Beleza

Tratamentos prometem transformar o sorriso em poucos dias e sem muito trabalho

Divulgação
A modelo Michele Carvalho antes e depois de colocar facetas nos dentes tortos, pequenos e separados: "Em 30 dias ganhei um sorriso novo e melhorei minha autoestima." imagem: Divulgação

Shâmia Salem

Do UOL, em São Paulo

Mesmo com a estimativa de que 27 milhões de brasileiros nunca foram ao dentista, segundo a Associação Brasileira de Odontologia, a procura por serviços estéticos, como clareamento e correção dos dentes, só faz crescer. Parte estimulada pelos preços mais acessíveis e resultado rápido, parte pelo desejo de ter um sorriso tão sedutor quanto o das celebridades – entre elas, aliás, virou moda confessar que passou por um tratamento transformador, como foi o caso das atrizes Flávia Alessandra, Tania Khalill, Daniele Suzuki, Cris Vianna, Gabriela Duarte e Giovanna Ewbank; dos atores Ricardo Tozzi, Malvino Salvador e Guilherme Berenguer; e das modelos Ana Claudia Michels e Mariana Weickert.

Para quem quer soltar o riso sem medo, mas sem dar na cara que passou por uma “transformação total”, o dentista Julio Pedra e Cal Neto, professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Rio de Janeiro, diz que existem basicamente três tipos de clareamento dentário: o caseiro, que, apesar do nome, é supervisionado pelo dentista; o profissional, feito no consultório; e o realizado com produtos comprados sem prescrição em supermercados e farmácias. “O primeiro, feito com moldeira de silicone besuntada de gel de peróxido de carbamida a 10%, é o único com o selo de garantia da American Dental Association. Por outro lado, as técnicas de laser, LED ou luz halógena são destaques quando se quer um resultado imediato”, completa Julio Pedra e Cal Neto. O segredo de tal rapidez está na energia emitida pelo aparelho que ativa a substância clareadora e acelera a degradação dos pigmentos que escurecem o dente. O número de sessões varia de acordo com o método e a expectativa do cliente, sendo que há casos que são resolvidos em uma única aplicação.

Sem laser
Fã confesso da moldeira caseira, o dentista Marcelo Kyrillos, do Ateliê Oral, em São Paulo, que acabou de lançar o livro A arquitetura do sorriso (editora Quintessence, R$ 340), conta que o gel penetra mais no dente a cada dia. “Os estudos recentes mostram que essa técnica continua sendo a que mais clareia o sorriso e por mais tempo, cerca de três anos, de acordo com os hábitos alimentares da pessoa e o fato dela fumar ou não. Já o laser atua somente no esmalte e pode prejudicar a polpa dental por causa do aquecimento”, afirma ele. Na prática, o gel é colocado na moldeira, que é encaixada nos dentes por 30 minutos, durante pelo menos 21 dias. “Nessa fase pode ocorrer um aumento da sensibilidade dentária, que desaparece ao fim do tratamento”, diz Kyrillos. Em tempo: o método caseiro custa, em média, R$ 2,5 mil contra R$ 1,5 mil do laser, conforme pesquisa realizada em dezembro pela equipe de reportagem em consultórios de todo o país; é contraindicado para grávidas, lactantes e para quem tem muitas restaurações de resinas nos dentes da frente. Já o efeito aparece em uma semana, sendo que cada dente tem um limite de clareamento.

A opção para quem tem retração gengival ou quer clarear somente alguns dentes é o X-Booster, da Ultradent. Trata-se de um gel de peróxido de hidrogênio a 38% que apresenta resultado em três sessões feitas no consultório, com intervalo de sete dias entre elas. “A substância penetra no esmalte e na dentina, onde libera oxigênio para quebrar as moléculas responsáveis pelas manchas. Ela ainda contém flúor e micro nitrato de potássio, uma combinação que comprovadamente reduz a sensibilidade e contribui para a recuperação do esmalte do dente”, diz o cirurgião dentista Mario Groisman, do Mario Groisman Odontologia, no Rio de Janeiro. O clareamento alcançado é de até três tons e o preço transita entre R$ 2 mil e R$ 3 mil, segundo pesquisa do UOL.

Já se o desejo é de ter dentes superbrancos, a faceta de porcelana é uma boa pedida. “Também chamada de lente de contato por ser extremamente fina, ela é colada sobre o esmalte sem a necessidade de desgastar o dente”, afirma Marcelo Kyrillos. Segundo ele, essa mesma faceta pode ser usada para fazer correções, como aumentar o tamanho e o volume dos dentes; fechar espaços entre eles; alterar formas; completar desgastes ou corrigir defeitos na boca inteira, inclusive a mordida sobre os dentes na parte de trás da boca. “E a lente de contato não precisa ser usada inteira, apenas um pequeno pedaço dela, quando passa a ser classificada como fragmento. Mas seja qual for o caso, é impossível perceber a faceta a olho nu e até passando a língua sobre os dentes”, afirma o cirurgião dentista Dario Adolfi, do Spazio Odontológico, em São Paulo. Porém, o tratamento, que é realizado em uma ou duas semanas, deve ser evitado por quem tem dentes manchados ou extremamente restaurados. O preço da beleza gira em torno de R$ 4,5 mil por faceta, conforme pesquisa da equipe de reportagem.

Cuidado em casa
Se falta dinheiro para investir num clareamento profissional, o realizado com produtos vendidos sem prescrição não fazem feio. Pelo contrário. “Há muitas opções, sendo que a maioria é indicada para a remoção e prevenção de manchas e são eficazes devido à maior concentração de abrasivos em comparação com os produtos convencionais. Mas o uso deve ser controlado e temporário, para não provocar dor, hipersensibilidade ou retração gengival”, alerta Julio Pedra e Cal Neto. Ele completa: “Se o objetivo é o branqueamento, o ideal é optar por creme dental, enxaguante bucal ou tiras adesivas que contenham agentes clareadores, como o peróxido de hidrogênio. Na dúvida sobre qual levar para casa e por quanto tempo usar, consulte seu dentista”.

Vale lembrar que independentemente do método de clareamento escolhido, ele só deve ser feito se a sua boca estiver saudável. A presença de doenças nas gengivas, como inflamação ou retração, ou nos dentes, caso de cárie, contraindica qualquer procedimento estético.

Topo