Beleza

Ativos extraídos de biomas brasileiros fazem sucesso em cosméticos

Carol Salles

do UOL, em São Paulo

Brasil, país do carnaval, do futebol e do... açaí? Isso mesmo: a fruta é sucesso em todo o mundo, principalmente quando usada como ingrediente de cosméticos. Seus poderes antioxidantes (que revertem a ação dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento) fizeram sua fama ao redor do globo e, de quebra, ajudaram a elevar o Brasil à categoria de país lançador de tendências na área cosmética.

Bioma diversificado

Substâncias extraídas de plantas, flores e frutos nacionais estão em alta. Não que isso seja novidade – mas agora a diversidade de produtos é enorme, assim como a de ativos. Uma das pioneiras em pesquisas nesse sentido é a fabricante Natura. A linha Ekos, criada em 2000, possui em seu portifólio apenas produtos com ativos extraídos da região amazônica, de maneira sustentável. O açaí é um deles. “Depois da criação de Ekos, a Natura passou a ser vista como uma empresa que pesquisa, utiliza e conhece a biodiversidade brasileira”, diz Letícia Capobianco, gerente da marca. “O Brasil é um dos biomas mais diversos do mundo. Temos a caatinga, o cerrado, a Amazônia... E ainda há muita coisa a ser descoberta”, acredita Federico Kladt, gerente de ciência e tecnologia da Natura.

Jenipapo e mandacaru
 

A L’Occitane que o diga. Em maio desse ano, a tradicional marca francesa lançou a L’Occitane au Brèsil, com duas linhas completas de produtos baseadas em ingredientes tipicamente brasileiros. “A região da Provence, berço de L’Occitane, e o Brasil possuem muito em comum. Povo acolhedor, abundância de ingredientes naturais, paisagens bonitas. Por isso, para nós, pareceu muito natural lançar produtos com ativos extraídos de terras brasileiras”, diz Laura Barros, diretora de marca do grupo L’Occitane. Após anos de pesquisa intensa, os dois ingredientes finais – o mandacaru e o jenipapo – foram escolhidos não apenas por serem exóticos e inexplorados, mas também por seus poderes de hidratação e regeneração, respectivamente. Para o segundo semestre, Laura revela que uma terceira linha de produtos, feitos com um novo ingrediente, será lançada.

Protetor solar com carambola

Outra que aposta na originalidade de ingredientes brasileiros é a marca Sol de Janeiro. Trata-se da primeira empresa a lançar uma linha completa de proteção solar (e não apenas corpo e rosto, mas também cabelo e lábios, por exemplo) com ativos brasileiros, como o próprio açaí, manga e carambola. “Antes da Sol de Janeiro existiam linhas de protetores que faziam alusão a diversas partes do mundo – Hawaiian Tropic, Australian Gold... E justo o Brasil, que é referência mundial em praia e verão, não tinha uma linha nesses moldes”, conta Paula Noschese, uma das sócias da empresa. Não por coincidência, Natura e Sol de Janeiro se aventuraram em terras estrangeiras – principalmente Europa - e se deram bem. O apelo dos produtos "made in Brazil" é irresistível. “Existe um movimento claro de interesse por ingredientes naturais em cosméticos e o Brasil é conhecido por isso”, diz Paula. A farmacêutica Mika Yamaguchi, de São Paulo, concorda, e acrescenta: “O país ainda é visto como exótico lá fora, principalmente na Europa. Tudo é muito diferente do que eles estão acostumados, e eles adoram nossa diversidade, a riqueza da nossa flora”, conta. Mika destaca, além do açaí, o guaraná, o camu camu, a castanha-do-pará, e a andiroba como alguns dos ativos mais desejados.

Topo