Últimas de Estilo de vida

Garras afiadas: 12 passos para fazer uma unha de salão em casa

Getty Images
Fazer as próprias unhas pode ser divertido e você ainda economiza imagem: Getty Images

Shâmia Salem

Do UOL, em São Paulo

Se você ainda não domina a arte de pintar as próprias unhas ou até se vira, mas o resultado não é lá muito animador, saiba que há estratégias para melhorar sua performance, inclusive com a mão não dominante ou quando as unhas estão frágeis e quebradiças. Para saber como fazer, acompanhe o passo a passo.

Passo 1: preparar as unhas
“Recomendo usar diariamente um creme redutor de cutícula. Por ser à base de lanolina, ele hidrata profundamente a pele e evita que ela cresça exageradamente, prejudicando o contorno da unha”, diz Cilene Regina Savegnago Rodrigues, professora da área de saúde e bem-estar do Senac Santana, em São Paulo. Para tanto, basta aplicar o produto conforme as orientações do fabricante e, quando for pintar, empurrar a cutícula e remover o excesso dela com a cureta, instrumento de aço inoxidável que dispensa o alicate e evita o risco de cortes.

Passo 2: lixar delicadamente
Segundo a professora do Senac, Cilene Regina Savegnago Rodrigues, a lixa deve ser posicionada de frente para unha e os movimentos precisam ser leves e compassados para acertar o formato. “Exagerar no desbaste danifica as camadas de queratina, a proteína que compõe a unha, que fica frágil e quebradiça”, avisa ela.

Passo 3: polir só se for preciso
"Como fazer isso toda semana pode fragilizar a unha, deixe para polir apenas quando a unha estiver descamando, com aspecto ondulado ou for pintá-la com esmalte claro, para garantir que a textura e a cobertura ficarão uniformes”, diz a manicure Érica Lisboa Santos, do salão Maria Beleza, em São Paulo. Ela completa: “Para quem tem unha frágil e cutícula sensível, indico passar óleo secante antes de polir para não agredir demais a unha ou se machucar e movimentar a lixa sempre no mesmo sentido, tomando o cuidado de não passá-la na cutícula”.

Passo 4: aplicar a base sempre
Uma camada fina do produto em versão transparente ou incolor, seja ele do tipo fortalecedora ou não, evita que o esmalte manche a unha e ainda facilita a retirada dele depois.

Passo 5: pintar bem também com a mão não dominante
Seja você canhota ou destra, o segredo para não se enrolar é ter um apoio. “Essa função é dada ao dedo anelar, que precisa ficar fixo sobre a mesa enquanto o indicador e o polegar da mesma mão seguram o pincel do esmalte. A dica dá certo, inclusive, na etapa da cuticulagem”, garante a professora Cilene Regina Savegnago Rodrigues.

Passo 6: esmaltar como uma profissional
O pincel é decisivo para fazer uma pintura uniforme em vez de deixar os cantinhos sem cor, passar uma camada muito grossa ou acumular tinta na ponta da unha. “O segredo está em colocar no acessório uma quantidade suficiente de produto para cada unha e passá-lo sempre na vertical, partindo do ponto aonde nasce a unha até a ponta”, diz a professora do Senac. Esse deslize precisa ser leve e feito uma ou duas vezes para não marcar, manchar ou retirar o esmalte. A manicure Érica Lisboa Santos também tem uma dica boa: segurar o lado do dedo que vai ser pintado com o dedo vizinho, dando uma leve puxada para baixo, para garantir que o cantinho será todo coberto.

Passo 7: dar segunda ou terceira demão
A regra é válida para esmaltes escuros, caso contrário há chances dele parecer manchado e de não alcançar o tom demonstrado no vidrinho. “A primeira passada deve cobrir totalmente a unha enquanto a segunda tem mais a função de reforçar a cor e garantir uma textura uniforme”, avisa a professora do Senac, que lembra que se o produto for ralinho ou de qualidade duvidosa pode ser necessário aplicar até uma terceira demão.

Passo 8: quando for usar esmalte claro
“Passar primeiro uma camada de um cintilante claro na unha é o truque para o esmalte, que vem em seguida, não manchar”, garante a manicure Érica Lisboa Santos, do salão Maria Beleza.

Passo 9: retirar os excessos com o palito já na esmaltação
Só assim para garantir um acabamento impecável, com cara de salão. Mas se deixar para fazer isso depois, com a pintura já seca, além dos borrões, pode ser que você retire esmalte além da conta, dando a impressão de que a unha cresceu ou que pintar as unhas não é o seu forte...

Passo 10: limpar sem manchar o dedo
“Basta aplicar, primeiro, óleo secante na unha e ao redor dela e, só então, iniciar a limpeza dos borrões usando um palito envolvido numa camada fina de algodão e removedor de esmaltes, cujo excesso deve ser retirado antes pressionando a pontinha do palito num lenço de papel”, ensina a manicure Neide Santos, do salão HI Hair Innovation, em São Paulo. “Nessa hora, também faz toda a diferença girar o palito sobre a pele no lugar de esfregá-lo, porque assim você deposita o removedor ao mesmo tempo em que amolece e retira o esmalte ao redor da unha”, completa a professora do Senac, Cilene Regina Savegnago Rodrigues. Último toque: não espere o algodão ficar muito sujo para trocá-lo.

Passo 11: fazer o esmalte durar mais
É só passar uma mão de extrabrilho! “Esse esmalte sem pigmentação forma uma película sobre as unhas semelhante a um plástico-filme e, por ser elaborado com uma substância chamada acetato de etila, que evapora rapidamente, faz com que a pintura seque mais rápido, permaneça intacta por mais tempo e brilhe mais”, explica a professora do Senac.

Passo 12: passar spray ou óleo secante
Segundo Cilene Regina Savegnago Rodrigues, o resultado dos dois produtos é bastante parecido. A diferença é que o spray é um gás gelado, semelhante ao gelo seco, que congela a película de esmalte, agilizando a secagem, enquanto o óleo impede que uma sujeira ou um fio de cabelo, por exemplo, grudem na pintura, além de ajudar a hidratar a cutícula. “Se optar pelo spray secante, borrife-o uma vez e a um palmo de distância da unha, senão o gás pode prejudicar o esmalte ou roubar o brilho dele”, alerta a manicure Neide Santos.

Topo