Tendências de beleza

Luzes de caixinha podem ser feitas em casa; saiba como funcionam

Tatiana Izquierdo

do UOL, em São Paulo

Sempre em alta, as luzes fazem a cabeça de famosas e anônimas mundo afora. A temporada é ideal para apostar na técnica, que ilumina os fios sem clarear totalmente, além de esquentar o visual para a temporada mais fria. Para isso, você pode contar com diversos estilos: das luzes marcadas às mais suaves, apenas com as pontas mais claras ou do meio do comprimento em diante, desde que escolha tons quentes, perfeitos para o momento. A mais nova adepta das luzes é a atriz Mariana Rios, que com o fim da novela "Além do Horizonte", investiu em californianas, com mechas finas em todo o comprimento e pontas mais claras. “As luzes garantem movimento e leveza aos cabelos”, conta o cabeleireiro Marcos Proença, proprietário do salão que leva seu nome, em São Paulo.

A diferença entre as técnicas mais pedidas hoje - californianas e “ombré” - fica por conta do contraste entre as cores do comprimento e da raiz. “As californianas deixam as pontas bem mais claras, criando forte contraste”, explica o cabeleireiro Marcelo Moreira, do salão Dame De Lis, em São Paulo. Na técnica, é criada uma linha imaginária em determinado ponto do comprimento e os cabelos são descoloridos a partir daí. “Já a “ombré” tem um resultado mesclado, formando um degradê que começa na altura das orelhas”, completa o profissional. Um exemplo recente da técnica é o visual de Nicole Bahls, assistente de palco do programa “Pânico na TV”.

Faça em casa

A novidade quando o assunto são luzes são os kits para conquistar o visual em casa. As principais marcas do mercado apostaram no formato e desenvolveram uma escova inteligente que distribui o produto clareador de maneira gradual e uniforme pelos fios, com o objetivo de conseguir resultados de salão. O manuseio das luzes caseiras deve seguir cuidados essenciais, como em qualquer processo químico. “A aplicação incorreta pode deixar os fios manchados, quebradiços e o resultado da descoloração pode não ser o esperado”, explica a cabeleireira Rosemeire de Oliveira, consultora do Instituto Embelleze, em São Paulo. Para evitar isso, é importante seguir as instruções do fabricante - principalmente respeitar o tempo de pausa - e levar em consideração a cor natural dos cabelos antes de escolher entre as nuances disponíveis. “Na primeira vez, faça um leve efeito degradê para um resultado luminoso sob medida e sem demarcações”, aconselha Marcos Proença.

Misture técnicas e tons

É possível mesclar vários estilos de luzes para conseguir um resultado mais personalizado, por isso não se prenda à nomenclatura das técnicas. “Se os fios estão nos ombros, comece a aplicação na altura das orelhas. Nos cabelos compridos, a liberdade é maior e o indicado é a partir dos ombros”, ensina Proença. Vale lembrar que, no salão, o colorista avalia a quantidade de cabelo, o comprimento, a textura e a qualidade do fio antes de definir quais processos o cabelo pode passar, portanto, para fazer as luzes em casa os fios precisam estar saudáveis. O resultado das luzes caseiras pode não ser atingido caso o cabelo já tenha passado por outras químicas, por isso, converse com o seu cabeleireiro.

Topo