Casa e decoração

Lagartas estragam o jardim? Veja como ter borboletas e plantas bonitas

Getty Images
Para ter belas borboletas no jardim, você precisa conviver com algumas lagartas imagem: Getty Images

Patrícia Guimarães

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Um jardim saudável se faz com belas plantas, luz, água, bom solo e a presença de animais, até mesmo, alguns insetos. E engana-se quem pensa que a existência deles é sempre alarmante: por exemplo, aquele que espera ter borboletas vistosas sobrevoando as flores vai ter que ignorar a presença de algumas lagartas comedoras. E para manter a saúde da floreira e do canteiro, a palavra de ordem é equilíbrio.

Nesse processo, será necessário também se preparar para alguns desapontamentos, já que nem sempre as lagartas, que podem ser das mais variadas famílias, se tornarão borboletas de cores exuberantes. Algumas vezes, elas se transformam em mariposas sem tanta graça.

Fontes: Edson Luiz Baldin, especialista em Entomologia e professor do Departamento de Proteção Vegetal da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP, campus Botucatu); Paulo Hercílio Viegas Rodrigues, agrônomo especialista em Biotecnologia Vegetal e professor de Floricultura e Plantas Ornamentais da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ-USP); e Sinval Silveira Neto, especialista em Entomologia e em Lepidopteros e professor do Departamento de Entomologia e Acarologia da ESALQ-USP.

  • Como as lagartas foram parar no jardim?

    É exagero pensar que um jardim com insetos é necessariamente um espaço cheio de pragas. Abelhas, vespas, moscas, mariposas e borboletas ajudam na polinização, que garante a beleza, a saúde e a diversidade das espécies. E, é quando estão realizando este trabalho, que as borboletas e mariposas colocam os ovos que darão origem às temidas lagartas.

  • Lagartas, as mastigadoras

    Especialistas são unânimes em dizer que identificar um lepidóptero (ordem a qual pertencem as lagartas, futuras mariposas ou borboletas), não é tarefa fácil. Portanto, não adianta dar aquela bela olhada nos bichos e tentar escolher os que parecem mais bonitinhos e inofensivos. Para ter um ecossistema equilibrado, observe a quantidade de insetos e o estado das folhagens: se houver harmonia, apenas desfrute da natureza e espere a borboleta nascer. Mas, se os vegetais estiverem muito estragados, provavelmente, será necessário fazer o controle. Isso porque, assim como os besouros, as lagartas são mastigadoras e fazem cortes e buracos nas folhas, causando danos às plantas.

  • E se elas começaram a comer tudo?

    Quando isso acontece, não adianta pulverizar o jardim com o inseticida comum, porque ninguém quer matar as flores junto com os insetos. O controle com pesticidas específicos deve ser feito por profissionais especializados, mas apesar de eficaz, a medida é pouco recomendada em ambientes onde vivem crianças e animais de estimação. Assim, em âmbito doméstico, o melhor é recorrer às ações naturais, como aplicar a calda de fumo ou realizar a retirada manual das lagartas, sempre usando luvas. Leia mais

Topo