Beleza

Com má fama, Botox nem sempre é vilão e ajuda a suavizar traços da idade

Divulgação/Globo
Fátima Bernardes aplica o produto a cada seis meses e, mesmo assim, exibe aparência natural imagem: Divulgação/Globo

Shâmia Salem

Do UOL, em São Paulo

A aplicação de Botox no rosto ainda gera muitas polêmicas e dúvidas para algumas mulheres, já que vira e mexe, aparecem famosas por aí exibindo resultados pouco harmoniosos ou até mesmo chocantes. No entanto, se feito da forma correta e sem excessos, o resultado fica natural e ajuda a camuflar os sinais da idade com naturalidade.

Uma das celebridades que assumiu o uso da substância foi a apresentadora Fátima Bernardes, 52. Ela declarou que usa a toxina botulínica do tipo A há uma década e faz as aplicações a cada seis meses. A explicação da jornalista para o efeito natural é a aplicação suave, cuja intenção é fazê-la parecer o melhor possível, mas sem esconder a idade que tem. A tática, visivelmente, funcionou. “Ela realmente está ótima e com aquela aparência típica de quem se cuidou bem a vida inteira”, analisa a dermatologista Valéria Campos, de Jundiaí, interior de São Paulo.

Segredos de sucesso
Quem sonha com um resultado parecido precisa ter em mente que o "suave" a que Fátima se refere não é sinônimo de usar pouco produto. “O segredo está em usar a quantidade necessária, distribuí-la em vários pontos do rosto e nos músculos faciais corretos”, explica a dermatologista Samantha Enande, de São Paulo. “No caso da apresentadora, isso é visto nas ruguinhas que ela tem abaixo dos olhos, responsáveis por expressar felicidade ao sorrir e que, se fossem eliminadas, a deixariam com cara de boneca, sem expressão”, exemplifica a doutora Valéria.

Outra recomendação é entender que a substância não deve ser injetada somente no local problemático, mas nos músculos que puxam e empurram a região que causa a ruga. Por fim, a indicação é partir para a toxina botulínica antes que as rugas fiquem muito evidentes. “Em nome da prevenção, recomendo começar depois dos 30 anos. Antes disso é exagero, a não ser que a pessoa tenha fotofobia ou seja míope e, por isso, contraia muito a área dos olhos”, afirma Valéria. A "prova dos nove" para a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro, é verificar se o vinco continua aparente mesmo depois que a pessoa para de fazer expressões faciais, como ao sorrir ou franzir a testa.

Se arrependeu?
Antes de tudo, é bom se lembrar que o efeito real da toxina botulínica aparece apenas sete dias depois de o produto ter sido injetado. Se após esse período houver arrependimento, há três saídas: esperar o efeito passar, o que acontece entre quatro e seis meses; estimular a musculatura paralisada com bastante exercício facial [com recomendação médica], que trazem resultado em cerca de três meses; ou, no caso de ter ficado com a temida sobrancelha muito arqueada, voltar ao consultório para aplicar a substância em outro ponto e recuperar a harmonia do rosto.

Pesquise
O ditado "o barato sai caro" se aplica perfeitamente ao Botox. Por isso, desconfie se o preço cobrado pela aplicação for inferior a R$ 600. Também é bom ficar atento ao produto utilizado, já que há muita falsificação circulando por aí. Para se proteger, é importante que o médico mostre a embalagem da substância antes de colocar o conteúdo na seringa. “Outro fator essencial é a escolha do especialista”, avisa a dermatologista Silvia de Melo, da Clínica Ivo Pitanguy, no Rio de Janeiro. Isso significa que ele deve entender muitíssimo bem de anatomia e não ter aprendido a aplicar a toxina apenas com o representante do laboratório, mas, sim, no curso oferecido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Topo