Beleza

Cosméticos masculinos: o que os homens realmente precisam para cuidar da pele

SHÂMIA SALEM

Colaboração para o UOL

  • Thinkstock

    Pele masculina demanda menos cuidado que a das mulheres por ser mais firme e espessa

Ao contrário da mulher, o homem não precisa de um arsenal de produtos para manter a pele jovem e saudável. A explicação é que os hormônios masculinos deixam a pele mais firme e espessa, fazendo com que os sinais do envelhecimento demorem mais a aparecer. Daí eles precisarem apenas de sabonete ou espuma facial de limpeza, para remover células mortas, gordura e impurezas pela manhã e à noite; filtro solar com FPS 15, no mínimo; anti-idade noturno, para combater o envelhecimento precoce; e esfoliante, aplicado uma vez por semana no inverno e duas no verão para favorecer a ação dos cosméticos e evitar cravos e espinhas. Os mais vaidosos podem adotar ainda um hidratante e um creme para a área dos olhos, que devem ser aplicados antes do protetor solar. “Apesar do envelhecimento acontecer de forma mais lenta no sexo masculino do que no feminino, quando esse processo se instala ele tende a ser mais pronunciado, principalmente se o homem se expor demais ao sol, fumar, viver estressado e em ambiente poluído”, avisa a dermatologista Mônica Azulay, coordenadora do departamento de cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia regional Rio de Janeiro (SBD-RJ) e professora adjunta de dermatologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Bons companheiros

Na hora da compra é importante ficar atento à textura dos produtos. “É que a testosterona influencia as glândulas sebáceas e sudoríparas e o folículo piloso, o que justifica o fato dos homens terem os quadros mais graves de acne e tendência a pelos encravados”, afirma Mônica Azulay. “Entre as opções mais confortáveis e práticas de usar estão sérum, loção oil free, mousse, gel, gel-creme com toque seco e a versão enriquecida com zinco ou microesferas, que absorvem a oleosidade”, lista o dermatologista Marcelo Bellini, de São Paulo, membro da Academia Americana de Dermatologia.

  • Thinkstock

    Para homens até 35 anos, especialistas recomendam produtos com ácido salicílico, acnebiol ou zinco, que atuam no controle da oleosidade e da acne

A escolha dos ativos também exige cuidado e deve ser feita de acordo com a faixa etária. Para os que têm até 35 anos são indicadas fórmulas com ácido salicílico, acnebiol ou zinco, que atuam no controle da oleosidade, do brilho excessivo e da acne; NMF, aquaporinas ou ácido hialurônico, para hidratar; antioxidantes, como as vitaminas C ou E e a coenzima Q10, que combatem os radicais livres. “Àqueles que estão na casa dos 36 aos 45 anos são recomendados estimuladores do colágeno, caso do densiskin, do reboxyl e do procollasyl, e, a partir daí, hidratantes firmadores, como os que trazem liftline, tensine ou raffermine”, completa o dermatologista Marcelo Bellini.

Em tempo: apesar do envelhecimento acontecer de forma mais lenta no sexo masculino do que no feminino, quando esse processo se instala ele tende a ser mais pronunciado, com o surgimento de rugas profundas. “As marcas do tempo aparecem antes do esperado nos casos em que o homem tem uma exposição solar intensa devido ao trabalho ou à prática esportiva, fuma, é estressado e vive em ambiente poluído”, avisa a dermatologista Mônica Azulay

Topo