Beleza masculina

Homem também cuida das mãos; veja as opções mais pedidas por eles

Thinkstock
Homens buscam tratamento para deixar as mãos apresentáveis para reuniões de negócios e encontros imagem: Thinkstock

Aline Dini

Do UOL, em São Paulo

Aparar as unhas com o bom e velho cortador não é mais suficiente para as mãos parecerem bem cuidadas e limpas. Pelo menos é o que estão pensando muitos homens, e não estamos falando só dos metrossexuais. “A maioria dos meus clientes quer estar com as mãos apresentáveis na hora de fechar um negócio, marcar um encontro ou, simplesmente, porque entende que isso é sinônimo de higiene”, conta a manicure Lecy da Penha Morgado, do salão Hair’s Design Coiffeur, no Rio de Janeiro. Lá, cerca de 15% da clientela das manicures é masculina, com idade entre 35 e 60 anos e de diferentes perfis, desde o músico moderninho até o advogado conservador.

Para quem ainda fica constrangido de ir ao salão fazer as unhas, a manicure Dinha Nascimento, do Studio W Higienópolis, em São Paulo, dá três conselhos: agendar o primeiro horário no início da semana ou mais à noite, que são os períodos menos visados pelo público feminino, pedir para usar a sala VIP ou masculina que boa parte dos salões já disponibilizam ou então cuidar das mãos enquanto corta o cabelo ou faz luzes invertidas para disfarçar os fios brancos.

Ao contrário das mulheres, que costumam variar o formato das unhas e o jeito de decorá-las a cada visita à manicure, os homens são mais básicos: unhas curtas e levemente arredondadas e a retirada apenas do excesso de cutícula que recobre a unha ou que saltam das laterais, as famosas ‘pelinhas’. “Vale lembrar que a cutícula protege a matriz ungueal, que é responsável pelo crescimento da unha, e dificulta a entrada de micro-organismos que podem causar doenças”, avisa a dermatologista Tatiana Villas Boas Gabbi, assistente do ambulatório de unhas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

A finalização com base ficou no passado, porque conferia um aspecto delicado às mãos. No lugar dela, peça para a manicure usar uma lixa de polimento, que é passada sobre a unha para uniformizar possíveis ondulações e dar um brilho discreto.


Cuidados que fazem a diferença
Não é porque o hormônio masculino testosterona favorece a atividade das glândulas sebáceas e, por isso, evita que as mãos fiquem ressecadas que você pode dispensar o protetor solar. “É fundamental usá-lo ao longo do dia, especialmente quando está dirigindo o carro, para que a pele não perca água e desidrate e também para manter o aspecto jovem da pele e prevenir o câncer”, diz a dermatologista Tatiana Gabbi.

Já para combater o ressecamento provocado pela digitação no computador ou o contato com papéis você pode recorrer, sempre que quiser, a um creme hidratante específico para as mãos – a namorada vai agradecer. Se o problema incomodar muito, agende no salão, a cada 15 dias, uma hidratação com parafina. “Primeiro, é passado um esfoliante com grânulos finos para remover as células mortas. Feito o enxágue, aplicamos um creme à base de colágeno e mergulhamos as mãos num saquinho contendo parafina líquida por 20 minutos. Para terminar é feita uma massagem rápida com hidratante”, conta a manicure Dinha Nascimento. O tratamento dá resultado na hora e custa cerca de R$ 75.

Agora, se o que te incomoda são os pelos no dorso das mãos saiba que existem várias técnicas para eliminá-los, como a cera quente ou fria ou até mesmo o barbeador. O problema é que os fios voltam a crescer após 20 dias, no caso das ceras, e em dois ou três dias, se apenas cortá-los com o aparelho. Para quem não quer se preocupar com os fios por pelo menos seis meses, a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro, indica a depilação a laser. “A luz aquece e destrói o pelo na fase de crescimento, por isso ele fica mais fraco a cada sessão. Após três ou quatro, realizadas com intervalo de um mês, é possível eliminar até 80% dos fios”, diz a médica. Cada aplicação feita nas duas mãos custa, em média, R$ 300, deixa a região avermelhada por poucas horas e não dá na cara de que você esteja fazendo qualquer tratamento.

 

Topo