Casa e decoração

6 cadeiras atemporais e revolucionárias desenhadas há quase um século

Do UOL, em São Paulo

Você já ouviu falar do movimento De Stijl? O grupo que reunia designers, artistas e arquitetos se formou na Holanda em 1917, adotando o nome de uma revista da época. Um de seus membros mais famosos é o pintor Piet Mondrian (1872-1944) e os participantes compartilhavam um ideal "fazer um mundo melhor". Influenciador da moda e do mobiliário das décadas que se seguiriam, o movimento se mantém atual.

Na exposição em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em São Paulo, e que segue para Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, é possível conhecer um pouco mais desse modelo de sucesso. Se interessou? Veja abaixo seis cadeiras criadas há quase um século e que ainda são revolucionárias.

De Stijl

  • Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

    Red and Blue (1917)

    A cadeira Red and Blue, popularmente conhecida como "cadeira Mondrian", foi desenhada pelo arquiteto Gerrit Thomas Rietveld (1888-1964) e talvez seja o móvel mais conhecido do movimento De Stijl. A peça foi desenvolvida em etapas até 1917, mas só passou a ser fabricada por Gerard van de Groenekan (1904-1994) no início dos anos 20. O móvel de cores vivas (vermelho, preto, amarelo e azul) teve vários protótipos e, antes da versão final, era mantida na cor original da madeira.

    Imagem: Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

  • J&M Zweerts Fotografie/ Divulgação

    Poltrona (1919)

    Poltrona desenvolvida em 1919 pelo artista holandês Thijs Rinsema (1877-1947). O processo de construção, com planos retos interligados, segue o exemplo da cadeira Red and Blue, criada por Gerrit Rietveld em 1917. O exemplar mede 106 cm x 75,5 cm x 70 cm e é estruturado em madeira pintada (vermelho, branco e preto).

    Imagem: J&M Zweerts Fotografie/ Divulgação

  • Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

    Cadeira para garotos (1919)

    A "cadeira para quartos de garotos" desenhada por Vilmos Huszár (1884-1960) e Pieter Jan Christophel Klaarhamer (1874-1954) parece ter muitas "primas", "irmãs" e outros parentes por aí. O móvel de concepção simples se mantém atual. Desenvolvida em 1919, a peça mede 90 cm x 40,3 cm x 42,2 cm.

    Imagem: Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

  • Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

    Cadeira infantil (1920)

    Piet Zwart (1885-1977), artista e designer holândes, desenvolveu em 1920 esta cadeira infantil. O móvel de madeira com junções de alumínio mede 65 cm x 34 cm x 35 cm e foi, originalmente, criado para um jardim de infância que seguia o método de ensino Montessori. A peça passou a ser fabricada em 1934.

    Imagem: Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

  • Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

    Cadeira-caixote (1934)

    A Cadeira-caixote (1934) é mais uma criação do designer Gerrit Rietveld. O modelo feito de madeira pintada poderia ter sido desenvolvido por qualquer marcenaria moderna e ligada a questões como a democratização do design. A peça é fabricada (ainda hoje) com madeira de embalagens - que atual, né?! - e sua montagem é fácil e simples.

    Imagem: Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

  • Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

    Zig-Zag (1934)

    Em 1934, o designer Gerrit Rietveld cria mais uma peça icônica, a cadeira Zig-Zag. Feita de madeira, o exemplar era uma variação do modelo sem pernas traseiras desenvolvido por Mart Stam. Revolucionária, Zig-Zag, abstrai a forma mais pura de uma cadeira com desenho contínuo. Após muitos testes (iniciados em 1927), a estabilidade foi conseguida pelas chamadas "juntas cauda-de-andorinha", além de parafusos e cunhas.

    Imagem: Gemeentemuseum, Den Haag/ Divulgação

Topo