Beleza

Dicas profissionais ajudam a potencializar o uso do curvador de cílios

Carol Salles

Do UOL, em São Paulo

Cílios curvados e alongados, que lembram os de uma boneca, são marcantes, sensuais e, claro, objeto de desejo da maioria das mulheres. Para conseguir o efeito, além da máscara, outro acessório mágico faz toda a diferença. Estamos falando do curvex, que por vezes passa batido na rotina de beleza. Confeccionado em materiais como metal e acrílico, o aparelhinho faz uma diferença incrível. “Considero o seu uso indispensável, principalmente para quem tem pelos curtos e retos ou gosta de um olhar dramático”, explica a maquiadora Carla Biriba, do Rio de Janeiro.

Mesmo com esta função importante na maquiagem, o curvador assusta pela maneira como que deve ser usado: suas pinças são encaixadas na base dos cílios e pressionadas uma contra a outra. E se machucar a pálpebra? E se quebrar os pelos? Tudo depende da maneira como é usado e existem truques que garantem a perfeição. Para esclarecer essas e outras dúvidas, o UOL Beleza conversou com especialistas na área e mostra, a seguir, o caminho das pedras.

Como aplicar?
A dúvida mais frequente é como usar sem se machucar. Segundo a maquiadora Sabrina Simões, de São Paulo, é preciso uma boa dose de paciência, calma e treino. “Nas primeiras vezes, encaixe com calma, na frente de um espelho, e aperte devagar para sentir com delicadeza se vai beliscar ou não. Treine bastante”, aconselha. Carla recomenda ainda que a aplicação seja feita em três etapas:  “Primeiro, olhe para baixo e para frente. Pressione por alguns segundos e solte. Agora, olhe para baixo e para o nariz e repita o processo para alcançar os pelos do canto externo do olho. Por fim, olhe para baixo e para fora do rosto e aperte mais próximo do canto interno". Assim todos os cílios serão modelados.

Máscara: sim ou não?
Ela é fundamental se você quer um visual sensual e marcante. Se optar pelo uso, uma dica importante é nunca passar o ríimel antes do curvex. A máscara enrijece os cílios, que podem quebrar caso sejam pressionados logo em seguida. O maquiador Wilson Eliodório, de São Paulo, sugere também a aplicação de uma camada fina de pó compacto antes do curvex para eliminar a oleosidade do fio e fazer a maquiagem durar mais tempo.

Mas o curvex não depende da máscara para ficar bacana. É possível usá-lo sozinho; o efeito natural é ideal para o dia a dia de trabalho ou um passeio diurno. “E, se a modelagem for feita com cuidado e usando um bom aparelho, pode ser realizada todos os dias sem risco de danificar os fios”, diz Eliodório.

Como escolher?
O curvex mais famoso do mundo é da Shu Uemura (que ainda não comercializa oficialmente os seus produtos no Brasil). Na internet, não faltam relatos de mulheres impressionadas com o efeito dos aparelhos dessa marca japonesa. Mas o que ele tem de tão diferente? “Uma borracha resistente e dura que cria uma curva perfeita”, explica Carla. Se você não tem uma viagem ao exterior marcada em breve para trazê-lo à sua nécessaire, fica a dica para escolher um de outras marcas: a borracha firme e de qualidade faz toda a diferença. Aliás, ela deve ser trocada sempre que começar a quebrar, pois as microfissuras podem prender os fios e parti-los.

Outros pontos importantes a se observar antes de investir em um curvex são a sua curvatura (que deve “abraçar” os cílios de ponta a ponta), o espaço confortável para encaixe dos dedos, a qualidade do material (se forem de ferro, por exemplo, não podem ter rebarbas), borracha firme e com refil de troca.

Topo