Casa e decoração

A rainha do design francês completa 85 anos com Paris a seus pés

Ana Ottoni/Folhapress
Andrée Putman, designer francesa imagem: Ana Ottoni/Folhapress

PARIS, 10 Nov 2010 (AFP) -A "rainha" do design francês, Andrée Putman, que transformou com suas mãos mágicas o interior de hotéis, restaurantes e até o avião Concorde, está fazendo 85 anos este ano, com Paris a seus pés, através de retrospectiva que celebra sua trajetória rebelde e controversa.

Inaugurada nesta quarta-feira no Hotel de Ville, sede da prefeitura, a exposição é a primeira a homenagear esta artista difícil de classificar, mas cujo impacto no universo do design e da arquitetura foi sentido de Nova York a Hong Kong, onde projetou um arranha-céu que leva seu nome.

A mostra, que estará aberta até 23 de fevereiro, leva o visitante ao universo de Putman, feito de formas, cores, materiais, mostrando sua inegável influência na história do design.

Ilustra 30 anos de carreira desta artista nascida no seio de uma família de intelectuais franceses, amantes da arte, do refinamento e da elegância, que destinavam para ela uma carreira na música.

Mas, sempre rebelde e independente, Putman optou pelo design, inventando uma estética minimalista e sóbria, mas também cálida.

A curadora da exposição é Olivia Putman, filha da artista, que reuniu uma mostra das criações de sua mãe que são prova de seu imenso talento e elegância.

De xícaras que podem custar apenas alguns euros até o piano que projetou para Pleyel, pelo bicentenário desta histórica casa que fabricou instrumentos para Chopin e Saint-Saens, a exposição resume uma trajetória esplêndida, marcada por amizades com artistas como Giacometti e Andy Warhol.

O piano de meia-cauda "Voie lactée" é uma homenagem a algumas dessas amizades que a influenciaram: Alechinsky, Bram Van Velde, Yves Klein e Giacometti, entre outros.

Putman, que completa 85 anos em dezembro, nunca se cansou de inventar novos projetos e de criar novas formas, dando forma a móveis elegantes e misturando materiais suntuosos com outros simples, rústicos.

Desde as lajotas em preto e branco do piso do Hotel Morgans em Nova York até o ambiente dourado do Instituto Guerlain, de Paris, que Putman redesenhou há cinco anos, os projetos da artista surpreendem e encantam.

Topo