Beleza

Escovas podem custar R$ 780; veja tipos e prolongue a duração do produto

Carol Salles

Do UOL, em São Paulo

Você acha um absurdo gastar algo em torno de R$ 300 ou 400 em uma escova de cabelos? Pois saiba que tem gente que investe pequenas fortunas no objeto. Alguns acessórios até ganharam status de “it-escovas”, graças a blogueiras de beleza e cabeleireiros, que não cansam de propagar suas qualidades. Uma delas é a peça de pentear inglesa Mason Pearson. 

Vendida na Inglaterra por uma média de 100 libras (R$ 375), ela tem cerdas de javali e base de almofadada feita à mão. Segundo o fabricante, a escovação com uma Mason Pearson limpa os fios, estimula a circulação sanguínea do couro cabeludo e distribui o sebo ao longo do comprimento, fortalecendo os cabelos e proporcionando brilho imediato. 
 
A italiana Jäneke é outra escova que segue uma linha parecida. Seus produtos são finalizados à mão e trazem uma variedade de cerdas, inclusive naturais e cada uma adequada a um tipo de cabelo. Além delas, outras duas grifes ganharam notoriedade entre as maníacas por beleza, por suas qualidades que vão além do simples escovar: a Tangle Teezer, que desembaraça sem quebrar os fios, e a Denman, coqueluxe entre as cacheadas --que, muitas vezes, evitam qualquer tipo de escova para não estragar o encaracolado natural dos fios. Das quatro marcas citadas aqui, apenas duas --Janëke e Tangle Teezer-- são vendidas no Brasil.
 
Mesmo que tal investimento esteja longe de suas prioridades, é importante ressaltar que a escova e o pente ideais podem fazer maravilhas pela sua beleza. “O resultado final de um penteado, por exemplo, depende muito da escolha da escova certa”, garante a cabeleireira Helô Bassi, de São Paulo (SP). No álbum acima, veja os tipos mais comuns de escovas e pentes e descubra a melhor maneira de usá-los.
 
Limpeza
Medidas simples podem prolongar a duração do seu produto. Depois de cada uso, retire, com as mãos, o excesso de fios que ficam presos. Uma vez a cada 15 dias, faça uma “faxina” mais minuciosa: primeiro, use o cabo de um pente fino para puxar os cabelos que não saíram na limpeza diária. Caso alguns fios insistam em permanecer, pegue um pequena tesourinha e corte os mais insistentes, mas tudo com muita delicadeza para não danificar o utensílio.
 
“Depois, misture álcool, sabão neutro e água morna, e esfregue a solução na escova com uma escovinha de unha”, indica a cabeleireira Camila Irala, da Escola Madre Conhecimento Criativo, em São Paulo (SP). Deixe secar à sombra. Na hora de guardar, prefira locais ventilados e sem umidade. Ou seja, esqueça o banheiro.
 
Topo