Beleza

Cosméticos com ativos inusitados conquistam o mercado da beleza

Yolanda Borges

Do UOL, em São Paulo

Foi-se o tempo em que a indústria cosmética se limitava a usar as substâncias extraídas de vegetais comuns na natureza. O que mais está atraindo o mercado da beleza atualmente são os cosméticos com ativos nada convencionais como extrato de jaca e até veneno de cobra. E se você torce o nariz para a novidade, vale conhecer melhor as propriedades quase milagrosas que alguns ingredientes podem fazer por sua pele. “A tendência é que cada vez mais marcas se entreguem a esse apelo mais exótico, sendo que valorizamos aqueles que têm comprovação científica. Mas no geral, a indústria dos cosméticos aceita muito bem tudo o que é inusitado, e as consumidoras, por outro lado, valorizam o fato de usar um ingrediente raro, que lembra muitas vezes uma poção mágica”, explica o farmacêutico Maurício Pupo, especialista em cosmetologia e diretor da IPUPO Consultoria em Desenvolvimento Cosmético.

Quem concorda com o especialista é a farmacêutica Mika Yamaguchi, da Biotec Dermocosméticos, em São Paulo. “Esses ativos chamam atenção, pois possuem uma história e um apelo comercial que as pessoas querem ouvir, o que dá ao cosmético um valor agregado, seja pela raridade ou pela fonte em que foi obtido”, diz. Veja aqui a nossa seleção e entenda como funcionam os ingredientes inustitados:

Caviar para nutrir a pele e o cabelo
A iguaria de luxo, retirada das ovas do peixe esturjão e presente na mesa da alta sociedade teve a sua primeira referência de propriedades regenerantes e hidratantes comprovada ainda no século XII, em Moscou, na Rússia. Com as descobertas e o avanço da tecnologia o ativo passou a ser usado na indústria da beleza e ao que tudo indica vai continuar em evidência. Isso porque o caviar é rico em fosfolipídeos e proteínas, responsáveis por manter a membrana celular saudável e a pele altamente nutrida e hidratada. “A iguaria conta também com ômega 3, um poderoso antioxidante e anti-inflamatório, que barra a ação do tempo na pele, funcionando como um rejuvenescedor”, diz a farmacêutica Mika Yamaguchi. O mesmo vale para os fios, que ficam mais macios e brilhosos com tratamentos à base do luxuoso ativo, como conta a dermatologista Claudia Marçal, do Espaço Cariz, em Campinas. “O caviar é considerado um reconstrutor da estrutura da fibra capilar danificada, já que repõe o seu manto ácido, responsável pela hidratação e sedosidade”, diz.

Veneno de cobra para suavizar as rugas
O ativo Syn-Ake é o resultado da síntese do peptídeo e dos estudos avançados sobre o veneno de cobra. Nesse ativo criado em laboratório contém um polipeptídio semelhante ao peptídeo do veneno da Víbora do Templo, o Waglerin-1, que bloqueia o receptor do neurotransmissor acetilcolina. Complicado? “Na prática se tem uma ação semelhante ao da toxina botulínica, causando a contração dos músculos para evitar a formação de rugas”, diz a dermatologista Claudia Marçal. “No entanto, podemos dizer que esse tipo de cosmético age de forma mais superficial, tendo um efeito cinderela”, diz a farmacêutica Mika Yamaguchi, se referindo ao caráter temporário do tratamento.

