Beleza

Dieta detox ajuda a melhorar pele e cabelos; conheça algumas verdades sobre a modalidade

Thinkstock
Além de ajudar a queimar gordurinhas extras, a dieta detox - que tem baixa ingestão de gorduras e alto consumo de antioxidantes - ajuda a melhorar o aspecto da pele e cabelos imagem: Thinkstock

Shâmia Salem

Do UOL, em São Paulo

As dietas detox são as preferidas do momento por quem cometeu exageros alimentares e quer se ver livre de gordurinhas extras e, de quebra, melhorar a qualidade da pele e dos cabelos. Veja a seguir, sete verdades sobre a modalidade comentadas por especialistas no assunto.

1. Dá para notar a melhora da celulite a partir de sete dias
“Isso acontece porque a dieta é rica, principalmente, em frutas vermelhas, como morango, uva e açaí, que melhoram a circulação sanguínea, e folhas verdes, como couve, espinafre e rúcula, que ajudam na eliminação de toxinas”, diz a nutricionista funcional Isabella Correia, da clínica Patrícia Davidson, no Rio de Janeiro. Em tempo: essas toxinas desencadeiam um processo inflamatório que agrava os furinhos e interfere nos hormônios que regulam o metabolismo, o que intensifica a retenção de líquido e o aspecto ondulado da pele.


2. Reduz a acne e controla a oleosidade da pele após duas semanas
Na verdade, qualquer dieta balanceada e pobre em gordura promove esse efeito. “O diferencial da detox é que, como ela também contém antioxidantes, caso da vitamina C, do licopeno e do selênio, desacelera o envelhecimento da pele”, afirma a dermatologista e cirurgiã capilar Leila Bloch, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

3. Põe um freio na queda capilar
Tal efeito também tem a ver com a baixa ingestão de gordura e o alto consumo de antioxidantes. “Essa combinação combate os radicais livres, que aceleram o envelhecimento do fio, deixando-o quebradiço e opaco, e diminui a oleosidade no couro cabeludo que, por sua vez, estimula a caspa e a queda capilar”, diz a cirurgiã capilar Leila Bloch.  

4. Não é considerada uma dieta da moda
Segundo a nutricionista funcional Luciana Harfenist, do Rio de Janeiro, a detox é elaborada com base na bioquímica e na fisiologia humana. “Por isso, deve ser individual e prescrita por um nutricionista após uma avaliação completa do paciente”, afirma ela, que é coordenadora do curso de pós-graduação em nutrição ortomolecular da Fundação de Apoio à Pesquisa e Estudos na Área da Saúde (FAPES).

5. Melhora o funcionamento do intestino
“Isso acontece por causa da alimentação proposta pela dieta, feita com ingredientes naturais, de preferência frescos, integrais e orgânicos, e com baixo consumo de produtos industrializados, fritura e açúcar. Além disso, a detox prega a ingestão de cerca de dois litros de água potável, mineral ou filtrada por dia”, conta o médico especialista em nutrologia e tratamento ortomolecular Abib Maldaun, de São Paulo.

6. Nos primeiros dias de dieta é comum ter dor de cabeça, falta de energia e irritabilidade
A nutricionista Isabella Correia diz que esses sintomas surgem porque, para desintoxicar, o organismo libera as toxinas para a corrente sanguínea, que se encarrega de levar o ‘lixo’ até os órgãos excretores, como intestino e rins. “Justamente por isso a detox é contraindicada para grávidas, crianças com menos de 10 anos de idade e pessoas desnutridas, em tratamento de câncer ou com problemas renais”, completa a expert.

7. Todo mundo deveria fazer pelo menos uma vez por ano
O objetivo é ajudar o organismo a eliminar as toxinas geradas pela poluição, cigarro, agrotóxicos e medicamentos, entre outros. “O acúmulo de substâncias estranhas interferem no funcionamento das células, o que pode trazer diversas consequências, como vermelhidão da pele, acne, prisão de ventre, diarreia e dificuldade para emagrecer”, diz a nutricionista Luciana Harfenist. Segundo ela, a desintoxicação, que deve ser feita por três semanas, promove alívio de dores musculares, da tensão pré-menstrual, enxaqueca, fadiga, depressão, insônia, compulsão alimentar, cãibra e da psoríase, além de melhorar o sono, o humor, a memória, a imunidade, a libido e a concentração.

 

Topo