Vídeos

5 dicas de como transformar uma casa de solteiro em um lar para 2

Juliana Nakamura

Colaboração para o UOL, de São Paulo

Falta de grana, apego a um determinado endereço e praticidade são alguns motivos que levam as pessoas a aproveitarem a residência “de solteiro” quando decidem se casar ou juntar os trapos. Mas converter uma casa pré-existente no lar de um casal feliz requer muito mais do que comprar uma cama maior. Algumas intervenções são essenciais para assegurar que o gosto, a personalidade e as necessidades de ambos os moradores sejam contemplados no espaço.

Juntando as escovas

  • Getty Images

    Décor a dois

    Seja grande ou pequena, simples ou luxuosa, cada casa (pelo menos idealmente) deve refletir as mudanças do estilo de vida de seus moradores. Por isso, quando a decisão de dividir o mesmo teto é tomada, compor uma nova ambientação torna-se importante. O primeiro passo é, para quem recebe o companheiro, abrir espaço e para quem chega, conseguir se adaptar a uma nova morada. Nesta fase, escolher novos móveis, cores e acessórios ajuda a evitar desconfortos entre o casal e a evidenciar o início de uma nova vida. Para o novo morador, uma nova decoração pode significar acolhimento e eliminar a sensação de que aquele espaço não lhe pertence. "A minha sugestão é que o casal saia junto para garimpar objetos que agradem a ambos", recomenda a arquiteta Evelyn Sayar.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Pequenas mudanças, grandes resultados

    Transformar a casa de um solteiro em um lar para o casal nem sempre requer uma reforma completa. Às vezes, alterações pontuais, como a incorporação de algumas peças e a mudança de cor nas paredes são suficientes para atender às novas necessidades e anseios. "Por exemplo, se o armário não é grande o bastante, que tal aumentar o espaço com a aquisição de uma arara? Esse elemento, além de funcional, pode dar um ar mais descolado ao ambiente", sugere a personal organizer Simone Serrano.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Dividindo a mesa

    Um dos cômodos que merece avaliação sob a ótica do casal é a cozinha. Dependendo do hábito dos moradores, pode ser necessário trocar a geladeira por um modelo maior ou adquirir novos equipamentos culinários, além de utensílios básicos como mais copos, panelas, talheres e pratos. O antigo living "de solteiro" pode ser incrementado com pufes, bancos e uma mesa de jantar maior para receber a família e amigos.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Organize para evitar conflitos

    A organização dos espaços é fundamental para a manutenção de um convívio harmonioso. Por isso, antes de iniciar a mudança, o casal deve se questionar se há espaço suficiente para guardar tudo o que os dois precisam. "Se a resposta for negativa, vale investir em uma reorganização profunda, que inclua a revisão de todos os objetos acumulados na solteirice. Diante da falta de espaço, a solução é desapegar", recomenda a arquiteta Evelin Sayar. Outra prática salutar é conversar com o parceiro(a) sobre o uso do armário/ guarda-roupa/ closet. A melhor divisão, não é, necessariamente, a meio a meio. Há casos em que um dos membros do casal precisa de mais espaço do que o outro. "O ideal é chegar a um consenso e criar novos hábitos de organização sempre tendo em vista o respeito mútuo", afirma a organizadora Simone Serrano.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Vamos falar sobre o banheiro?

    O sucesso de uma relação depende muito do respeito ao espaço e à individualidade do outro. Por isso, ter banheiros e armários separados ajuda a evitar conflitos. Para quem não tem tanto espaço, a saída é conversar e procurar entender a rotina do parceiro. Se o problema é a toalha molhada que fica no chão ou na cama, que tal colocar um cabideiro no quarto? Se o creme dental deixado aberto é o motivo da briga, talvez valha à pena manter sobre a pia um organizador de escovas e pastas para cada um. "É importante que o casal tenha clareza sobre o que quer para sua vida em comum e sobre a relevância de abandonar pequenas implicações em prol de algo maior", diz a coaching pessoal Cibele Nardi. Segundo ela, para que haja harmonia deve-se estabelecer um contrato verbal claro. Afinal, "tudo o que é combinado não sai caro".

    Imagem: Getty Images

Topo