Últimas de Estilo de vida

Exposição em Paris faz "volta ao mundo" com fotos de privadas

DANIELA FERNANDES De Paris para a BBC Brasil

Uma exposição em Paris apresenta, com 46 fotografias em grande formato, uma “volta ao mundo” de privadas de diferentes partes do planeta. “Chiotissime”, adaptação da gíria francesa “chiotte” (toalete), reúne fotografias tiradas em 31 países, realizadas por 42 fotógrafos, vários deles renomados, como Robert Doisneau, Willi Ronys e Eve Arnold. As obras estão expostas ao ar livre no bairro da Bastilha, na capital francesa.

As fotografias mostram diferentes abordagens sobre o tema, desde a imagem do presidente de uma grande joalheria de Hong Kong sentado em uma privada de ouro, que seria a mais cara do mundo, a jovens refugiados chechenos imitando cenas de guerra em latrinas de um campo na Inguchétia.

“Chiotissime” mostra também banheiros em locais insólitos como o deserto do Saara, no Marrocos, ou no meio da neve, na Groenlândia, ou ainda sobre o rio Mekong, no Vietnã, onde cardumes de peixes que se alimentam de fezes eliminam os dejetos.

Há também fotos que associam os banheiros a eventos da atualidade. É o caso de mictórios na Islândia onde homens podem urinar sobre retratos de banqueiros do país, considerados responsáveis pelo colapso do sistema financeiro islandês, em 2008.

A exposição parisiense também mostra a foto de um evento cultural em Kiev, na Ucrânia, em que artistas decoraram privadas, expostas na rua, e pediam aos passantes que se sentassem nelas e refletissem sobre a crise econômica.

A exposição também destaca o fato de que 2,6 bilhões de pessoas no mundo (38% da população global) utilizam latrinas que não oferecem boas condições de higiene e que 1,2 bilhão de pessoas não tem outra opção além da natureza para suas necessidades fisiológicas.

A mostra é organizada pelo SIAAP, órgão do serviço de saneamento básico de Paris e de sua periferia, para celebrar seus 40 anos de criação.

“Os banheiros podem representar o design, a tecnologia, um objeto artístico, um refúgio (para quem gosta da leitura, por exemplo), mas também são um espaço de dignidade, pelo menos para quem dispõe dele”, afirmam os organizadores da exposição.

“Chiotissime” também sugere aos visitantes para refletir sobre temas curiosos, como o porquê de sempre existir fila nos toaletes femininos, se devemos ler no banheiro ou por qual motivo os desenhos nas portas dos banheiros indicando se são masculinos ou femininos não mostram pessoas sentadas.

A exposição ficará em cartaz até 20 de outubro.

Topo