Beleza

Efeito "salaminho": saiba como prevenir e tratar as manchinhas brancas

iStock Images
Após os 30 anos, manchinhas brancas podem aparecer na pele criando o efeito "salaminho"; saiba como prevenir e tratar imagem: iStock Images

Isabela Leal

Colaboração para o UOL

Sabe aquelas pintinhas brancas que aparecem pelo corpo pouco depois dos 30 anos? Popularmente conhecido como “efeito salaminho”, a leucodermia solar pode ser facilmente evitada, mas não tem tratamento simples – como toda mancha.

Ficar longe do sol e proteger a pele com filtro solar diariamente são as principais precauções. Tudo isso porque as manchas, que costumam aparecer no rosto, pescoço, colo, mãos, braços e pernas, são resultado de uma alteração da pigmentação nas células envelhecidas pelo sol, segundo a dermatologista Giana Campoi.

Há algumas décadas, esse era um problema que acometia mulheres com idade mais avançada, mas isso mudou. “Por conta do aumento da incidência da radiação solar”, relata Giana. “O bronzeado na juventude tem um preço, pois como o dano solar é cumulativo a conta aparece mais tarde”, enfatiza a médica.

É o caso da nutricionista Sílvia Magario, 39. Fã de um bom bronzeado, ela tem se preocupado mais com as horas que passa embaixo do sol após perceber o aparecimento das manchas aos 35 anos. “Se eu exagero, surgem manchas escurecidas e essas pintinhas brancas aumentam”.

Como tratar
Quem vê as pintinhas aumentarem a cada verão sabe que não é fácil tratá-las. “As células que produzem melanina sofrem apoptose, morte celular programada, e isso torna o tratamento muito difícil”, destaca a dermatologista e nutróloga Cristiane Braga, da Clínica Due, de São Paulo (SP).

Os lasers fracionados têm mostrado resultados. “Com um mínimo de três sessões, pois fazem lesões microscópicas até a derme e com isso a pele precisa se regenerar; nesse processo, a área pode passar a produzir pigmento novamente”, justifica Giana Campoi.

O laser fracionado é, no entanto, um tratamento caro para quem precisa fazer várias sessões. Uma alternativa seria o procedimento com nitrogênio líquido. “Ele congela as manchinhas e arde um pouco na hora de fazer, depois deixa crostas que podem levar de três a cinco semanas para cicatrizar. Este processo suaviza as pintas”, explica a dermatologista Samanta Nunes.

Ácidos e peelings também podem ter resultados, principalmente na pele clara. “Nela, eles deixam as manchas quase imperceptíveis; já na cútis morena, não resolvem muito, só amenizam”, esclarece Samanta. Em qualquer tratamento, a paciente deve ficar longe do sol, caso contrário, nenhum procedimento vai ter efeito.

Topo