Beleza

Dez dicas para evitar e eliminar o temido frizz dos cabelos

Brainpix/Getty Images
Nem Madonna e Kristen Stewart conseguiram se livrar do frizz; aprenda como imagem: Brainpix/Getty Images

Ciça Vallerio

Do UOL, em São Paulo

Mais do que afetar o visual, o frizz --nome dado àqueles fiozinhos que ficam arrepiados ao longo do comprimento dos cabelos-- costuma ser um sinal  de que algo vai mal com as madeixas. Segundo a dermatologista Angélica Pimenta, que tem especialização em tricologia --área que estuda o couro cabeludo e assuntos relacionados-- esse problema ocorre porque as pequenas escamas que compõem a camada externa do fio ficam abertas quando danificadas, o que facilita a absorção da umidade do ar, deixando os fios arrepiados.

Segundo a médica, cabelos grossos são mais propensos ao frizz por terem uma estrutura capilar maior, e por precisarem de mais hidratação. As cacheadas e crespas também devem ter atenção redobrada, já que o formato de seus fios dificulta a distribuição da oleosidade natural do couro até as pontas. Mas, independentemente do tipo de cabelo que você possui, saiba que há como reparar esse mal.

Como tratar
Para reparar o ressecamento, que muitas vezes está associado a maus tratos, caprichar na hidratação é o principal caminho. Profissionais recomendam que o procedimento seja feito, pelo menos, uma vez por semana em casa. Ou, então, você pode investir nos tratamentos de salão uma vez ao mês. "Os cremes "comerciais" ajudam, pois deixam os fios macios, mas não reparam com a profundidade alcançada pelos produtos profissionais, cujas fórmulas são mais concentradas”, avisa o cabeleireiro Ulisses S.J., do salão Blend, em São Paulo.

Xampus e condicionadores antifrizz também ajudam, mas não fazem milagres. De acordo com Wesley Nobrega, profissional do Studio W, produtos específicos até ajudam a reduzir o arrepiado, mas podem deixar os fios pesados e oleosos. “Em cabelos secos, eles têm uma performance melhor, pois funcionam como uma espécie de hidratação”, diz ele. A dermatologista Angélica aposta também em produtos sem enxágue, como leave-in e óleos, que blindam os fios da umidade.

Vale frisar que essas armas são complementares, mas não resolverão o problema sozinhos; é importante buscar uma avaliação profissional para saber a situação dos fios e do couro cabeludo e então indicar o melhor tratamento, com produtos específicos. O que você deve fazer de imediato é suspender procedimentos químicos fortes como alisamentos e tinturas, já que eles removem hidratantes naturais que os fios possuem em sua composição e agravam o caso.

Para disfarçar
Enquanto os resultados de seus esforços não aparecem, não há motivos para desespero: há maneiras saudáveis de disfarçar os arrepiados indesejados. "Borrifar uma quantidade suave de spray de fixação sobre o cabelo, seguido de algumas "passadinhas" de mão pelos fios, assentar os quebradiços. “É um jeito prático de finalização, que pode ser usado após a aplicação de um óleo”, orienta Nóbrega.

Veja, abaixo, mais dicas para eliminar o frizz e conquista fios alinhados

1) Tenha uma alimentação balanceada. ela auxilia no nascimento de fios mais fortes e hidratados desde a raiz.

2) Após lavar o cabelo, não esfregue a toalha nos fios para enxugá-los; o atrito pode quebrar a fibra. A melhor maneira é apertar suavemente a toalha contra o cabelo.

3) Reduza o uso de secadores, chapinhas e babyliss, que ressecam os fios.

4) Se possível, prefira secar os cabelos naturalmente.

5) Use o secador no sentido dos fios, ou seja, de cima para baixo.

6) Desembarace os cabelos delicadamente (fios ressecados devem ser penteados e desembaraçados úmidos para evitar a quebra).

7) Dê preferência a pentes e escovas de madeira ou de bambu, que reduzem a eletricidade estática dos fios, também causadora de frizz.

8) Modere o uso do xampu, pois em excesso pode ressacar ainda mais os fios.

9) Cabelos ressecados pedem xampus livres de sulfato, que é encontrado em vários tipos nas fórmulas atualmente.

10) Na hora de lavar o cabelo, também não esfregue os fios, apenas massageie. 

Topo