Flor das alturas que regenera a pele
A flor Edlweiss tem tudo o que é preciso para ser considerada um verdadeiro tesouro da natureza: é um tipo de vegetação típica dos alpes europeus, necessita de um cultivo de cerca de quatro anos até dar a primeira flor, sobrevive a mais de 3.000 metros de altitude e floresce apenas uma vez ao ano. Em seu habitat natural, a planta está sujeita à forte radiação ultravioleta, baixa pressão atmosférica e alterações de temperatura e umidade extremas. Com isso, no decorrer de sua evolução, a Edelweiss desenvolveu um mecanismo de proteção que a natureza aperfeiçoou por milhares de anos. “Ela possui propriedades úteis que protegem a pele, como ativo concentrado e purificado extraído de células tronco vegetais indicado para tratamento anti-idade, firmante e para regeneração do tônus. É ainda poderoso no combate aos radicais livres e com efeito calmante, mantendo a pele hidratada, resistente e evitando a formação de rugas”, explica a dermatologista Claudia Marçal. A raridade também se estende às empresas que estão usando A Edelweiss em seus produtos. Ao que se sabe apenas a suíça La Prairie conta com o ativo, que, de acordo com a assessoria de imprensa, está em fase de lançamento lá fora, mas ainda não tem previsão de chegar ao Brasil.

Veneno de abelha para ativar o colágeno
A novidade, que atraiu até mesmo a duquesa de Cambridge, Kate Middleton e a atriz Anne Hathaway tem um mecanismo de ação curioso: ao ser aplicada na pele, faz com que ela acredite que foi atingida pelo polipetídeo melitina, que está presente em 60% do veneno da abelha. Daí a reação é maior circulação sanguíneo local e aumento na produção de colágeno e elastina. O ativo é indicado especialmente para mulheres que estão na menopausa, já que as mudanças hormonais e o passar dos anos contribuem para que a pele fique mais ressecada e envelhecida. Em tempo: “O veneno de abelha é altamente sensibilizante e pode causar reações alérgicas. Por isso, é contraindicado para pessoas que apresentam alergia à picada do inseto ou aos seus produtos”, alerta a dermatologista Claudia Marçal.

Jaca para clarear naturalmente a pele
O fruto doce está sendo muito bem cotado: foi descoberto que a substância jacalina, extraída da semente da jaca, e chamado comercialmente de “whitessence” é capaz de clarear e evitar as machas na pele. “É que esse ativo diminui a transferência da melanina, proteína responsável por dar cor à pele, para a camada mais superficial do tecido cutâneo. Assim, ela fica mais clara e luminosa”, explica a farmacêutica Mika Yamaguchi. Outra vantagem do ativo é que, ao contrário dos clareadores convencionais que são indicados apenas para uso noturno, a novidade pode ser usada tanto de dia quanto à noite, pois é totalmente compatível com a pele. Dessa forma, os resultados podem ser ainda mais rápidos. Segundo um estudo publicado por pesquisadores da Universidade de Mulawarman, na Indonésia, os polifenóis extraídos desse fruto apresentam propriedades que inibem a biossíntese de melanina, despigmentando as manchas causadas pela idade, fatores genéticos, desequilíbrio hormonal e pela ação do sol.

Flor imortal que combate o envelhecimento
A flor Immortelle, encontrada na região de Córsega, uma ilha francesa, é tida como especial porque se mantém vistosa o tempo todo, mantendo sua forma e cor mesmo após secar. E seu óleo essencial é rico em vitamina E e A, poderosos antioxidantes que combatem os radicais livres e afastam a pele dos sinais do tempo. O ativo foi revelado e patenteado pela marca francesa L’Occitane en Provence, que garantiu a sua exclusividade. “Para se ter uma ideia do quanto a flor é especial, no processo de destilação para extrair 500 mililitros do famoso óleo essencial é necessário destilar meia tonelada de Immortelle”, conta Claudia Marçal.

Lama do Mar Morto para hidratar e rejuvenescer a pele
O famoso mar está localizado entre Israel e a Jordânia e sua lama é considerada uma aliada da pele. “Isso porque ela conta com minerais e alto teor de sal, que ajudam na renovação das células, melhorando a textura e a cor da pele”, diz Mika Yamaguchi. Além disso, tem efeito antisséptico e cicatrizante, reduz a oleosidade e ajuda a fechar os poros.

Topo