Beleza

Conheça o "co-wash", técnica de lavagem de cabelo que dispensa uso de xampu

Carol Salles

Do UOL, em São Paulo

Para a maioria das pessoas, a ordem da lavagem do cabelo é tão automática quanto o próprio ato de tomar banho. Primeiro, usa-se o xampu uma ou duas vezes, depois aplica-se o condicionador e enxagua-se bem. Porém, há um grupo de pessoas que vem adotando uma rotina diferente de cuidados com os fios, utilizando o "co-wash", nova técnica que promete deixar as madeixas limpas só com condicionador, sem o uso de xampu.

A novidade integra o protocolo chamado de "no-poo", popularizada pela inglesa Lorraine Massey no livro "Curly Girl: The Handbook" ("O Manual da Garota Cacheada", em tradução livre). "Ao constatar que os xampus ressecavam e estragavam seus cachos, ela decidiu abolir esse produto da sua rotina e encontrou no condicionador uma saída para o dilema", conta Sabrinah Giampá, jornalista e cabeleireira especializada em cachos.

Existe uma variação menos radical do "no-poo", o "low-poo", segundo a qual o uso de xampus é liberado desde que sejam livres de determinadas substâncias, como o sulfato. "Esse ingrediente tem função desengordurante. Dependendo da concentração ou da associação com outros ativos, pode deixar o cabelo ressecado", diz o tricologista Adriano Almeida, diretor da Sociedade Brasileira do Cabelo, em São Paulo. Algumas pessoas intercalam o "low-poo" com o "co-wash", o que ajuda a diminuir drasticamente o uso de xampus sem eliminá-los totalmente da rotina.

Crespos e cacheados
Além dos xampus, procedimentos químicos realizados repetidas vezes também danificam os fios. As novas técnicas de higienização seriam, assim, uma maneira de recuperar a vitalidade e saúde do cabelo sem precisar recorrer a hidratações e outros tratamentos de salão. Elas vêm conquistando, principalmente, quem tem cabelos crespos e cacheados, que já possuem a proteção natural reduzida --o sebo produzido no couro cabeludo não consegue atingir as pontas dos cabelos espiralados e eles ressecam com mais facilidade.

"Alterno a rotina 'low-poo' com o 'co-wash' há cerca de 1 ano e meio. A maior mudança que notei foi em relação ao brilho e hidratação. Meus cachos não ficam mais opacos como eram e só de olhar é possível perceber como estão bem cuidados", comemora a blogueira Aline França, 25 anos, de São Paulo. No entanto, qualquer pessoa que tem os fios ressecados, com frizz ou excesso de químicas pode aderir, inclusive os homens.

"Faz mais de oito meses que não uso xampu", calcula o cacauicultor Gildson Fiorotti Coelho, 19 anos, de Itarana (ES). "No primeiro mês já notei que meu cabelo não tinha mais tanta necessidade de hidratação. Como o 'co-wash' não abre demais as cutículas, nutrientes vitaminas, queratina e hidratação permanecem dentro do fio. Em três meses parecia que eu tinha outro cabelo, mais forte, mais brilhoso, mais definido e mais resistente", diz.

Liberados
Quem está pensando em aderir, é bom saber que antes é preciso gastar um tempinho procurando o condicionador ideal. Isso porque o produto deve ser isento de parafina líquida, silicones e derivados do petróleo em geral --ingredientes muito comuns nos cosméticos e que criam uma "capa" sobre o fio. É justamente por causa de tais proibições que quem adere à técnica costuma se tornar expert em ler rótulos, para se certificar de que o produto é liberado. Alguns ativos que entram na lista de vetados são "petrolatum", "mineral oil", "paraffinum liquidum", "isoparaffin", "isododecane", "dimethicone" e "alkane".

"Usar um condicionador qualquer pode acarretar problemas no couro cabeludo, como dermatite seborreica e queda", alerta Sabrinah. "Por outro lado, se tiver um agente de limpeza na composição, como o derivado do coco 'cocamidopropyl betaine', melhor, pois confere uma limpeza mais profunda", garante.

Também é bom saber que o método exige generosidade na quantidade de produto aplicado. Por isso, condicionadores mais baratos --desde que liberados, claro-- fazem sucesso. Outra dica é buscar embalagens em tamanho profissional.

"O custo versus benefício é mais vantajoso. Como eu tenho cabelo comprido e gosto de comprar produtos para me suprir durante meses, costumo investir em embalagens de dois a seis litros", conta a secretária executiva Adayane Maria Santos, 31 anos, de Salvador (BA).

Como fazer
Depois de escolhido o condicionador com cuidado, mãos à obra. "Sugiro intercalar o 'co-wash' e lavagens tradicionais, usando xampu com agentes de limpeza suaves. Os infantis geralmente entram nessa categoria", explica Sabrinah. Com os cabelos bem encharcados de água, coloque uma pequena quantidade de condicionador na mão e, com as pontas dos dedos, massageie bem o couro cabeludo. Saiba que essa etapa é essencial. "Uma massagem bem-feita é o mais importante para que haja uma higienização efetiva. Por isso, não pode ser realizada com pressa", diz a estudante de medicina veterinária Fernanda Maruk Maciel, 26 anos, de Goiânia (GO).

Enxague muito bem para remover resíduos e sujeiras. Por fim, aplique novamente o condicionador, dessa vez para apenas condicionar. É bom saber também que, ainda que seja fácil encontrar casos de sucesso e muitos apaixonados pela técnica, alguns profissionais ainda são céticos quanto à sua eficácia.

"Os xampus têm seu papel no cuidado com as madeixas: são eles que realmente limpam os cabelos e o couro cabeludo enquanto o condicionador apenas hidrata. A lógica de só hidratar e não limpar os cabelos ou o couro cabeludo não é benéfica para as madeixas", acredita o tricologista Adriano Almeida.

Topo