Beleza

Com limpeza profunda, detox capilar pode ser o tratamento que você precisa

iStock
Detox capilar: descubra se você é uma candidata potencial para o tratamento imagem: iStock

Simone Ota

Do UOL, em São Paulo

Está na moda dizer que o couro cabeludo precisa ser desintoxicado a partir de uma limpeza profunda --ou seja, passar pelo tal detox capilar. Mas será que todo mundo deve mesmo agendar uma sessão no salão de beleza uma vez por mês ou usar em casa produtos específicos para isso?

No Visage Coiffeur, no Rio de Janeiro, a cabeleireira Valéria Borges indica o tratamento a todos os clientes que fazem uso de química ou reclamam de oleosidade excessiva, ressecamento ou descamação no couro cabeludo.

“Calculo que cerca de 80% das pessoas que atendo necessitam do tratamento, que, na maioria dos casos, ajuda a prevenir a queda capilar, controlar a produção de sebo e eliminar casquinhas ou placas de gordura", explica. "O efeito da escova progressiva também dura mais, já que a pessoa não precisa lavar tanto a cabeça para exibir fios bonitos."

Além de limpar, o detox equilibra o pH do couro cabeludo --motivo pelo qual a dermatologista Valéria Campos, de Jundiaí (SP), também prescreve o cuidado para quem vive estressado, se alimenta mal ou expõe frequentemente os fios à poluição, ao cloro, ao sal do mar ou a finalizadores.

“O couro cabeludo precisa ser tratado de maneira especial, pois ali está o berço do cabelo, sem contar que se trata de uma região extremamente vascularizada e com grande quantidade de glândulas sebáceas”, justifica. Ela lembra que o processo ainda estimula o crescimento do fio. “Isso tem a ver com a melhora na circulação sanguínea, a ação dos medicamentos tópicos e a remoção de células mortas e impurezas”, explica Valéria Campos.  

Para quem ainda está na dúvida se precisa ou não do procedimento, a dermatologista Daniela Lemes, da clínica Slim Clinique, no Rio de Janeiro, dá algumas pistas: se o seu cabelo quebra ou cai com facilidade, se os fios tendem a ficar com aspecto de sujo rapidamente ou se crescem em um ritmo mais lento, se o couro é sensível, irritado e com manchas avermelhadas ou se sente dor na região central da cabeça, você pode ser uma forte candidata.

“Caso note alguns desses sintomas, é importante conversar com um especialista, pois o uso desnecessário ou exagerado do detox capilar também pode levar ao ressecamento e, consequentemente, aumentar a oleosidade, a seborreia e a perda de brilho”, avisa Daniela Lemes.

Na prática, a cabeleireira Valéria Borges ensina que a desintoxicação capilar deve ser feita uma semana após a realização de processos químicos para acalmar o couro cabeludo e repetida a cada 20 dias, em média, se houver necessidade. “Também é importante usar produtos específicos em casa, pois isso prolonga o resultado obtido no salão e faz aumentar os intervalos entre as sessões”, diz. 

Topo