Últimas de Estilo de vida

Pequena e moderna, copa tem papel de parede listrado e boa iluminação

Divulgação
A copa, projetada por Ana Yoshida, tem cores suaves e aconchegantes e luz calorosa imagem: Divulgação

Giovanny Gerolla

Colaboração para o UOL, de São Paulo

A correria do dia a dia reserva para as salas de almoço o status de oásis: um lugar onde a família pode alinhar horários e se curtir, mesmo que por pouco tempo, durante o café da manhã ou uma outra refeição. Neste apartamento com 157 m², na zona oeste de São Paulo, a arquiteta Ana Yoshida caprichou na composição do espaço, a fim de tornar a convivência mais aconchegante.

O resultado é uma decoração moderna, fácil de limpar e que não abre mão de linhas estilosas de eletrodomésticos, nem de peças de design assinadas por grandes nomes, como Philippe Starck. 

Muito além do branco

  • Divulgação

    A marcenaria

    Ana Yoshida determinou a marcenaria em laminado melamínico (Madeirart Interiores) para o copa, porque conseguiria o tom da madeira natural, mas tornaria a limpeza das sujeiras e gorduras muito mais simples. As portas brancas são em MDF.

    Imagem: Divulgação

  • Divulgação

    O "layout"

    Era importante que os armários da copa não chegassem até o forro, para que o "layout" ficasse mais leve e o espaço sobre os móveis se mantivesse livre para o apoio de livros de receitas e outros objetos de cozinha. No vão, o papel de parede listrado (Celine Dias), azul e branco, ganha destaque pela iluminação com fitas de LED de cor quente, amarelada. As fitas ficam encaixadas na marcenaria sobre e sob os armários.

    Imagem: Divulgação

  • Divulgação

    A mesa

    A mesa redonda é laqueada e propõe o diálogo e a convivência em família. O revestimento com papel de parede listrado (Celine Dias) não se limita ao contorno dos armários, mas envolve todo o espaço, aquecendo-o com suas cores.

    Imagem: Divulgação

  • Divulgação

    As cadeiras

    Acompanhando a mesa redonda estão as cadeiras Masters, em polipropileno, assinadas pelo designer Philippe Starck. Elas são resistentes e leves e seu desenho vazado não sobrecarrega a composição do espaço compacto.

    Imagem: Divulgação

  • Divulgação

    As coleções

    É uma casa de colecionadores: a bancada em marcenaria serve de apoio para máquinas de café, conjuntos de xícaras e outros eletrodomésticos gourmet, que a arquiteta Ana Yoshida fez questão de organizar e dar destaque.

    Imagem: Divulgação

  • Divulgação

    As cores

    A arquiteta também cuidou para que a composição de cores (branco, bege e azul) fosse ressaltada e aquecida pelo toque amarelado da iluminação embutida, indireta, e pelo emprego de detalhes, como objetos de decoração e flores.

    Imagem: Divulgação

  • Divulgação

    O pendente

    A iluminação direta, sobre a mesa, é feita pelo pendente de alumínio microtexturizado e equipado com vidro translúcido e lâmpada compacta fluorescente. A luminária é quase industrial e quebra o clima delicado que os outros elementos trazem.

    Imagem: Divulgação

Topo