Beleza

Ativos cosméticos se adequam a cada faixa etária; saiba escolher o melhor para sua pele

Montagem UOL/Thinkstock
Cuidados com a pele do rosto variam e exigem produtos específicos para cada idade imagem: Montagem UOL/Thinkstock

ISABELA LEAL

Colaboração para o UOL

Na ânsia por resultados rejuvenescedores eficazes, poucas mulheres param para ler o rótulo do cosmético que estão comprando. Se você é dessas, vale a pena começar a bater o olho nos ingredientes dos produtos para conhecer os benefícios de cada fórmula e procurar agregar valor ao creme habitual, fazendo com que um produto de função revujenescedora aja também como firmador da pele. Para ajudá-la nessa tarefa UOL Estilo conversou com especialistas para esclarecer o que é de fato importante observar na hora da compra, de acordo com a idade.


"Alguns ativos são para todas as idades como os antioxidantes, os retinóides (derivados da vitamina A) e o filtro solar", indica o dermatologista João Carlos Lopes Simão, coordenador do ambulatório de Cosmiatria do Hospital das Clínicas da USP, de Ribeirão Preto (SP). "O que muda de acordo com a faixa etária são as concentrações dos ativos, que devem ser maiores com o passar da idade. A mesma substância pode ser usada em uma pele jovem como preventivo e nas mais maduras como tratamento e prevenção de novos danos", esclarece o professor da USP.

A lista de ativos importantes inclui substâncias com efeito antisinais, antioxidante, hidratante, esfoliante, tensor, protetor, firmador, clareador e claro, rejuvenescedor. E dentro de cada uma dessas categorias existe o grau de eficácia de cada um deles, que depende de diversos fatores como a capacidade de penetração na pele, compatibilidade com outros ingredientes da fórmula, estabilidade, entre outros. “Como a regra é cuidar da pele a vida inteira e a gama de substâncias que se pode usar é enorme, o melhor a fazer é alternar o uso dos principais ativos, de acordo com a necessidade da pele no momento. O mais importante é o médico identificar em que caso cada um deles se encaixa e receitar”, destaca a dermatologista Aline Vieira, professora do Ambulatório de Cosmiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “Por exemplo, vitamina C e coffe berry (extrato de café semi maduro). Os dois  são antioxidantes e têm a mesma função. Mas para uma pele de 20,  vitamina C é suficiente; já para a pele de mais de 30 anos, o coffe berry é mais adequado, por ser bem mais potente”, explica a médica.

Outro exemplo é citado pela farmacêutica Mika Yamaguchi, de São Paulo: o ácido glicólico que, dependendo da concentração, pode promover um peeling leve e uma hidratação. “Se a concentração for mais alta é preciso um acompanhamento médico, pois passa a ser um peeling médio à forte”, alerta a farmacêutica.

Topo