Marcos Proença ensina como tratar dos fios crespos e exibir cachos incríveis

ISABELA LEAL

Colaboração para o UOL

Cabelo crespo não é sinônimo de cabelo feio. Pode soar absurdo, mas parece que muitas brasileiras pensam assim. Um sinal desta ideia equivocada (reforçada pelo cinema, pelas campanhas de moda e de beleza no geral) é a mais recente pesquisa Hábitos e Atitudes da L’Oréal. De 2006 para 2010, caiu em 17% o número de mulheres com cabelo crespo. O "milagre" da mudança de estrutura do fio parece ter um nome: a controversa escova progressiva. O UOL Estilo acredita que os cachos e ondas bem cuidados valorizam a mulher tanto quanto um fio liso escorrido. Por isso, resolvemos fazer um passo a passo com o cabeleireiro Marcos Proença, de São Paulo, responsável pelos cabelos de famosas como Deborah Secco, Flávia Alessandra e Gabriela Duarte (todas lisas, é verdade) e que também defende a beleza dos fios enrolados. “O cabelo ondulado ou crespo pode ser muito bonito e feminino. O único problema é que requer cuidados diários. Caso contrário, não vai ficar bacana”, afirma.

Cabelos crespos perfeitos, do corte à finalização

O mundo das voltas

De acordo com o profissional, ondas e cachos têm quatro fatores cruciais que precisam ser bem trabalhados: o estilo do corte, o frizz (fios rebeldes), o volume e a definição dos cachos. “O fio crespo precisa de um bom corte, que distribua o volume, sem evidenciá-lo; produtos finalizadores específicos, que atuam no frizz e no formato dos cachos; e muita hidratação, para devolver ao fio a água que ele perde com mais facilidade do que o fio reto”, diz. Veja a seguir os detalhes sobre o corte ideal, a maneira certa de secar e a forma de aplicar os cosméticos finalizadores para que os cachos fiquem definidos e os fios com menos volume e sem frizz.

Corte

Uma regra clara é banir o volume em forma de pirâmide, ou seja, aquele efeito “black power” na lateral. Para evitar que isso aconteça, os fios devem ser cortados em camadas e não com fios inteiros, para garantir leveza e menos volume. “Na verdade o volume vai sempre existir, o que acontece com o corte adequado é que o cabelo fica mais orgânico, harmonioso, já que o volume fica bem distribuído”, explica. “Tirar um dedinho das pontas já faz uma enorme diferença”, ensina Proença, que dá uma última dica para ser seguida no salão: cortar os cabelos secos e não úmidos, assim fica mais fácil ter controle do comprimento e do volume, já que os encaracolados têm um caimento completamente diferente quando estão molhados.

Como lavar

 

Algumas regras devem ser observadas embaixo do chuveiro. Evitar água quente é uma delas, já que a tendência é ressecar ainda mais os fios, que por natureza tendem a ser desidratados. Para lavar basta usar xampu e condicionador específicos para cabelos cacheados. “Esses produtos têm Ph próprio para não aumentar a eletricidade do fio, que é o que causa frizz e volume”, diz Proença. Outra regra de ouro é enxaguar muito bem. “Existe uma teoria de que se deixar um pouco de condicionador no fio ele ficará hidratado. Isso não existe. O resíduo de condicionador deixa o cabelo pesado, pois esse produto não foi feito para isso”, afirma o cabeleireiro, que indica máscara para hidratar e nutrir os fios (aquelas para serem usadas no banho mesmo) de duas a três vezes por semana, de acordo com a necessidade. Para terminar, vale lembrar que fios crespos e cacheados não devem ser penteados nem escovados quando estão secos. “Isso é um pecado porque desfaz os cachos, fazendo com que percam a definição”, explica Proença.

Depois de lavar

O primeiro passo é retirar o excesso de umidade dos cabelos com uma toalha amassando os fios – sem esfregar ou bagunçar – como se estivesse levando as pontas em direção ao couro cabeludo. “Esse truque já é uma maneira de respeitar a natureza do cabelo”, ensina Marcos.

  • Reprodução TV UOL

    O cabelo crespo da modelo Micheline Souza após passar pelos cuidados de Marcos Proença

Como aplicar os finalizadores

Com os cabelos úmidos (sem excesso de água) é hora de aplicar o finalizador. O cosmético ideal para a função – que pode ser leave-in, sérum, ativador de cachos, creme de pentear, condicionador sem enxágue ou gel antifrizz – vai depender do efeito que se quer ter. A quantidade adequada de produto é proporcional à quantidade e comprimento do cabelo, de maneira que não pese no fio. Outra dica para saber quanto aplicar é ler o que o fabricante sugere no rótulo. “A forma certa de aplicar é distribuindo bem o produto em todo o cabelo, da raiz até a ponta. Feito isso é importante passar um pente para ter certeza de que o produto se espalhou. Distribuir o finalizador de maneira uniforme é a garantia de uma ondulação bonita”, diz Proença. Atenção: um erro comum, por conta da pressa do dia a dia, é aplicar o finalizador só por cima, nos fios superficiais. É preciso perder uns minutos a mais e separar os cabelos em camadas para poder aplicar o produto no cabelo inteiro – o resultado vale a pena. “De um modo geral, os finalizadores suavizam bastante o volume, definem os cachos, encorpam os fios e aumentam a retenção da umidade do fio deixando os cachos mais sedosos. Além, é claro, de atuarem como bloqueadores contra a umidade externa do ambiente”, resume o especialista.

Como secar

Depois de aplicar o finalizador, cachos e ondas devem ser secos com difusor ou ao natural. “Nunca se deve colocar o jato de secador direto no cabelo porque dá mais volume ainda”, afirma o cabeleireiro. “O ideal é parar de secar antes dos fios estarem completamente secos porque, nesse estágio, o vento começa a desfazer os cachos em vez de mantê-los. Quando os cabelos terminam de secar naturalmente ficam muito mais bonitos do que quando secam por inteiro com o difusor”, acredita Proença.“Se a rotina atribulada não permite que os cabelos sejam secos em casa, o ideal é aplicar o leave-in nos fios úmidos e não tocar mais neles até ficarem completamente secos. Depois que secar sim, é hora de arrumar os cachos, esteja onde estiver. Para isso basta passar as mãos suavemente nos cabelos para tirar aquele efeito de fixação excessiva do finalizador, sempre tomando o cuidado para não deformar os cachos, respeitando sua forma natural”, explica o cabeleireiro Didier Sé, especialista em cabelos afros e cacheados do salão de Marcos Proença. Para estilizar – caso a ideia não seja respeitar a forma natural, mantendo a textura de ondas e cachos, com um leave-in – Marcos Proença sugere fazer uma escova para alisar podendo finalizar as pontas com chapa para deixar os fios retos ou modelando as pontas com babyliss para dar movimento, nesse caso é indicado um produto com proteção térmica. Para festas e ocasiões especiais vai aqui uma superdica do expert: faça babyliss em alguns cachos para que fiquem bem modelados. “Esse truque dá um efeito sofisticado e um acabamento impecável ao cabelo crespo”, justifica.

Topo