Casa e decoração

Dubai World inaugura construção particular mais cara dos Estados Unidos

LAS VEGAS, EUA, 1 dez 2009 (AFP) - A Dubai World inaugurou nesta quarta-feira seu gigantesco complexo hoteleiro e comercial na cidade de Las Vegas (Nevada), no qual investiu 8,5 bilhões de dólares, para torná-lo a construção particular mais cara da história dos Estados Unidos.

Com quase 1,7 bilhão de metros quadrados de área, o CityCenter é um complexo de hotéis, residências e centros comerciais sem precedentes, mesmo para os padrões extravagantes de Las Vegas.

O hotel-cassino Aria, com 4.004 quartos, foi aberto hoje no coração do City Center, erguido na rua principal de Las Vegas, que inclui o apart-hotel Vdara, o prédio de apartamentos Mandarin Oriental, de 47 andares, e o centro comercial Crystals.

"Não poderia estar mais feliz, este é o resultado da união de vários talentos para se obter um grande objetivo", disse Cesar Pelli, o lendário arquiteto, de 83 anos, que desenhou as Torres Petronas, na Malásia.

No projeto em Las Vegas, Pelli contou com a ajuda de seus colegas Rafael Vinoly, Daniel Libeskind, David Rockwell e Helmut Jahn.

"Tudo está preparado para ser o melhor", disse Jim Murren, presidente do hotel casino MGM Mirage e um dos idealizadores do projeto.

Apenas três prédios do complexo têm 2.440 apartamentos, com a proposta é um estilo de vida denso, inspirado em Nova York, em meio a uma avenida que é um perfeito parque temático para os adultos americanos.

O complexo foi erguido com um capital de 4 bilhões de dólares da Dubai World, depois que os altos custos de mão de obra e combustível obrigaram a MGM Mirage, companhia originalmente responsável pelo projeto, a vender metade de sua participação.

Atualmente, quem luta para sobreviver é a Dubai World, afundada em dívidas bilionárias, que anunciou uma reestruturação de duas de suas companhias - entre elas a imobiliária Nakheel -, que pode incluir a venda de ativos.

Topo