Beleza

Técnica estética que promete deixar bumbum na nuca é criticada por médicos

Getty Images
Técnica usa ventosas com a promessa de deixar bumbum na nuca imagem: Getty Images

Juliana Simon

Do UOL, em São Paulo

Quando o assunto é boa forma, uma das principais preocupações das brasileiras é a área do bumbum. Na opinião de muitas mulheres, para fazer bonito na praia ou com uma roupa mais justa, não basta investir em academia, optando por técnicas estéticas para deixar a região glútea durinha e se livrar da temida celulite. Mas um procedimento chama atenção: o chamado Magic Pump utiliza uma ventosa em cada nádega para irrigar a região e promete dar fim às gordurinhas. Apesar de fazer bastante sucesso, segundo médicos procurados pelo UOL, a técnica oferece graves riscos estéticos e para a saúde.

Como funciona
Luana Perrout, esteticista e terapeuta ortomolecular da Valentina Esthetic Center (SP) explica os passos do Magic Pump. Primeiro é realizada uma esfoliação para permitir a absorção de ativos cosméticos firmadores e anticelulite (os mesmos utilizados na massagem modeladora). Em seguida, é aplicada a ventosa de pump (vacuoterapia) para aumentar a concentração de nutrientes para o glúteo, estimular o colágeno e superoxigenar as células da região. Após aplicação das ventosas, utiliza-se corrente para estímulo muscular.

Divulgação/Luana Perrout
Como funciona a técnica do Magic Pump imagem: Divulgação/Luana Perrout

Os riscos
Segundo Luana, todas as etapas do processo tem comprovação científica usadas isoladamente e os resultados aparecem desde a primeira sessão. "A técnica é indolor e não invasiva e tenho tido maravilhosos resultados e cada vez mais a procura aumenta. Não é preciso nenhum tipo de cuidado pós procedimento. Pode se submeter a técnica qualquer pessoa sem fragilidade vascular, próteses ou preenchimentos na região glútea", diz.

Sobre os riscos, a esteticista afirma que, como qualquer procedimento estético, o Magic Pump pode ser perigoso quando não efetuado de maneira adequada, seguindo o perfil da paciente e utilizando equipamento correto. "Para se ter uma ideia, uma drenagem mal indicada pode causar morte caso a pessoa tenha trombo [coagulação no interior do vaso sanguíneo]", diz.

Médicos são contra a técnica
Os médicos, no entanto, não só afirmam que os riscos são maiores, como questionam a real eficácia do procedimento. Segundo Henrique Lopes Arantes, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a sucção tem um efeito temporário e breve nos glúteos devido ao inchaço. "Não há nenhuma comprovação científica que esse tratamento melhore a consistência ou deixe o bumbum mais empinado", afirma.

"Devido à divulgação de vídeos na internet e programas de TV, houve uma busca por tratamentos por meio da vacuoterapia com promessas de resultados milagrosos, porém devemos alertar a população que não é um tratamento com resultados comprovados", completa o médico.

Segundo Henrique, os principais riscos são lesões de nervos, vasos sanguíneos e linfáticos, podendo causar danos irreparáveis ou que necessitem de uma cirurgia para corrigir irregularidades. "Atualmente, a atividade física continua sendo a melhor opção para melhora estética dos glúteos, e, nos casos que necessitam de cirurgia, temos o enxerto de gordura ou implantes de silicone como excelentes opções", declara.

Karina Gilio, cirurgiã plástica e também membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é ainda mais enfática: "Essa técnica não funciona. Os resultados que percebemos são devido ao inchaço momentâneo, causado pela sucção, e isso volta ao normal dentro de alguns dias", diz. A médica alerta que a técnica pode causar até necrose da pele e, dependendo do seu tipo, pode até gerar amputação.

 

Topo