Organização da casa

Dicas para instalar o roteador sem estragar o sinal e a decoração

Getty Images

Juliana Nakamura

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Cada vez mais presentes nas casas brasileiras, os roteadores são equipamentos que se conectam ao modem da internet banda larga e servem para compartilhar a rede de dados entre computadores e/ou 'gadgets'. A escolha adequada do local de instalação desses aparelhos é crucial para seu funcionamento, pois a propagação do sinal é feita pelas ondas de rádio, que podem ser obstruídas ou bloqueadas por portas, paredes e outras barreiras físicas.

O problema é que estes aparelhinhos não são muito bonitos e, por isso, o UOL preparou um guia prático para que seu roteador funcione bem e interfira o mínimo possível na decoração. As más notícias são: não é possível escondê-los totalmente e aqueles tutoriais na internet que ensinam como fazer capas e caixas para o dispositivo devem ser vistos com cautela, pois podem causar o superaquecimento do material.

Fontes: Fábio Appel, gerente de produtos da TP-Link; Luís Nishi, arquiteto; Rodrigo Filev Maia, engenheiro elétrico e professor do Centro Universitário FEI; ; Proteste; Manual de Instalação de roteadores D-Link.

Beleza de conexão

  • Requisitos básicos

    Para funcionar, um roteador precisa de uma tomada e deve estar ligado a um modem por um cabo de rede de, no máximo, 90 m de extensão. O número de dispositivos que serão conectados também determina a instalação: se apenas um computador usar o Wi-Fi, o melhor é deixar o roteador o mais próximo possível desse ponto. Mas se a conexão à Internet for necessária em mais cômodos da casa, a recomendação é colocar o aparelho em um local central, como um corredor que dê acesso aos quartos e à sala.

  • Alto e central

    O sinal emitido pelo roteador trafega pelo ar, mas se houver obstáculos como paredes grossas, portas e móveis, o trânsito é comprometido. Portanto, tente posicionar o aparelho o mais alto possível. Por serem omnidirecionais, as ondas de rádio são enviadas para todos os lados: mais um motivo para colocar o dispositivo em uma posição central na casa. Uma pequena prateleira pode sustentá-lo e, até, disfarçar o equipamento. Quer mais uma vantagem? No alto, a chance das pessoas notarem o apetrecho é menor.

  • Pode disfarçar?

    A indústria de roteadores tem buscado criar peças menores e com design mais elegante. Mesmo assim é difícil integrar a caixinha com luzes LED e antenas voltadas para cima à decoração. Há quem tente esconder esse dispositivo mantendo-o em caixas decorativas. Mas isso deve ser feito com cautela: primeiro porque a antena precisa ficar livre (e preferencialmente na vertical) para emitir o sinal. E, além disso, existe a questão da eficiência associada à segurança, pois como todo aparelho elétrico, o roteador precisa de ventilação, caso contrário, há risco de superaquecimento.

  • Tá feio, o que eu faço?

    Como colocar o equipamento em um móvel totalmente fechado não é uma opção, a alternativa é acomodá-lo em uma estante que já faça parte do ambiente, como em uma sala, escritório ou mesmo no corredor da maneira mais natural possível (veja a imagem que abre esta matéria). Para minimizar a interferência na decoração, preocupe-se mais em camuflar os fios, encaixando-os em canaletas, organizadores que podem ser acoplados ao mobiliário ou fixadores com pregos e, até, colas de silicone para paredes.

  • Sem ruídos, com segurança

    Para reduzir interferências, instale seu roteador afastado de telefones sem-fio. A água também atrapalha bastante o tráfego das ondas de rádio, por isso, camuflá-lo atrás de um aquário não é uma boa ideia. Na hora de adquirir um exemplar, opte por um modelo com a velocidade adequada para seu perfil de usuário e avaliação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Há desde os básicos (150 Mbps) aos mais os mais potentes (3200 Mbps), mas esses últimos são indicados para usuários de jogos online, 'streaming' de vídeos, transferências de arquivos e uso conjunto de múltiplas máquinas.

Topo