Últimas de Estilo de vida

Pepino reduz olheira e depilar tira bronze? Veja mitos e verdades da beleza

Getty Images
Afinal, as tão usadas compressas de pepino ajudam a clarear as olheiras? imagem: Getty Images

Isabela Leal

Do UOL, em São Paulo

Compressas de pepino amenizam olheiras? Fazer um intervalo no esmalte ajuda a unha respirar? Consumir alimentos alaranjados turbina o bronzeado? Se funcionam ou não, ninguém para muito para pensar: o fato é que alguns truques de beleza são simplesmente irresistíveis para muitas mulheres. Para desvendar a verdade, e esclarecer o que é crença popular sem fundamento e o que tem resultado, o UOL Beleza conversou com as dermatologistas paulistanas Roberta Vasconcelos e Máira Astur, e com Roberta Bibas, do Rio de Janeiro. A seguir, elas separam o joio do trigo e revelam os mitos e verdades sobre a saúde e beleza da pele.

1) Depilação com cera tira o bronzeado da pele
MITO. A depilação, feita com cera ou gilete, pode retirar algumas células superficiais da pele, que estão carregadas de melanina, o pigmento responsável pelo efeito do bronzeado. Retirando essas células, pode-se notar um clareamento da área depilada, mas isso não significa que o bronzeado se foi. Quanto à depilação a laser, essa deve mesmo ser evitada quando a pele estiver mais morena. O alvo do laser é justamente a melanina do pelo. Quando a pele está bronzeada, o laser “confunde” o alvo e pode atingir a melanina da pele, o que pode causar queimaduras.

2) Ficar um tempo sem esmalte ajuda a unha respirar
VERDADE. Esmaltes e removedores são substâncias químicas que agridem a lâmina da unha causando desidratação e, por consequência, deixando-as mais frágeis; o que explica aquele “desfolhamento” nas extremidades. Unhas ásperas ou com manchas esbranquiçadas ou amareladas também são resultado dessa agressão causada pelos produtos. Portanto, o ideal é retirar o esmalte com removedor sem acetona um dia antes de ir à manicure e aplicar creme hidratante várias vezes até o dia seguinte (ou durante o tempo que estiver sem esmalte), após lavar as mãos.

3)  Óleos substituem hidratantes nos cuidados com o corpo
MITO. Os óleos formam uma barreira que evita a perda de água da pele para o meio ambiente. Já os cremes e loções promovem uma hidratação verdadeira; eles penetram na pele, além da camada superficial, mantendo sua textura equilibrada. Entre os ativos hidratantes mais eficazes atualmente estão D-pantenol, lactato, ureia, PCN-Na, semente de uva, ceramidas e também óleos combinados a outros elementos (amêndoas, abacate e coco). Em tempo: o uso excessivo dos óleos pode tapar os poros em longo prazo, assim como aumentar a oleosidade da pele.

4) Compressas de pepino clareiam olheiras
MITO. Qualquer compressa fria ou gelada tem um efeito de vasoconstrição, que diminui temporariamente o calibre dos vasinhos de sangue que irrigam a região das olheiras e, dessa forma, reduz o aspecto escuro e o inchaço. Mas é um efeito de momento. Já as compressas com chá de camomila gelado têm, de fato, ação antiinflamatória e drenante --no caso de fazer algo em casa, elas são mais eficazes. Uma boa dica para tratar a região é colocar os cremes para a área dos olhos na geladeira. O produto frio, em contato com a pele, vai levar a uma discreta vasoconstrição, reduzindo o inchaço e melhorando a circulação das pálpebras.

5) Consumir alimentos de cor de laranja prolonga e intensifica o bronzeado
VERDADE. Os alimentos com cor laranja, como a cenoura e o mamão, são ricos em betacaroteno, substância que auxilia na produção de melanina. Quando são ingeridos cerca de 15 dias antes e durante o período de exposição ao sol, esses alimentos aumentam essa produção, o que torna o bronzeado solar mais intenso e prolongado. O único cuidado é evitar os excessos porque o betacaroteno deixa um tom bem forte na pele, inclusive, na palma da mão e planta dos pés que ficam cor de laranja.

6) Aplicar hidratante antes da maquiagem protege a pele
VERDADE. Porque o creme hidratante é um tratamento e funciona como fator de proteção principalmente no caso de quem usa maquiagens que podem ser agressivas ou inadequadas para a pele. No entanto, o hidratante reduz a durabilidade do make, porque diminui a aderência dos produtos na pele. E não é só isso: hidratantes densos, principalmente em peles oleosas, quando somados aos produtos de maquiagem (no mesmo momento) podem gerar acne oclusiva, que ocorre por conta do entupimento dos poros proveniente de excesso de produto. Mulheres que não conseguem aplicar a maquiagem diretamente na pele devem perguntar ao seu dermatologista o tipo mais adequado para esse caso. De um modo geral, oideal é aplicar um produto de pré-maquiagem conhecido como primer, que contém hidratante e substâncias que aumentam a duração da maquiagem.

7) Lixar os pés torna a pele da região ainda mais grossa
VERDADE. Quando lixamos os pés, a tendência é a pele se proteger da agressão, fator que causa uma reação rebote na qual o organismo aumenta a produção das células cutâneas, os queratinócitos, da região lixada deixando os pés com uma pele mais grossa. Nos dias seguintes à lixação há uma sensação de pele mais fina e macia, mas com o tempo fatalmente vai ocorrer o engrossamento da pele. A saída é aplicar hidratantes que fazem uma esfoliação química suave, que afina a pele, como a ureia a 20%.

8) Cremes clareadores devem ser usados à noite, nunca de dia
MITO. Hoje em dia existe uma gama enorme de ativos clareadores com concentração e potências que variam muito. Assim, eles podem ser utilizados de forma segura tanto pela manhã --em cremes específicos de tratamento ou vinculados ao filtro solar-- quanto à noite. O período noturno deve ficar reservado para substâncias que não devem ser utilizadas antes de se expor ao sol, como o ácido retinoico e a hidroquinona, por exemplo. Geralmente, os clareadores mais potentes são aplicados à noite e nos meses frios do ano, com uma linha de manutenção para clareamento destinada ao verão.

9) Fazer peeling no verão é uma furada
MITO. Como o peeling, geralmente, retira a camada superficial da pele, a pessoa fica mais suscetível a queimar a cútis. Portanto, após a maioria dos peelings deve-se evitar a exposição excessiva ao sol por cerca de uma semana após o procedimento. Isto é, o paciente não deve ir à praia ou piscina nesse período e, na cidade, precisa usar filtro solar a cada três horas durante o dia. Esses cuidados valem tanto para o inverno quanto para o verão, já que no Brasil o inverno costuma também ter bastante sol, mesmo em dias frios. Então o peeling pode ser feito no verão sim, desde que sejam tomados  os devidos cuidados.

10) Usar esfoliante regularmente pode causar efeito rebote
VERDADE. Ao realizar a esfoliação diária da pele do rosto, provocamos ressecamento excessivo da pele. Em um primeiro momento, nota-se a pele mais lisa e sequinha. Depois, verifica-se uma maior produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas. Esse é o efeito rebote. Com isso, em vez de afinar a pele e ocorrer um pequeno estímulo de colágeno (fibra de sustentação da pele), os poros ficam mais abertos e a produção de oleosidade mais ativa. A indicação é esfoliar a pele no mínimo uma vez por semana; quem tem pele oleosa deve esfoliar em intervalos maiores.

Topo