Beleza

Efeito Cinderela: máscaras faciais potencializam resultados em minutos

Thinkstock
Ideais para serem usadas quando se deseja um efeito rápido, as máscaras de beleza possuem ativos concentrados, porém com resultados temporários imagem: Thinkstock

Ciça Vallerio

Do UOL, em São Paulo

A correria do dia a dia não é mais desculpa para se beneficiar da ação das máscaras faciais. Em vez de ficar com o rosto besuntado por longos períodos, zanzando feito fantasma em casa, os produtos atuais pedem menos de 15 minutos de tratamento – alguns, apenas cinco. As indicações para seu uso dependem da necessidade pessoal, como hidratação, diminuição da oleosidade, redução dos poros, limpeza, rejuvenescimento e por aí vai.  

A principal vantagem da máscara facial, segundo a dermatologista Carla Bortoloto, é sua maior concentração e a associação de vários ativos em relação aos cosméticos de uso diário. “Contudo, os resultados também dependem muito da associação regular de cremes diários, pois as máscaras não descartam outros cuidados”, ressalta Carla. “A ação delas no rosto, por sua vez, podem durar até 24 horas.”  


O efeito Cinderela, que dá aquele upgrade rápido e visível, é o que torna as máscaras faciais bem atrativas. De acordo com a farmacêutica Alexandra Lemos, elas são uma opção para quem quer, por exemplo, um efeito tensor temporário e uma pele mais luminosa para arrasar em uma festa.

“É possível proporcionar rapidamente luminosidade e efeito energizante em peles cansadas e sem brilho”, diz Alexandra. “As máscaras também favorecem a absorção cutânea dos ativos porque formam uma película que ativa a circulação e, consequentemente, se obtêm melhores resultados.”

Outro ponto positivo, de acordo com a médica Carla, é que as máscaras faciais não apresentam uma contraindicação específica. “Apenas devem ser evitadas por pessoas que tenham alguma reação ao produto que esteja na fórmula”, avisa Carla. “Mas é sempre necessário um teste antes do seu uso.”

Para se certificar de que não haverá risco de irritação, ela orienta aplicar uma pequena quantidade da máscara na região atrás da orelha e deixar por, no mínimo, 15 minutos. Se não houver nenhuma alteração na pele, o uso está liberado.

Não existe segredo em escolher um produto ideal, uma vez que isso é baseado na necessidade de cada pessoa. De acordo com a farmacêutica Alexandra, é importante adequar a máscara a cada tipo de pele, associando seus ativos aos objetivos do tratamento. “Mas elas não devem ser recomendadas quando a pele não está íntegra, ou seja, com ferimentos”, observa.

Por mais simples que pareça a escolha de uma máscara facial, a indicação de um especialista torna o tratamento mais efetivo e seguro. “Um médico poderá auxiliar na escolha de um produto com uma substância mais adequada para cada caso”, afirma a dermatologista. “Se for uma máscara para redução dos poros, por exemplo, deve-se conter argila verde, que é um potente ativo para reduzir a oleosidade e o brilho.”

As máscaras são também grandes aliadas de procedimentos estéticos. Após um peeling, por exemplo, a pele fica mais receptiva à penetração de ativos de uma máscara. “Pode-se usar, nesses casos, uma a base de vitamina C que ajuda no rejuvenescimento e é ainda antioxidante”, explica Carla. Há ainda versões calmantes, essenciais para amenizar irritação ou inflamação, geralmente causadas pela aplicação de laser, sessão de limpeza, entre outros tratamentos dermatológicos mais agressivos.    

 

Topo