Vídeos

Vai reformar a casa em 2016? Veja 5 dicas para economizar

Shutterstock
Fazer um planejamento dos gastos é fundamental para não passar aperto ao reformar imagem: Shutterstock

Juliana Nakamura

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Está pensando em reformar a casa no próximo ano? Para que seu dinheiro não escorra pelo ralo, o UOL conversou com especialistas na área e separou cinco dicas preciosas para economizar na obra do seu imóvel.

Fontes: Márcio Gionco, sócio diretor da Ah!Sim, empresa especialista em projetos de reforma; Marco Túlio Candian, designer de interiores do Club Privilège Ponteio; Lívia Ribeiro, designer de interiores e colaboradora da ProCompra, empresa de intermediação de serviços.

 

Poupe seu $$$

  • Getty Images

    Não abra mão do projeto

    Contratar o serviço de um arquiteto ou designer de interiores para apoiar uma reforma pode custar de R$ 45 a R$ 100 por m². Você pode pensar que esse gasto é dispensável, mas, na verdade, um bom projeto funciona como um instrumento eficaz para poupar dinheiro. Mais do que um desenho, o projeto define a execução, detalha o quanto cada etapa vai custar e o tempo que vai levar para ficar pronta. As perdas geradas por projetos inexistentes ou mal feitos são enormes e vão da escolha de materiais inadequados ao retrabalho, o que significa atraso no cronograma, desperdício de material e dinheiro jogado fora.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Escolha os materiais de modo inteligente

    Os materiais nobres proporcionam sofisticação ao projeto, mas existem opções que permitem a substituição desses itens sem ter que gastar tanto. É o caso dos porcelanatos que imitam mármores e dos novos revestimentos vinílicos e laminados que podem ser usados no lugar da madeira. Além disso, os fabricantes de acabamentos, de louças e de metais sanitários trabalham com catálogos amplos, oferecendo linhas para atender diferentes padrões e expectativas de preço. Assim é possível encontrar produtos mais baratos mantendo a opção por um fabricante confiável, que garanta qualidade e segurança.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Negocie sempre

    Você consegue obter descontos em todas as etapas da reforma, especialmente em marcenaria e armários planejados. Por isso, pesquise e pechinche sempre. Na hora de negociar, ter um arquiteto ou designer de interiores ao seu lado pode ajudar a economizar, porque o profissional tem conhecimento sobre os preços e sobre os requisitos técnicos para comparar os produtos. Para driblar o cenário econômico adverso, o varejo tem se esforçado para fechar vendas. Se você está pensando em reformar, pode se aproveitar desse contexto, negociando melhores valores e condições.

    Imagem: Getty Images

  • Thinkstock

    Faça um planejamento financeiro

    A dica para não passar aperto ao reformar é planejar os gastos. Saber o custo global da reforma é fundamental, por exemplo, para decidir entre fazer toda obra de uma vez ou priorizar algumas áreas. Além disso, há fornecedores com opções interessantes de parcelamento, enquanto outros oferecem descontos significativos caso prefira pagar à vista. Dependendo do porte da obra, algumas empreiteiras dividem o preço total em até seis vezes para pegar todo o serviço. Um orçamento bem executado pode tirar proveito de todas essas possibilidades e auxiliar a tomada de decisão entre usar financiamento bancário, parcelar com o fornecedor ou resgatar uma aplicação para pagamento à vista.

    Imagem: Thinkstock

  • Getty Images

    Tenha bons profissionais ao seu lado

    Na hora de contratar mão de obra, você vai encontrar enorme variação de preço. Por isso, pesquisar e buscar o valor mais justo é mais do que recomendável. Mas tome cuidado para não barganhar demais ou o barato pode sair caro. Se os profissionais não forem competentes, todo investimento pode se perder, seja por conta de quebras e acidentes, seja por causa de atrasos ou pela necessidade de refazer serviços. Para fugir de "pseudo especialistas", contrate somente profissionais com referência, que trabalhem sob contrato e que cumpram a legislação em vigor.

    Imagem: Getty Images

Topo