Últimas de Estilo de vida

Make da comissão da Grande Rio começa a ser feito 12 horas antes do desfile

Bárbara Stefanelli

Do UOL, no Rio de Janeiro*

Foi só por volta das 5h15 desta segunda (16) que a escola Grande Rio pisou na Sapucaí para fechar o primeiro dia do Carnaval carioca. A preparação, no entanto, começou muito antes disso. Às 17h do domingo (15), em um clube localizado na Tijuca, bairro da zona norte do Rio, os membros da comissão de frente se reuniram para iniciar a caracterização de seus personagens, inspirados no livro “Alice no País das Maravilhas”, do britânico Lewis Carroll.

“Como o enredo deste ano fala sobre baralho [‘A Grande Rio é do Baralho’], pensamos na Alice, que tem tudo a ver com a proposta. Mas queríamos fugir do óbvio, então criamos uma Alice mais moderna, como se ela estivesse participando de uma Semana de Moda”, explica o profissional Danilo Aranha, que elaborou a maquiagem em parceria com a marca M.A.C Cosmetics. 

Este ano, a comissão de frente da Grande Rio conta com 31 pessoas que encenam sete personagens, entre eles Alice, a Rainha de Copas, o Chapeleiro Maluco. Cada personagem ou grupo carrega um look diferente. Para a maquiagem da Rainha, a mais elaborada de todas, foram usados cerca de 50 produtos, desde tinta acrílica até cílios postiços. Já o look mais simples, o dos cavaleiros, leva apenas dez tipos de maquiagem. Foram necessários 13 maquiadores para preparar os integrantes da escola.

Make poderoso
Para aguentar das 17h até o horário de entrar na avenida, são camadas e camadas de maquiagem para o look não derreter. “Na avenida, as pessoas transpiram muito, ainda mais com esse calor que está fazendo no Rio de Janeiro. Então é preciso usar produtos bons e misturá-los com inteligência, sabendo o que casa com o quê.”

Mesmo com toda expertise, o maquiador, além de fazer um retoque na concentração (“para selar a maquiagem”), também acompanha a comissão durante todo o desfile. “Esse ano a gente tem mais um desafio, porque vamos sair da avenida e seguir direto para o programa da Fátima Bernardes. Então o make vai ter de aguentar bastante”, brinca Aranha.

Processo criativo
Segundo o maquiador, quando acaba um Carnaval, logo na próxima semana a escola já começa a pensar como será o próximo. “Depois que definem o enredo, o figurino e a coreografia, aí entra a maquiagem.” Neste caso, o make começou a ser elaborado em setembro último, baseado na cartela de cores dos figurinos. Definido um esboço, começam os testes para saber quais produtos usar.

Essas provas, inclusive, incluem até a reprodução da coreografia inteira, em ensaios fechados, para ver se as maquiagens escolhidas são realmente resistentes. “O último teste foi realizado há duas semanas, dentro do barracão da escola”, conta o profissional.

Aranha, que faz maquiagens para escolas de samba desde 2009, explica que é muito desafiador criar um visual para o Carnaval. “Todo mundo tem de enxergar de longe e, ainda assim, o make tem de ficar bom de perto, para quem está assistindo pela televisão.”

Mas, apesar da necessidade de um visual dramático, o profissional da beleza também quis elaborar algo para as pessoas fazerem em casa. “Tirando o fundo branco, dá facilmente para reproduzir e ir a uma festa de Carnaval na próxima semana, por exemplo.” Animou? Então veja as fotos do álbum acima e inspire-se no make profissional.

*A jornalista viajou a convite da M.A.C Cosmetics.

Topo