Decoração de ambientes

Medidas e posições corretas dos móveis da sala de TV aumentam o conforto

Getty Images

Karine Serezuella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Você já sentiu algum desconforto enquanto assistia à novela ou ao futebol? Vive trombando na mesa de centro ou não fica "em paz"  ao esticar as pernas no pufe? Se a resposta é "sim" para uma das questões, é bem provável que algum móvel da sua sala tenha medidas erradas ou esteja em uma posição inadequada.

Consultados pelo UOL, as designers de interiores Adriana Lyra e Thais Merçon e os arquitetos André Bove e Felipe Raduan dão dicas para você montar ou readequar a sua sala. A primeira delas, porém, vale para qualquer cômodo: antes de comprar um móvel ou eletrodoméstico, tenha em mente uma regra básica: "escolha sempre peças adequadas à dimensão do ambiente".  

Na medida

  • Doki/ Arte UOL

    Sofá

    A altura e o comprimento do sofá variam de acordo com a sala, mas (idealmente) devem ser pensados para que haja 70 cm de espaço livre para a circulação em volta do móvel. Outras medidas, porém, são determinadas por convenções como a altura entre o piso e o assento, que é de até 45 cm. O número não é arbitrário: este é o limite para que as pernas da maior parte dos usuários fiquem em um ângulo de 90° e os pés se apoiem suavemente no chão. A profundidade do assento tende a variar, mas a média recomendada é entre 55 cm e 70 cm, pois ultrapassar este limite pode deixar a peça desconfortável para pessoas com estatura mais baixa.

    Imagem: Doki/ Arte UOL

  • Doki/ Arte UOL

    TV

    TV muito baixa ou muito alta exige a movimentação e a manutenção do pescoço em posições não tão cômodas. Por isso, o centro do aparelho deve estar sempre na altura dos olhos de quem está sentado no sofá (ou na poltrona). Para que a visão se acomode com conforto e sem prejuízo à saúde, respeite também a distância entre o espectador e o televisor. Este espaço varia de acordo com o tamanho do eletrodoméstico e pode ser facilmente calculado: basta multiplicar a medida da diagonal da tela (em cm) por 2,5 e converter o resultado em metros. Por exemplo, uma TV de 32 polegadas e, portanto, com uma tela medindo 80 cm de diagonal, deverá ficar distante 2 m do sofá.

    Imagem: Doki/ Arte UOL

  • Doki/ Arte UOL

    Mesa de centro

    Sempre há um enfeite ou um utensílio sobre a mesa de centro, certo? Para minimizar a interferência desses itens na visão de quem está sentado, a altura da mesinha não deve ultrapassar os 55 cm. O móvel, que serve de apoio, também precisa ficar ao alcance de quem está no sofá, para isso respeite uma distância máxima de 55 cm entre as peças. Caso queira esticar as pernas e relaxar ao assistir a TV, deixe vazios os espaços nas laterais da mesa. Por fim, se a sala for pequena, opte por um exemplar que permita um vão para a circulação de 50 cm a 100 cm em relação ao rack ou à estante da televisão.

    Imagem: Doki/ Arte UOL

  • Doki/ Arte UOL

    Mesa lateral

    Se o seu sofá tem braço, utilize-o como balizador para estipular a altura perfeita da mesa de apoio lateral. Este elemento também é a referência para calcular a distância entre o tampo da mesinha e o estofado, que deve ser, no máximo, de 15 cm. Caso a mesa fique ao lado de outro móvel ou seu sofá não tenha braços, considere 70 cm como a altura média. Este valor garante conforto tanto para quem usa a peça sentado, quanto para os que procuram o apoio estando em pé.

    Imagem: Doki/ Arte UOL

  • Doki/ Arte UOL

    Pufe

    Assim como o sofá, o pufe pode ter comprimento variável, mas as alturas entre 45 cm e 50 cm podem ser tomadas como ideais. Isso se a medida do móvel não ultrapassar a do assento do estofado. Se a ideia for manter o pufe fixo, em frente ao sofá, mais um número precisa ser considerado: o espaço para a circulação entre as peças, que deve ter de 30 cm a 55 cm, para permitir a passagem e não gerar desconforto durante o uso.

    Imagem: Doki/ Arte UOL

Topo