Beleza

Maquiagem "nada" sai das passarelas e ganha vida entre as mulheres comuns

Flavio Florido/UOL
Antes e depois: Efeito da maquiagem "nada" que uniformiza o tom da pele e deixa o rosto mais iluminado e descansado imagem: Flavio Florido/UOL

ISABELA LEAL

Colaboração para o UOL

Presença constante em diversos desfiles das semanas de moda do Rio, São Paulo e de vários países, a maquiagem “nada” – que à primeira vista não aparece, mas faz toda a diferença – está com tudo. Não foi à toa que marcas renomadas internacionais apresentaram suas modelos com “cara lavada”. A perfeita correção da pele em pontos estratégicos deixa o look bonito e moderno.

O recurso é apenas um truque para parecer bonita sem estar maquiada, do tipo “nasci assim”, mas o resultado final é uma pele viçosa e radiante. “É um make ‘nada’ que na verdade é ‘tudo’. Envolve pelo menos sete produtos: hidratante, corretivo, base, pó para contorno, blush, curvex e batom”, define Fabiana Gomes, maquiadora sênior da marca canadense M.A.C. “A maquiagem não aparece, mas evidencia os traços naturais e disfarça imperfeições. As pessoas olham, não sabem dizer o que tem de diferente, mas percebem que o rosto está mais bonito, iluminado”, justifica. E para quem pensa que é preciso ter nascido linda para lançar mão desse estilo, Fabiana enfatiza: “essa maquiagem cai bem para qualquer formato de rosto, com traços finos ou traços expressivos. É muito democrático, um coringa mesmo. Mas é importante que a pele esteja muito bem hidratada e os lábios também, justamente por ser natural”, finaliza.

Topo