Perfumes

Marcas renovam clássicos da perfumaria em busca de público mais jovem

GEOVANNA MORCELLI

Da Redação

Embora algumas fragrâncias sejam consideradas clássicas - seja pelo sucesso de venda ou por seu aroma que marcou época na história da perfumaria -, isso não significa que elas sejam imutáveis. Neste semestre, pelo menos quatro importantes marcas apresentaram suas versões para perfumes que estão no mercado há, no mínimo, 20 anos.

Na opinião da especialista em perfumes Renata Ashcar, autora do livro "Brasilessência - A cultura do Perfume", as empresas aproveitam o sucesso de suas fragrâncias clássicas para atualizá-las de acordo com as tendências olfativas. "Desta forma eles podem atingir novos consumidores e também trazer novidades para os fãs", diz.

Conheça quatro clássicos da perfumaria e suas versões atuais

Chanel nº 19 - Este clássico, criado em 1970 por Jacques Polge, é conhecido por seu aroma verde e notas de íris. Seu nome é uma referência à data do aniversário de Coco Chanel, 19 de agostoChanel nº 19 Poudré - Em 2011, o perfume da Chanel ganhou um toque de talco e de almíscar, além de evidenciar o aroma das flores de íris presentes na versão original
Shalimar - Criado em 1925, Eau de Shalimar é um perfume de aroma oriental e opulento em que as notas de baunilha e o labdanum (resina de um arbusto do Mediterrâneo) se evidenciam. Considerado "antiquado" por mulheres jovens, ganhou uma nova versão para conquistar esse públicoShalimar Parfum Initial - A baunilha do original foi mantida e à ela foram adicionados toques caramelo, frutas e patchuli que deixaram a versão doce e marcante, definida pela marca como um floral âmbar
Angel - Ultradoce, o perfume de Thierry Mugler criado em 1992 reinventou a categoria dos perfumes gourmand. Sua fórmula é baseada em uma molécula que dá cheiro ao algodão doce, além de amêndoa, cumarina e patchouli naturalAngel Eau de Toilette - Quase 20 anos depois, o estilista lança uma versão mais suave e delicada do clássico Angel, seguindo a mesma composição, mas como uma concentração mais baixa dos aromas
Fahrenheit - Lançado em 1988, o perfume masculino, um dos best-sellers da Dior, é um floral amadeirado, com notas de bergamota, styrax, lavanda e sândalo faz sucesso entre os homens mais velhos, mas é considerado um pouco forte pelos mais jovensAqua Fahrenheit - A nova composição deixou a fragrância mais leve através de um toque amadeirado fresco, mas sem perder as notas de couro e violeta características do original. As principais notas são: Mandarina e pomelo italiano (saída), violeta e hortelã do Brasil (coração) e vetiver claro do Haiti (fundo)
Topo