Limpeza

Passa fácil: truques e dicas simplificam a hora de passar a roupa

Getty Images

Patrícia Guimarães

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Passar roupa está no topo das tarefas mais chatas da casa. Mas como nem sempre é possível recorrer à lavanderia, o jeito é encontrar alternativas que facilitem o trabalho de alisar as peças. Para isso, atenção: tudo começa no processo de lavagem.

Fontes: Éder Tadeu Gomes Cavalheiro, professor doutor em química no Instituto de Química de São Carlos da Universidade de São Paulo (IQSC/USP); Rafaela Oliveira, personal organizer.

  • Na máquina com carinho

    Colocar a roupa na máquina pode parecer pouco importante, mas o modo como isso é feito costuma determinar se as peças vão ficar mais ou menos marcadas. Deixar um pouco de espaço livre no tambor da lavadora contribui para que a roupa tenha como girar bem e não amassar tanto. Também vale usar a quantidade de sabão recomendada no rótulo do produto ou no manual do eletrodoméstico, evitando assim que o tecido endureça. Quer ter ainda menos trabalho? O sabão líquido deixa as fibras mais maleáveis do que o em pó.

  • Secagem supimpa

    Sabe aquela sacudida na roupa antes de estender no varal? Pode até parecer só mais uma mania, mas isso ajuda a tirar os vincos dos tecidos. Sacuda e estique vigorosa, mas cuidadosamente as peças e, caso haja espaço, pendure camisas, casacos, blusas e vestidos em cabides para que sequem livres de deformidades. Os prendedores também precisam ser bem escolhidos: os que oferecem proteção interna são ideais para tecidos delicados. Só tem os simples? Observe a forma de prender: se a haste do varal for espessa, prenda logo abaixo dela, juntando as duas partes da peça. Deixar a roupa estendida por muito tempo, principalmente em áreas externas e exposta ao sol, contribui para que a fazenda fique endurecida e 'difícil de domar'. Secou? Recolha!

  • De tábua montada

    Mesmo com um ferro de passar equipado com diversos ajustes e recursos, vale a pena investir em uma atitude bem simples: comece a passar a roupa pelos tecidos mais delicados, como a seda. Em geral são eles que pedem que a temperatura seja mais controlada: passe tudo que exija ferro mais brando e, só então, parta para as peças que demandam mais calor, força e vapor.

  • Deslizando com suavidade

    Facilitadores industriais ou caseiros podem deixar essa tarefinha ingrata mais tranquila. No caso dos produtos comprados em supermercado, os princípios ativos incluem desde cola branca (acetato de polivinila) até emolientes (amolecedores) e emulsões de silicone que ajudam o ferro a deslizar sobre as fibras dos tecidos, esticando-as. Os 'facilitadores caseiros' são preparados, em geral, à base de álcool (etanol, de cana ou de cereais), amaciantes de roupa e água. Normalmente amenizam um pouco o trabalho de alisar as peças, mas são fórmulas menos eficazes.

  • Caseiro, mas não inofensivo

    Os 'passa-fácil' caseiros parecem inofensivos, mas não são tão inocentes assim. A pequena ação tensoativa do amaciante ajuda no amolecimento da fibra, mas se usado em altas concentrações o produto pode causar alergias e irritações na pele. O deslizar do ferro é favorecido, em grande parte, pelo umedecimento causado pela água (seja do facilitador ou do próprio vapor do ferro), ou seja, se for assim, basta um borrifador. Já o álcool, além de não apresentar qualquer ação para favorecer o alisamento dos tecidos, tem potencial inflamável. Segundo especialistas, outro risco de fazer uso de misturas caseiras está no fato de não existirem fichas de emergência e protocolos de atendimento adequados no caso de intoxicação, diferentemente do que ocorre com os produtos registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e no CRQ (Conselho Regional de Química).

Topo