Beleza

Amor na pele: tatuagem com cinzas de pessoas falecidas é febre no Canadá

Reprodução/Peter J. Thompson
Mulher usou cinzas da mãe falecida para homenageá-la com desenho na pele imagem: Reprodução/Peter J. Thompson

Do UOL, em São Paulo

Às vezes, uma simples tatuagem não dá conta de homenagear uma pessoa querida que partiu. Um novo método, que está se tornando popular no Canadá, permite que você carregue literalmente uma parte de um ente já falecido em sua própria pele. 

Cinzas de pessoas e animais cremados estão se transformando em tatuagens em alguns estúdios canadenses. Os restos provenientes da cremação são esterilizados para não oferecer nenhum risco para o tatuado e, por fim, são misturados na tinta de tattoo. Como é um pó bem fino, as cinzas não mudam em nada o processo de fazer tatuagem, já bastante conhecido pelos fãs da arte na pele. 

Os entusiastas do polêmico tipo de homenagem garantem que a esterilização é suficiente para evitar problemas, mas o Ministério da Saúde do Canadá afirma que o procedimento pode ser arriscado e não o recomenda. Você faria uma tatuagem dessa?

Reprodução/Peter J. Thompson
Tatuador mostra um pouco das cinzas que serão misturadas em tinta de tatuagem imagem: Reprodução/Peter J. Thompson

 

Topo