Casamento

Mini wedding pode sair caro, mas oferece experiência íntima para os noivos

Maíra Preto/ Divulgação
Os doces e a decoração do casamento de Bruna e Renato tinham tudo a ver com os noivos imagem: Maíra Preto/ Divulgação

Priscila Gomes

Colaboração para o UOL, em São Paulo

O 'mini wedding', um estilo de cerimônia em tamanho reduzido e bastante comum no exterior, vem ganhando espaço no Brasil. Mas engana-se quem acredita que esse tipo de festa é necessariamente sinônimo de economia e trabalho reduzido na hora da organização.  "O que determina o custo final é o sonho dos noivos", afirma Marina Dias, assessora que já realizou enlaces pequeninos com orçamentos que variaram de R$ 1.000 a R$ 12 mil por pessoa.

Marina aponta as mudanças culturais e financeiras como motivadoras das cerimônias pequenas. "Há 10 anos, os casamentos tinham muito a ver com os pais dos noivos e por isso eram enormes, com listas que facilmente alcançavam 500 pessoas. Mas o casal, de fato, só conhecia parte desses convidados". Hoje, os pares tendem a se casar mais tarde e a pagar pela própria festa, menor e mais personalizada.

Maíra Preto/ Divulgação
Bruna e Renato escolheram fazer uma festa diurna para apenas 30 amigos e familiares muito próximos imagem: Maíra Preto/ Divulgação
Quem procura?

Basicamente, são dois os perfis de noivos que buscam o 'mini casório': os que realmente querem economizar e os que desejam oferecer uma experiência de luxo aos seus convidados. Para ambos os casos, a exigência dos preparativos é a mesma de uma cerimônia tradicional e, como o apontado por Marina, o tipo de decoração, bebidas, música, fotos e cardápio é o que determinará o preço. Em um 'mini wedding', a única certeza de menor custo é no aluguel de um local menor e, por isso, proporcionalmente mais barato.

A cenógrafa e decoradora de festas, Bruna Beraldo, recebeu seus convidados no salão do prédio onde mora, transformado em um pedacinho da França, mas sua festa se enquadra na segunda categoria: menos convidados, mais qualidade. "Sempre sonhamos com uma cerimônia pequena. E, com menos pessoas, pudemos oferecer muita qualidade na celebração”, afirma a noiva.

Cerimônia compacta

Com menos gente, a tendência é que a cerimônia em tamanho reduzido seja bem charmosa. "Em um casamento para 350 convidados há um pequeno grupo de pessoas mais íntimas que anima a pista de dança e se emociona o tempo todo. No 'mini wedding', como todos são muito próximos, a comemoração como um todo faz mais sentido para noivos e convidados. Até os abraços são mais fervorosos", avalia a assessora.

Bruna promoveu uma microrreunião para apenas 30 convivas e acha que fez a melhor escolha. "Quisemos celebrar ao lado de gente que acompanham nosso dia a dia. Em grandes festas, os noivos ficam andando e não aproveitam tanto. Nós curtimos a presença de cada um e vivenciamos aquele momento com pessoas que realmente foram importantes para a nossa vida".

Delicadeza, sempre

Para os que não foram incluídos na enxuta lista de convidados, os noivos fizeram questão de mandar uma foto com uma mensagem especial, agradecendo e comunicando nossa união. "Essa ideia foi fundamental para não sofrermos na hora de fazer a lista e até para que nossos pais respeitassem nossa opção", conta Bruna.

Marina reforça a relevância do gesto e aproveita para apontar outra vantagem de celebrações pequenas: o comparecimento de praticamente 100% dos convidados. "Todos sabem que são muito próximos, que a festa é compacta e não querem deixar de participar desse momento", conclui.

5 dicas preciosas

  • Enxugue a lista

    É possível fazer uma lista de convidados pequena e realizar um casamento compacto. O segredo é convidar amigos e familiares que convivam com o casal e só chamar pessoas muito importantes, mesmo que não façam parte da rotina diária, da vida de cada um ou de ambos.

  • Comunique os não-convidados

    Enviar uma foto ou um cartão comunicando que houve uma cerimônia com lista restrita, mas que o destinatário não foi esquecido é um gesto delicado. Fazer o convite para um café na casa dos recém-casados, também, é uma maneira gentil de mostrar que todos são importantes.

  • Diminua o número de padrinhos

    Em um casamento pequeno, o número de padrinhos é livre como em uma celebração convencional, porém, é coerente que exista uma redução proporcional. Nas cerimônias tradicionais, a média é de seis casais, além dos pais, para cada lado. No 'mini-wedding', sem contar os pais do casal, o ideal é convidar no máximo duas duplas por noivo.

  • Planeje e comece bem antes

    Começar a preparação do casamento com certa antecedência também é recomendável para festejos 'mini': pelo menos um ano. Assim, haverá tempo para cuidar dos detalhes com mais ênfase e tranquilidade e evitar surpresas desagradáveis de última hora.

  • Peça ajuda

    Não é porque o cerimonial é menor, que a organização é simples. Para que você possa aproveitar a festa sem canseira ou preocupação, é primordial contratar uma assessoria para casamentos. Afinal, aproveitar os convidados foi um dos motivos que fez você optar pelo 'mini wedding', certo?

Topo