Beleza

Cinco hábitos comuns que podem comprometer a beleza da sua pele

iStock
Estresse e cigarro ajudam a acelerar o envelhecimento da pele imagem: iStock

Isabela Leal

Do UOL, em São Paulo

O resultado de uma noite mal dormida vai muito além de olheiras no dia seguinte, assim como uma alimentação ruim causa mais prejuízo do que uns quilinhos extras. Além disso, estresse, poluição e cigarro turbinam a produção de radicais livres em uma escala que, dependendo do caso, pode deixar o organismo sem defesas. Os maus hábitos cotidianos podem trazer prejuízos estéticos e comprometer a aparência saudável, principalmente da pele.

Podem parecer preocupantes, mas são males evitáveis e fáceis de se prevenir. Com a ajuda da farmacêutica Fernanda Balbi, gerente de comunicação científica da marca Vichy, do dermatologista da Universidade de São Paulo João Carlos Lopes Simão e da endocrinologista e nutróloga, Haládia Pessotti de Campos Simião, do Centro Integrado de Prevenção do Envelhecimento, em São Paulo, o UOL Beleza elencou cinco hábitos que podem comprometer muito a beleza e a saúde da pele e como evitá-los.

1) Exposição exagerada ao sol
O sol é o campeão na lista dos vilões para a pele. Os danos causados pelos raios UV atingem desde a camada superficial, que fica cinzenta e sem viço, até as profundas. “Estudos evidenciam que mais de mil genes podem ser alterados após a exposição aos raios UVA longos. Fato que influencia diretamente o envelhecimento prematuro e a formação de manchas”, conta Fernanda Balbi.
Como evitar: o filtro solar deve ser usado diariamente, mesmo em dias nublados, seguindo a regra básica de quanto mais clara a pele, mais alto o fator de proteção. O filtro diário deve ter no mínimo FPS 15 e, na praia, FPS 30.

2) Poluição diária e cigarro
Ter contato com substâncias tóxicas em cidades poluídas, assim como as provocadas pelo cigarro, é um risco que, a longo prazo, deixa a pele sem vida  e resistência. De acordo com a farmacêutica, a presença de ozônio e dióxido de carbono no ar tem efeito oxidativo, o que leva à formação de radicais livres, moléculas que danificam as células cutâneas. Ou seja, aceleram o envelhecimento. Sobre o cigarro,  o dermatologista João Carlos Lopes Simão complementa: "O tabaco produz um estresse oxidativo enorme, diminuindo a circulação de sangue na pele e causando danos ao DNA, o que explica o porque da pele dos fumantes apresentar rugas, ressecamento, fragilidade e tom irregular".
Como evitar: o segredo é manter a higiene da pele e utilizar cosméticos com ativos antioxidantes (vitaminas C e E, extrato de café, niacinamida e ácido ferúlico). Fumantes devem avaliar os prejuízos e começar a pensar em acabar com o vício.

3) Estresse
O acúmulo de tarefas cotidianas e a rotina exagerada de trabalho resultam em fadiga e um nível elevado de estresse, com consequências estéticas preocupantes. “O estresse crônico leva a uma liberação de hormônios e neurotransmissores, que desencadeiam em um processo inflamatório e oxidativo das células, já que o organismo acaba produzindo radicais livres em quantidade muito maior do que sua defesa é capaz de conter. Isso acarreta, entre outras disfunções, na alteração de estruturas celulares cutâneas e danos no DNA e nas fibras de colágeno”, explica Haládia Pessotti de Campos Simião.  O resultado são rugas, ressecamento e perda da textura da pele, olheiras, celulite, unhas fracas e queda de cabelo.
Como evitar: praticar exercícios físicos, meditação, ioga e massagens relaxantes, além de priorizar as fontes de prazer. Caminhada, natação, corrida, bicicleta e dança são atividades com alto poder de relaxamento.

4) Pouco sono
O tempo necessário de descanso depende de cada pessoa, mas entre seis e oito horas de sono é uma boa média para aliviar o cansaço da rotina, menos que isso, já pode trazer consequências desagradáveis ao organismo.
Dormir pouco deixa a pele mais seca e sem brilho e favorece as olheiras que, com o tempo, podem se tornar crônicas. “Marcas de expressão, olheiras, bolsas e uma tez irregular impactam na expressividade facial, deixando-a com um aspecto envelhecido e triste devido às rugas de expressão e rugas verticais”, destaca Fernanda Balbi. O sono restabelece a hidratação natural da pele, responsável por uma textura e aspecto mais saudáveis.
Como evitar: manter a hidratação da pele diariamente. Para amenizar as olheiras, no dia seguinte, compressas de água ou chá de camomila gelados no local --a baixa temperatura reduz o calibre dos vasos sanguíneos e suaviza a fisionomia abatida.

5) Dieta desregrada
A correria do dia a dia impõe um ritmo de alimentação com itens açucarados e pobres em minerais e vitaminas, produtos industrializados, frituras e gordura saturada, aliados a um baixo consumo de frutas e legumes. “Fato que desencadeia a formação de manchas, aumenta a produção de sebo, que leva à abertura dos poros; e facilita o aparecimento de microvasos”, explica Balbi. Um dos grandes problemas é o excesso de glicose, que leva a um processo chamado glicação, que, segundo o dermatologista João Carlos Lopes Simão, acelera o aparecimento de rugas e a flacidez da pele.
Como evitar: adotar uma alimentação que priorize vegetais (frutas e legumes), preparados sem gordura, carnes e peixes grelhados, pouco carboidrato e o mínimo possível de açúcar. 

Topo