Casa e decoração

Casamento no verão: quais são os prós e contras de festejar em dias quentes

Didi Cunha/ UOL
Casamento no verão é bonito, mas tem vantagens e desvantagens: pese-as imagem: Didi Cunha/ UOL

Marcelo Testoni

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Verão no Brasil é sinônimo de calor (muito calor) e mudanças bruscas de clima: tá lá um solzão até que, cabrum! Cai aquela chuvarada. Apesar deste cenário, boa parte dos casamentos realizados na estação mais quente do ano segue o protocolo de costume: união firmada na igreja, noivos e padrinhos de terno e gravata e mulheres vestidas com vestidos longos e formais.

No entanto, o ritual pode se tornar mais descontraído se algumas atitudes forem adotadas pelos casais: como fazer festa e cerimônia ao ar livre e sugerir trajes mais leves para os convidados.  Veja alguns prós e contras de celebrar o casório nesta estação calorosa e busque soluções para festejar com leveza e frescor.

Fontes: Carla Campos , consultora de moda; e Cinthia Rosenberg, organizadora de casamentos.

Vantagens

  • Didi Cunha/ UOL

    Locais de sobra

    Janeiro é um dos meses menos procurados para a realização de casamento. Por isso, contratações de bufês e igrejas ficam mais fáceis e baratas. Aproveite a queda na procura para colocar em prática a arte de pechinchar.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Economia

    Apesar de muitas noivas sonharem em se casar na igreja, escolher um local aberto pode ser uma boa para aproveitar o clima agradável e os belos dias do verão. Ao final da cerimônia, por exemplo, os convidados podem permanecer no lugar para a festa. Assim, o custo torna-se mais baixo, o que é fundamental.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Explosão de cores

    Sonha com uma decoração repleta de flores? Em fevereiro desabrocham as angélicas, flores que atraem muitos apaixonados, e também é a melhor época para tê-las lindas e com preços mais reduzidos. Dá também para ousar um pouco mais nas cores, principalmente em casamentos na praia ou no campo, e até usar exemplares mais rústicos e tropicais como alpínias e bromélias.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Roupas frescas

    Deixar o brilho de lado não é regra, mas facilita e muito na hora de se vestir em casamentos no verão, especialmente, durante o dia. A razão é simples: bordados e tecidos encorpados, como o tafetá, pesam e aquecem mais que fazendas finas. Para o dia, vale investir no caimento do cetim e da musseline de seda e em modelos sem mangas, com decotes e/ou recortes. Para os acessórios, a dica são as pérolas, que combinam bastante com o clima veranil e dão um acabamento romântico e elegante para a produção. Ao ar livre, chapéus são mais que bem vindos e leques e ventarolas, armas contra o calor.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Beleza natural

    No quesito madeixas, se a noiva desejar usar o cabelo solto durante a cerimônia, o ideal é que o deixe meio preso e natural durante a festa para evitar embaraços, calor e suor em excesso. A consultora de moda Carla Campos sugere o coque meio "bagunçado", como se a própria noiva tivesse arrumado, a solução é atual é muito charmosa. Enfeitar a cabeça com uma guirlanda de flores naturais (ou de resina) também é boa alternativa aos arranjos tradicionais, o acessório é delicado e pode ser trocado durante a festa, caso seja danificado. Na maquiagem, quanto mais natural o resultado, melhor. Invista na pele bem iluminada e em tons suaves.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

Desvantagens

  • Didi Cunha/ UOL

    Calor excessivo

    Os homens são os que mais sofrem no verão. "Ternos e camisas de manga longa costumam esquentar e quando são feitos de tecidos sintéticos, como o poliéster, é que não deixam a pele respirar mesmo", comenta a consultora de moda Carla Campos. Se o noivo for calorento e transpirar muito, a saída é comprar um modelo de linho ou de lã fria, tecidos mais leves e frescos. Tá sem grana? Tem estilo? Que tal fazer uma cerimônia menos solene, com trajes mais informais?

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Salto x grama

    Se o casório for ao ar livre, saiba: grama e areia não combinam com saltos finos. Para evitar ficar com os pés enroscados ou tropeçar e cair, opte pelas versões de salto grosso, espadrilhas, anabelas ou, até, rasteirinhas. Além de evitarem acidentes, esses calçados são mais confortáveis para os pés, que costumam inchar e ficar doloridos no verão.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Deterioração

    Especialmente em ambientes fechados, conservar a beleza das flores de corte por mais tempo não é uma tarefa fácil. A maioria dos tipos comercializados pelas floriculturas, como as gérberas e as rosas, dura apenas de três a cinco dias após o corte. "Nem mesmo o ar-condicionado ajuda, pois em ambientes muito secos, esse tipo de situação acelera o apodrecimento das pétalas e folhagens", comenta a organizadora de casamentos Cinthia Rosenberg. Por isso, quanto mais fresco e resistente for o arranjo, melhor. Busque flores da estação e cobre que o cerimonial cuide da hidratação das plantas.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Aborrecimentos

    O calor excessivo pode trazer desconforto para os convidados, por isso certifique-se de que a equipe esteja preparada para agir em episódios como quedas de pressão. Antes de escolher o local da cerimônia, também converse com o padre ou o rabino escolhido e certifique-se de que ele topa celebrar a cerimônia fora da igreja ou sinagoga. Outro problema de se casar nessa época está na lua de mel: a altíssima temporada eleva os preços de hotéis e passeios e aumenta o fluxo de pessoas nos aeroportos e nas estradas, portanto: seja tolerante e planeje tudo com folga.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

  • Didi Cunha/ UOL

    Chuva

    De janeiro a março os meses são de chuvas fortes e constantes. Se for casar no clube, na praia ou na fazenda, é preciso que o casal tome todas as providências para não ser pego de surpresa pelas tempestades, como reservar uma área coberta para a festa. Marcou a celebração em um salão? Providencie um gerador para o caso de quedas de energia, comuns nessa época do ano.

    Imagem: Didi Cunha/ UOL

Topo