Beleza

Crespos e cacheados não são todos iguais e exigem cuidados específicos

Juliana Simon

Do UOL, em São Paulo

Ter fios cacheados ou crespos é mais complexo do que se pode imaginar. Dentro da categoria de fios enrolados, há muitas diferenças não só na forma, como nos métodos de tratamento destes tipos de cabelo. O UOL procurou especialistas para saber como identificar os diversos tipos de fios e como deixá-los mais bonitos e saudáveis.

"Cachos são belos e formosos e cada um tem a sua característica e diferença, como por exemplo, os cachos caucasianos que são os cachos mais soltos de texturas cilíndricas. Há também os cachos em formato espiral e há também os cachos crespos", lembra Wilson Farias, visagista, proprietário do salão Etnic e membro do "Mestres dos Cachos", um grupo de especialistas no assunto.

Em termos técnicos, Willie Mitchel, cabeleireiro dono do salão Studio W. Mitchel e outro membro do "Mestres dos Cachos" lembra que o que diferencia um cacho do outro seria o formato do bulbo em relação a saída do fio de cabelo onde ele pode ter o formato oval que representa um cabelo com cachos soltos e mais achatados onde tem o formato mais crespo e seco devido à dificuldade de lubrificação.

Tipos de cachos e crespos
São oito os tipos de cachos e crespos, segundo os profissionais. Cada um com uma particularidade e uma indicação de tratamento para que fiquem saudáveis e definidos.

2B ao 2C
São cachos com formato "S" bem solto de raiz solta e deitada. Para mais definição, os profissionais indicam mousses modeladores e ativadores de cachos. Para tratamento, a recomendação é usar produtos ricos em óleos, aminoácidos e colágeno.

Divulgação/Rede Globo
Patrícia Pillar é exemplo do cacho do tipo 2B. Camila Pitanga, do 2C imagem: Divulgação/Rede Globo

3A e 3B 
Esse tipo também tem formato "S", porém mais fechado com volume e média flexibilidade. Por serem mais leves, os mousses modeladores e ativadores agem perfeitamente. Para tratamento, a indicação fica a cargo das máscaras ricas em óleos, elastina e queratinas.

Divulgação/Rede Globo
Débora Bloch tem cachos do tipo 3A, enquanto Letícia Sabatella tem do tipo 3B imagem: Divulgação/Rede Globo

3C
O cabelo 3C já passa a ter uma maior acentuação de definição como cacho e geralmente são mais secos. Os produtos precisam ser mais oleosos e os leave-in necessitam de mais ativadores de cachos. Para tratar, máscaras ricas em óleos, manteigas e extratos de sementes e frutas.

Felipe Panfili/Divulgação
Cachos de Taís Araújo são exemplo do tipo 3C imagem: Felipe Panfili/Divulgação

4A
Esses fios possuem um formato em espiral com pouca flexibilidade e possuem um volume fantástico. Os cachinhos são mais fechados ainda e o padrão fica em "S" quando esticado e sua estrutura tem o diâmetro de um lápis. Leave-in condicioner com Óleos são os produtos principais. Trata-se com máscaras mais pesadas e queratina em creme.

Photo Rio News
Lucy Ramos apresenta cachos do tipo 4A imagem: Photo Rio News

4B e 4C
Estes são os crespos, com formato de molinhas (os vulgo “carapinhas”), são mais secos, finos e sensíveis. O padrão do mais solto esticado faz forma de "Z". Produtos mais oleosos agradam esse tipo de cabelo, porém com consistência mais fina e leve. O tratamento indicado é o com máscara do tipo óleo de abacate, oliva, jojoba e cupuaçu, além de produtos ricos em lipídios, colágeno e elastina.

Divulgação/Rede Globo/ Getty Images
Sheron Menezes apresenta crespo do tipo 4B e Lupita Nyong'o, do 4C imagem: Divulgação/Rede Globo/ Getty Images

Não custa lembrar de dicas que valem para todos os tipos de cachos, dadas por Tereza Paiva, hairstylist do Studio W JK (SP): hidratar semanalmente, usar pente largo de madeira só quando lavar e secar com papel toalha para diminuir o frizz ou difusor para definir --e evitar secar 100% para não perder as formas.

Versatilidade nos cortes
A principal dica de Wilson é que o corte para todos os tipos de cachos e crespos seja feito em camadas. Willie recomenda uma boa análise de visagismo. "Podem ser realizados diversos cortes dependendo do formato do rosto. Degradê, repicado, perfilado, nuca batida... São muitas as opções", diz

Ondas podem mudar
Segundo Marcelo Brito, hair stylist do Studio Tez, um cabelo cacheado pode ficar mais liso e um liso pode ficar cacheado. Para isso contam fatores como mudança de hormônios até o aparecimento dos fios brancos. “Na adolescência, a quantidade de hormônios aumenta a oleosidade do couro cabeludo e muda a forma como o fio nasce”, diz. O profissional lembra também que, mesmo a estrutura do cabelo sendo definida pelo DNA, a exposição solar e procedimentos químicos podem modificar as características dos fios.
 

Topo