Beleza

Corretivo iluminador leva glamour natural ao make; aprenda a usar

Rodrigo Niemeyer/ UOL
Entenda as funções do corretivo iluminador imagem: Rodrigo Niemeyer/ UOL

Geiza Martins

Do UOL, em São Paulo

Nada combina mais com a temporada quente e descontraída do que uma maquiagem limpa, porém perfeitamente iluminada, tendência anunciada nas duas últimas edições do São Paulo Fashion Week, Verão e Inverno 2014. Leveza e naturalidade na pele foram o foco, sempre com um ponto de brilho proposital e que faz toda a diferença na construção do make.

Uma ferramenta que ajuda a conquistar este look é o corretivo iluminador, ideal para clarear a pele, deixá-la bonita e com cara de descansada. Sem contar que é possível fazer um jogo de luz que confere iluminação natural e chique. Antes de ensinar truques e mostrar os pontos do rosto que devem ser trabalhados com o produto, é preciso entender as funções primordiais deste corretivo diferente: afinal, ele funciona para cobrir as imperfeições, como olheiras fortes e espinhas?

Corretivo ou iluminador

A resposta é não. Existe uma diferença entre os corretivos de textura pesada e os mais leves. “A função do corretivo é corrigir e uniformizar as pálpebras. Porém, aqueles mais levinhos, que quase não possuem cobertura, são somente iluminadores”, explica o maquiador Marcos Costa, de São Paulo. O maquiador Sandro Borges, de São Paulo, concorda: “na minha opinião, ele não substitui a cobertura de um corretivo convencional. É muito suave e serve para dar o toque de iluminador cremoso. Sua função principal é destacar as áreas altas do rosto”. Segundo Sandro, as únicas situações em que o item de beleza pode corrigir é quando aparece uma olheira superficial ou um espinha quase invisível. E, mesmo assim, opte pelo produto apenas durante a noite. Porque, segundo os maquiadores, você pode ressaltar o que na verdade busca esconder. “Se quiser iluminar esses pontos, prefira harmonizar com uma base e corretivo e somente depois parta para a iluminação corretiva”, ensina Sandro.

Aprenda a fazer

Antes de aplicar, uniformize a pele com base ou "BB Cream". “Para corrigir imperfeições comuns, eles resolvem. Por isso, sempre recomendo aplicar a base antes de mais nada”, explica Marcos Costa. Em seguida, se precisar de um corretivo de cobertura, aplique o produto na mesma cor da sua pele, com um pincel ou a ponta dos dedos. “Faça movimentos suaves de "tamborilar", sem esfregar. Quando a olheira é bastante forte, recomendo um tom um pouquinho mais claro do que a da base e do pó”, diz Marcos.

Em seguida, parta para a iluminação. São vários os pontos que podem ser trabalhados para conseguir um efeito elegante e o principal é as têmporas, localizadas dois dedos acima dos olhos, na divisa com o blush. “Esse é um toque chique da maquiagem. O ponto se destaca conforme a luz incide e a mulher se movimenta, dando um brilho cintilante discreto e fantástico. Pode carregar”, afirma Sandro. Outro efeito interessante: afinar o nariz. Para isso, passe da ponta até a testa, esfumando no final para não ficar marcado.

Destacar o queixo também pode ser interessante. Aplique um pouco do corretivo iluminador com batidinhas suaves para criar harmonia no visual e afinar o rosto. Você pode também aplicar o produto no topo das maçãs do rosto para evidenciá-las, no centro da testa para dar luz ao semblante, e na linha abaixo das sobrancelhas para levantar o olhar.

Escolha a cor certa

Segundo Sandro, as mulheres precisam ter em mente qual proposta querem seguir. Se for a de um visual mais discreto, aposte em produtos no mesmo tom de sua pele. Já quem quer um look cintilante pode usar um tom abaixo. “Quanto mais claro, mais iluminado será o resultado final”, diz. Mas não vale abusar dessa máxima e aplicar tons muito mais claros, pois o visual fica marcado e perde o efeito natural.

Topo