Beleza

Mania entre famosas, bochecho com óleos vegetais mantém o sorriso em dia

Getty Images
Gwyneth Paltrow (à esq.) e Shailene Woodley são algumas das famosas adeptas do "oil pulling" imagem: Getty Images

Marina Oliveira e Rita Trevisan

Do UOL, em São Paulo

Recentemente, duas celebridades atribuíram o mérito de seus sorrisos impactantes a uma prática conhecida como "oil pulling", que consiste em fazer bochechos diários com óleo vegetal. O objetivo é livrar-se das toxinas que, em geral, se acumulam na boca. O método ganhou notoriedade quando as atrizes Gwyneth Paltrow e Shailene Woodley declararam que o utilizam com regularidade. Porém, o oil pulling existe há centenas de anos e faz parte da medicina ayurvédica, originária da Índia.

“No ayurveda, a técnica é chamada de gandusha”, explica o terapeuta Erick Schulz, diretor do Instituto Naradeva Shala, em São Paulo, e especializado em cultura hindu. “O método é usado não só para tratar problemas específicos na região da boca, cabeça e pescoço, como também para a manutenção da saúde geral”, diz.

Teoricamente, os bochechos com óleos vegetais ajudam a prevenir doenças em outros órgãos, já que as bactérias que entram pela boca também podem cair na corrente sanguínea, provocando doenças infecciosas. Um exemplo é a endocardite bacteriana, uma infecção que atinge o coração. “O método também é indicado para pessoas que estão com problemas como diminuição da saliva, secura nasal e nos olhos e dores de cabeça oscilantes”, diz Schulz. O hábito, no entanto, serve apenas para prevenção, não dispensando a ida ao médico.

O nutricionista e naturopata Bruce Fife, autor do livro “Oil Pulling Therapy” (A terapia do bochecho com óleo, em tradução livre), popular nos Estados Unidos, defende que os benefícios entram no campo estético e que o método ajuda a deixar os dentes mais brancos e até a combater problemas na pele, como acne. No ano passado, duas produtoras do site "Huffington Post" testaram a terapia e, após 15 minutos de bochecho, relataram uma mudança significativa na coloração dos dentes. 

Para o dentista Marcelo Fonseca, fundador da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, não há como explicar o efeito branqueador da terapia, já que os óleos não contêm agentes clareadores. “A principal ação é limpar a cavidade bucal, onde hoje temos mapeados mais de dois mil tipos de micro-organismos que influenciam a saúde em geral”, diz.

Os estudos que já foram conduzidos sobre a técnica mostraram que o "oil pulling" pode valer a pena quando se trata de evitar infecções orais. Um deles, divulgado em 2009 pelo Instituto Indiano de Ciência, mostrou que adolescentes que praticaram a técnica por dez dias apresentaram uma drástica redução de placa, gengivite e micro-organismos na boca.

Modo de fazer
O óleo mais recomendado para o bochecho, segundo o médico Aderson Moreira da Rocha, presidente da Associação Brasileira de Ayurveda, é o de gergelim, extraído a frio de sementes orgânicas. “Mas também é possível usar o óleo de coco”, diz Rocha. É possível encontrar os produtos orgânicos em casas de produtos naturais.

Basta usar a quantidade equivalente a uma colher de sopa de óleo vegetal e fazer um bochecho longo, que dure de dez a 15 minutos ou até o maxilar começar a cansar. O ideal é garantir que o líquido percorra todos os cantos da boca. Porém, é preciso tomar cuidado para não engolir e acabar ingerindo também as bactérias captadas pelo óleo.

Para tirar o máximo de proveito da técnica, os especialistas recomendam que o bochecho seja feito pela manhã, ainda em jejum, após a escovação dos dentes e da língua. “Se sentir necessidade, a pessoa pode lavar a boca com água depois”, finaliza o médico.

Topo