Beleza

Conheça o "baking", método para iluminar rosto usado por Kim Kardashian

Natália Eiras

Do UOL, em São Paulo

Depois do “Strobing” e do “contouring”, o método de iluminação do rosto a ganhar o mundo é cozinhar a maquiagem -- ou quase isso. Queridinho da socialite Kim Kardashian, o “baking” (cozimento, em tradução literal do inglês) virou tendência por dar um aspecto iluminado e super opaco ao rosto.

A técnica consiste em, basicamente, aplicar base ou corretivo dois tons mais claros, pó translúcido e iluminador em regiões como logo abaixo dos olhos e deixá-los “cozinhando” até eles aderirem à pele. “O processo [de cozimento] leva, em geral, cerca de 2 minutos”, fala o maquiador Thyago Mandu, de São Paulo (SP), ao UOL Beleza.

Apesar de ser novidade entre as aficionadas por beleza, o método já é usado por drag queens há bastante tempo, mas ganhou uma versão “light” para ser usado fora dos palcos. “O corretivo não precisa ser branco, por exemplo, apenas um ou dois tons mais claros”, explica o profissional.

A quantidade de produto usado no processo pode assustar, mas o baking se tornou o preferido das mulheres que não gostam tanto da pouca cobertura do strobing. “[O strobing] ainda deixa algumas manchinhas e imperfeições à mostra, enquanto o baking uniformiza tudo”, comenta Thyago.

O processo pode, ainda, causar um certo ressecamento da pele por causa da base. Mas para tudo dá-se um jeito: “Um pouco de água termal antes de começar a maquiagem ajuda a diminuir o efeito e também a evitar irritações”.

De acordo com Mandu, o baking é mais indicado para eventos noturnos. “Por ser uma maquiagem carregada”, fala. Ele também combina bastante com as estações mais frias, quando as tendências de make costumam ser mais opacas.

O maquiador pontua que mulheres maduras devem tomar um cuidado extra antes de aderir ao baking. “É bom passar um primer para preencher as linhas do rosto e evitar que elas fiquem marcadas pela base”, completa. 

Topo