Beleza

Hit nas mesas de bar, cerveja é base de cosméticos e tratamentos estéticos

iStock Images
A cerveja está aparecendo cada vez mais nas fórmulas de cosméticos; moda ou não? imagem: iStock Images

Carol Salles

Do UOL, em São Paulo

Pode acreditar: há quem jure que abrir uma lata de cerveja e jogar o líquido sobre os fios os deixa mais encorpados, hidratados e brilhantes. Se a ideia parece bizarra para você, pode ir se acostumando. É que a cerveja está virando, de fato, queridinha da indústria cosmética e aparecendo como ingrediente em uma série de produtos, especialmente xampus e condicionadores.

No exterior e no Brasil
A iniciativa, muitas vezes, parte das próprias fabricantes da bebida. É o caso da dinamarquesa Carlsberg, que lançou uma linha de 3 produtos: xampu, condicionador e loção hidratante. Segundo a empresa, cada frasco de cosmético contém meio litro de cerveja. “A bebida é congelada em nitrogênio líquido, de onde são extraídos vitaminas, minerais e proteínas. Depois, estas substâncias são adicionadas aos cosméticos”, diz o farmacêutico Lucas Portilho, especialista em Cosmetologia, de São Paulo.

Dentre as gigantes do setor, a linha de cosméticos da Carlsberg ainda é um caso único. No entanto, não faltam produtores de cosméticos em escala artesanal ao redor do mundo - inclusive no Brasil - que lançaram recentemente produtos com cerveja. A Sal da Terra, uma saboaria no Rio Grande do Sul, é uma delas. “Usamos uma cerveja artesanal produzida localmente. Na Europa isso é muito comum”, diz a farmacêutica e proprietária da empresa Aline Bolzan.

Efeitos
Embora mulheres sejam tão fãs da bebida quanto homens, a maioria dos cosméticos à base de cerveja têm o público masculino como alvo. Especialistas, no entanto, garantem que seus efeitos podem beneficiar ambos os gêneros. “A bebida contém lúpulo, cevada e leveduras, ingredientes ricos em sais minerais e vitaminas, principalmente as do complexo B. Elas são muito úteis na hidratação, cicatrização e regeneração da pele”, afirma a dermatologista Giana Campoi, de São Paulo. Para os cabelos, a cerveja restaura fios danificados, diminuindo o frizz, além de dar volume e brilho.

Nos consultórios dermatológicos, a bebida também começa a atrair a atenção. Desenvolvido na França e novidade no Brasil, o peeling de cerveja promete ajudar no clareamento da pele e evitar que manchas voltem depois de clareadas. Feito a partir de um derivado do lúpulo-- o ingrediente que dá o sabor amargo -- é antioxidante e ajuda a combater vários tipos de manchas, como melasma, sardas e hiperpigmentações pós-inflamatórias (caso das manchas amarronzadas causadas por acne).

“Costumo associar o ativo ao laser fracionado não-ablativo, isto é, que não agride a camada externa da pele”, diz a dermatologista Fabiana Pietro, de São Paulo. “O peeling, aplicado por 10 minutos após o laser, potencializa a ação do laser e garante resultados mais rápidos e eficientes”, diz. Segundo a médica, o peeling pode ser feito em qualquer fototipo, ou seja, desde peles brancas até negras.

O ativo derivado do lúpulo também pode ser usado em casa, em fórmulas manipuladas como séruns ou espumas. Nesses casos, a concentração do ativo é menor do que o utilizado em consultório. “Ele funciona como coadjuvante ao tratamento médico ou para quem deseja deixar a pele mais iluminada e com um tom mais uniforme”, diz a farmacêutica Sara Vanzin, de São Paulo.

Moda?
Antes de abastecer o banheiro com produtos à base de cerveja, porém, é bom saber que alguns especialistas acreditam que essa é apenas uma moda. E que, como toda tendência, ela deve passar. “O efeito, tanto para pele quanto para cabelo, não é novo, muito menos milagroso”, diz Lucas Portilho. “Na minha opinião, existem outros ativos com maior poder de penetração. Acho que existem produtos mais efetivos e com propostas mais bem definidas”, finaliza a dermatologista Giana Campoi.

Topo