Beleza masculina

Vaidosos assumidos, homens aderem aos tratamentos estéticos, do filtro solar ao laser

Isabela Leal

Do UOL, em São Paulo

Passar um bom tempo em frente ao espelho ou escolhendo o melhor cosmético não é mais exclusividade das mulheres – os homens resolveram assumir sua vaidade e se dedicar mais aos cuidados com a beleza. Tanto é que se foi o tempo em que no nécessaire deles tinha apenas xampu, desodorante e creme para barbear. Hoje, os três itens básicos dividem espaço com protetor solar, creme antiidade, hidratante facial e labial, sabonete líquido, perfume e até esfoliante. “O homem se transformou e ampliou seus horizontes, dando mais espaço para a expressão de sua sensibilidade e beleza”, justifica o psiquiatra Luiz Cuschnir, coordenador dos grupos de psicoterapia de gênero do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Só é preciso dosar para que a vaidade não seja excessiva. “Se cuidar significa perceber suas necessidades e conseguir supri-las, além de conquistar bem-estar físico e psicológico. Sentir-se mais bonito ou mais atraente, o estimula a ser mais sedutor. Virilidade, poder, segurança e autoconfiança podem aparecer como resultados positivos desse cuidado com a aparência, mas se forem equilibrados e adequados”, ressalta o médico.

 

Eles confessam

O empresário César Sucupira, 36 anos, de São Paulo, se diz vaidoso desde que nasceu e apaixonado por perfumes, mas tem cautela. “Procuro não exagerar nos procedimentos estéticos. Faço sessões de laser no rosto quando é necessário e tratamento para reforçar o cabelo, mas sempre com a orientação do meu dermatologista”, revela César, que confessa ter se inspirado nos cuidados de sua mãe, que sempre foi vaidosa e zelosa com a saúde. “Esses cuidados me acompanham desde a infância, fizeram parte da minha criação, assim como o dever de casa”, ilustra o paulistano.
Já o empresário Marcelo Macedo, 36 anos, de São Paulo, conta que começou a se cuidar aos 18 anos e se mostra um profundo conhecedor dos benefícios da cosmética. “Procuro usar produtos que façam bem à minha pele e cabelos e uso protetor solar todos os dias. Pele hidratada é mais saudável. Não saio de casa sem passar um bom hidratante, sempre com componentes extras que ajudam a mantê-la jovem, como os ácidos e os antioxidantes. À noite costumo usar ácidos e não dispenso um creme com colágeno. Para o cabelo uso xampus que previnem a queda. Perfume também, uso regularmente”, diz Marcelo, que preza principalmente a saúde da pele. “Quero apenas ter uma pele saudável, coerente com minha idade. Não me preocupo em ter a pele esticada ou totalmente lisa, mas hidratada e bem cuidada”, finaliza.


O mercado e o consumo
A indústria cosmética comprova essa transformação da ala masculina. De acordo com uma pesquisa realizada em 2011 por uma marca líder do segmento de barbear, o mercado de beleza masculina cresce em média 25% ao ano e de cada dez homens oito cuidam não apenas de sua higiene pessoal, mas também da beleza. A conclusão do estudo é que a expectativa do segmento de beleza masculina dobre em cinco anos.  “Os homens preferem uma rotina simplificada, com um ou dois cremes no máximo, que tenham consistência leve e não deixem a pele melada. A grande maioria não abre mão de protetor solar e creme antiidade, com isso garantem um escudo contra o envelhecimento precoce”, relata a dermatologista Maria Fernanda Tembra, de São Paulo, sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
E essa vaidade masculina não fica restrita às prateleiras e gôndolas de lojas especializadas em beleza, ela se reflete em clínicas de estética, por exemplo.  “Cerca de 20% de nossos clientes são homem com uma demanda crescente”, revela Simone Bueno, diretora do SPA Longevity by Sisley, de São Paulo. “Nos últimos dois anos tivemos um aumento de aproximadamente 30% do público masculino. Atualmente atendemos mais de 20 homens regularmente, sendo que alguns realizam tratamento mensal, outros a cada sete ou quinze dias”, relata a esteticista Roseli Siqueira, de São Paulo, que criou um espaço exclusivo para o atendimento dos homens em seu Centro de Estética Integrada.

O que mais os aflige
De acordo com especialistas, a idade média que representa um divisor de águas entre o homem despreocupado e o homem vaidoso é 30 anos. É nessa fase que ele sente necessidade de experimentar um cosmético anti-sinais, começa a caprichar nos cuidados com a beleza e vai pela primeira vez ao dermatologista. O motivo principal desses cuidados é o medo da calvície, que na fase inicial, é um problema que até pode ser tratado com cosméticos, remédios e massagens, mas em um segundo estágio é preciso tratamentos com laser e injeções de substâncias que melhorem a nutrição e crescimento dos fios. “Quando se torna avançada, e ainda é genética e precoce, a partir dos 20 anos, a única solução é o implante”, explica o cirurgião plástico Marcelo Daher, do Rio de Janeiro, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.


Outro responsável pela visita dos homens ao médico é o desejo de frear a ação do tempo, principalmente no rosto, que é mais aparente. “Os procedimentos que mais realizo entre eles é o preenchimento para rugas em volta da boca e no vinco nasogeniano. Mas a aplicação de Botox na testa e em volta dos olhos também é bastante procurada para suavizar as marcas de expressão”, confirma Maria Fernanda. Os mais corajosos ainda conseguem encarar o bisturi, em nome de uma aparência melhor. “O rejuvenescimento facial é a grande preocupação dos homens. Um dos procedimentos mais procurados no consultório é o tratamento para melhorar as pálpebras. A blefaroplastia corrige os excessos de pele, gordura e flacidez muscular na região e trata as olheiras e bolsas sob os olhos, dois fatores que tornam o visual pesado e dão a impressão de que a pessoa está sempre cansada”, esclarece Marcelo Daher.

Quando o assunto é corpo, a campeã das angústias é a gordura localizada, que nos casos menos graves pode ser resolvida com diversos aparelhos de tratamento estético e nos casos mais intensos, com cirurgia. “Cresce a cada dia a procura pela lipoaspiração dos flancos, pelos homens que desejam se livrar dos pneuzinhos. Muitos têm dificuldade de ver resultados só com exercícios físicos, então recorrem à lipo”, confirma Marcelo Daher.

 

 

Topo