Casa e decoração

Padrinhos não precisam dar presente caro, mas têm que respeitar etiqueta

Getty Images
Padrinhos de casamento não precisam ajudar no casório, mas devem estar disponíveis imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

Ser convidado a apadrinhar um casamento é uma honra e uma felicidade, mas sempre surgem dúvidas como "preciso dar um presente caro?" ou "tenho obrigações na preparação da cerimônia?". O UOL consultou especialistas e esclarece essas questões. 

Fontes: Célia Leão, consultora de etiqueta; Mari Dedivitis e Mariana Melo, assessoras de eventos.

  • O que significa ser padrinho?

    O casal de padrinhos, idealmente, é escolhido por motivos emocionais: só recebem tal convite aqueles considerados importantes na vida dos noivos. "Os padrinhos dão suporte e torcem pelo casal. São os que estarão ao lado dos noivos no pós-festa, ajudando no que for preciso, inclusive em momentos de crise na relação", diz a assessora de eventos Mariana Melo.

  • Pode abrir mão do convite?

    De acordo com as especialistas, há duas razões compreensíveis para dizer "não" a um convite para subir ao altar: não poder MESMO comparecer ao evento (uma viagem ou compromisso inadiáveis) ou ter se separado recentemente. "É muito comum (e compreensível) que o casal que se divorciou antes do casamento, não querer subir ao altar junto.Uma opção, nesse caso, seria conversar com os noivos, para ver se poderiam entrar separados, minimizando, assim, o mal-estar", diz a assessora de eventos Mari Dedivitis.

  • Tem que dar presente caro?

    Não. A tradição do casamento mostra que padrinhos, geralmente, dão presentes que ajudam na montagem da casa dos noivos. Mas isso não significa extrapolar o orçamento. "Se o noivo escolheu ganhar uma geladeira e você só pode dar um faqueiro, fale a verdade. Não se endivide para fazer bonito", diz a consultora de etiqueta Célia Leão. Também não é preciso recusar o convite por falta de recursos, uma conversa sincera (99% das vezes) resolve a questão.

  • Mas há responsabilidades?

    Nos EUA, são chamados de padrinhos de honra ("best man" para os homens e "maid of honor" ou "bridesmaid" para as mulheres) aqueles que ajudam os noivos durante os preparativos do "grande dia". Mas, no Brasil, essa tradição não existe e os padrinhos não têm obrigação alguma. Porém, é comum organizarem chá-bar, chá de cozinha ou chá de lingerie e as despedidas de solteiro dos noivos.

  • Há deveres na hora da festa?

    Comprometimento e só. Padrinhos não devem se atrasar: é imprescindível que cheguem no horário estipulado pelos noivos, geralmente, antes dos demais convidados. Espera-se que estejam atentos no momento da cerimônia e não fazendo "selfies" no altar! Na festa, os padrinhos precisam estar à disposição para as fotos protocolares, ainda que isso implique chegar ao salão quando todos os convidados já se acomodaram. "Os padrinhos também não devem reclamar da pessoa com quem vão entrar na cerimônia", afirma a assessora de eventos Mariana Melo.

  • Como deve ser o traje para o altar?

    O ideal é que os padrinhos se vistam tão bem quanto os noivos. "No caso das mulheres, o ideal é perguntar para a noiva como será o vestido dela, para seguir a mesma linha", explica a assessora de eventos Mari Dedivitis. Assim, se a noiva vai usar um vestido mais leve, sem brilho, as madrinhas não devem aparecer no altar com paetês da cabeça aos pés. Também vale levar em conta o tipo de cerimônia e o horário. Os homens costumam se diferenciar do noivo apenas pela flor na lapela. "Às vezes, surge um conflito por terem que comprar algo específico, como um terno bege para um casamento de dia. Negocie", ressalva a organizadora Mariana Melo.

  • Madrinhas têm que usar cor igual?

    Se a noiva quiser, sim. Mas é comum que madrinhas e noiva tenham intimidade suficiente para decidir sem criarem atritos e desconfortos. Para as noivas que querem harmonia visual no altar, o indicado é que cada madrinha use um tom do matiz escolhido, por exemplo, do roxo escuro ao lilás. Caso não haja exigência de cor, a consultora de etiqueta Célia Leão indica que o branco e o preto fiquem fora. "Por mais que a noiva se case de vermelho, as madrinhas não devem usar branco. E cor escura é, no máximo, um azul fechado", explica.

  • É preciso se arrumar junto com a noiva?

    Não. A escolha de cabeleireiro e maquiador é muito pessoal e cada madrinha deve sentir-se livre para contratar os serviços do profissional em que confia. Também pode ser que o salão escolhido pela noiva seja caro demais para o bolso da madrinha e essa também é uma razão legítima para recusar o convite. "Caso a noiva faça questão de ter todas as madrinhas juntas, a alternativa é programar-se para chegar ao salão pronta, apenas para um brinde ou foto", sugere a assessora de eventos Mari Dedivitis.

Topo